A prevenção de alterações em estruturas metálicas visando a sustentabilidade / Prevention of changes in metallic structures for sustainability

Francisco Alberto Pereira Vale, Ana Martha Carneiro Pires de Oliveira, Ieda Maria Fagundes Zanolla, José Ramos dos Santos Netto, Rodrigo do Val Andrade

Resumo


A corrosão é um fenômeno natural e espontâneo em todas as estruturas de ferro e aço. Mesmo com as melhores medidas de prevenção e manutenções periódicas rigorosas não é possível extinguir o seu aparecimento. Por isso é importante aprender com a sua ocorrência para apresentar diagnósticos corretos. Uma vez que o aço é considerado um indicativo do desenvolvimento tecnológico de uma sociedade, a prevenção da sua deterioração é uma preocupação constante para garantir construções sustentáveis. O presente trabalho é uma pesquisa de campo realizada na cidade de Caxias no Estado do Maranhão. Apresenta um estudo de manifestações patológicas em estruturas metálicas em três ginásios esportivos do município. A pesquisa foi realizada com a metodologia de inspeção por observação visual das anomalias que foram catalogadas por fotos realizadas in loco. Foi possível com apoio do referencial teórico caracterizar os mecanismos físicos e químicos originários da corrosão, bem como estipular as relações causa-efeito. As vistorias feitas nas instalações das unidades determinaram quais as medidas corretivas e preventivas mais adequadas para cada ginásio esportivo com o objetivo de garantir a sustentabilidade das estruturas e aumento de sua vida útil.


Palavras-chave


Corrosão, Estruturas metálicas, Deterioração, Falha geométrica, Manifestações patológicas no aço, Desenvolvimento Sustentável.

Texto completo:

PDF

Referências


CALLISTER JR, W. D. Ciência e engenharia de materiais: uma introdução. 8ª. ed. Rio de janeiro: LTC, 2015.

GENTIL, V. Corrosão. 6ª. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2011.

HELENE, P. Contribuição ao estudo da corrosão em armaduras de concreto. Tese(Livre Docência) Escola Politécnica da USP. São paulo, p. 231. 1993.

MAINIER, F. B. Curso de Corrosão e Inibidores. Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás, Abraco. Porto Alegre. 2005.

NUNES, N. V. Pintura Industrial Aplicada. Mairty Comunicação e editora Ltda. São paulo. 1990.

PANNONI, F. D. Princípio da proteção de estruturas metálicas em situação de corrosão e incêndio. Coletânea do uso do aço 2 - princípios da proteção de estruturas metálicas em situação de corrosão e incêndio, 2, 2004.

PANNONI, F. D. Projeto e durabilidade. 2ª. ed. Rio de janeiro: INSTITUTO AÇO BRASIL/CENTRO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO EM AÇO, v. Série Manual de Construção em Aço), 2017.

ROSSI, C. G. F. T. Inibição a corrosão do aço AISI 1020, em meios ácidos e salinos, por tensoativos e substâncias nitrogenadas microemulsionados. Tese (Doutorado em Química)- Programa de Pós-graduação em Química na Universidade Federal do rio Grande do Norte. Natal. 2007.

VERNON, W. H. J. Metalic corrosion and conservation of natural resources. Instituition of Civil Engineers. London. 1957.

WOLYNEC, S. Técnicas Eletroquímicas em Corrosão. São paulo: Editora da USP, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv3n1-022

Apontamentos

  • Não há apontamentos.