Impactos do Novo Regime Fiscal nos Investimentos Públicos em Infraestrutura do Governo Federal / Impacts of the New Fiscal Regime on Public Investments in Infrastructure of the Brazilian Federal Government

Julita Ribeiro Ferreira, Gabriel Jesus de Souza

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar os impactos gerados pelo Novo Regime Fiscal decorrente da Emenda Constitucional (EC) 95 de 2016 nos investimentos públicos, tomando como base a execução orçamentária no período entre 2008 e 2018 com o intuito de demonstrar o comportamento do crescimento econômico (Produto Interno Bruto (PIB). A pesquisa tem uma abordagem exploratória e o procedimento metodológico utilizado foi a análise bibliográfica da literatura especializada e no sítio da Secretaria do Tesouro Nacional. Os estudos demonstram a necessidade de o governo administrar as finanças públicas de maneira mais eficiente e equilibrada para superar a crise fiscal. Os resultados obtidos indicam que os investimentos em infraestrutura são estratégicos no crescimento econômico e os gastos em saúde e educação são necessários para a qualidade de vida da população brasileira, dessa forma o Novo Regime Fiscal afeta negativamente essas áreas, pois desconsidera as taxas de crescimento econômico e demográfico pelos próximos 20 anos.


Palavras-chave


Novo Regime Fiscal, Investimentos Públicos, Finanças Públicas, Governo

Texto completo:

PDF

Referências


Abraham, M. (2017). Curso de direito financeiro brasileiro (4. ed). rev. atual. e ampl. Rio de Janeiro: Forense.

Afonso, J. R.; & Biasoto Júnior, G (2007). Investimento público no Brasil: diagnósticos e proposições. Revista do BNDES, v. 14, n. 27, p. 71-122. Recuperado de http://goo.gl/6tTjS9.

Alessi, Gil (2016). Entenda o que é a PEC 241 (ou 55) e como ela pode afetar sua vida. https://brasil.elpais.com/brasil/2016/10/10/politica/1476125574_221053.html

Alvarenga, D; Laport, T. (2016). PEC 241 – Um Teto para os Gastos Públicos. Recuperado de http://especiais.g1.globo.com/economia/2016/pec241-umtetoparaosgastospblicos.

Baleeiro, A (2015). Uma introdução à Ciência das Finanças (19 ed). rev. e atual. por Djalma de Campos. Rio de Janeiro: Forense.

Câmara dos Deputados (2016). Estudo Técnico N° 26 - Novo Regime Fiscal - Emenda Constitucional 95/2016. Brasília. Recuperado de https://www2.camara.leg.br/orcamento-da-uniao/estudos/2016/et26-2016-novo-regime-fiscal-emenda-constitucional-95-2016-comentada.

Campos, E.; Bonfanti, C. (2016). Déficit primário do setor público atinge 2,47% do PIB em 2016. Recuperado de http://www.valor.com.br/brasil/4853506/deficit-primario-do-setor-publico-atinge-247-do-pib-em-2016>.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (1998). Emenda Constitucional nº 95, de 15 de dezembro de 2016. Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

Dweck. E.; Lara F. M.; Mello, G.; Braga, J; & Rossi, P. (2019) Por-que-cortar-gastos-nao-e-a-solucao-para-o-brasil-ter-crescimento-vigoroso? Recuperado de https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/09/por-que-cortar-gastos-nao-e-a-solucao-para-o-brasil-ter-crescimento-vigoroso.shtml.

Fontelles, M. J.; Simões, M. G.; Farias, S. H.; & Fontelles, R. G. S (2009). Metodologia da Pesquisa Científica: Diretrizes para a Elaboração de um Protocolo de Pesquisa. Trabalho realizado no Núcleo de Bioestatística Aplicado à pesquisa da Universidade da Amazônia UNAMA. Recuperado de https://cienciassaude.medicina.ufg.br/up/150/o/Anexo_C8_N ONAME.pdf.

Gadelha, S. R. B. (2011). Política fiscal anticíclica, crise financeira internacional e crescimento econômico no Brasil. Rev. Econ. Polit. vol.31 n°.5. São Paulo. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31572011000500006.

Gobetti, S.W; Orair, R. O; Siqueira, F.F (2016). Política Fiscal e Ciclo Econômico: uma análise baseada em multiplicadores do gasto público. Brasília: XXI Prêmio Tesouro Nacional. Recuperado de https://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/558095/2o-lugar-rodrigo-octavio-orair-086.pdf

Horta, G. T. L. (2017). Regras fiscais no Brasil: uma análise da PEC 241 Fiscal rules in Brazil: an analysis of the Proposed Constitutional Amendment 241. Recuperado de

https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/14022/1/Regras%20fiscais%20no%20Brasil_uma%20an%C3%A1lise%20da%20PEC%20241_P.pdf

International Monetary Fund [FMI] (2018). Public Investment Management Assessment. Recuperado de https://www.imf.org/external/np/fad/publicinvestment/#3.

International Monetary Fund [FMI] (2020). Why Public Investment Matters. Recuperado de https://www.imf.org/external/np/fad/publicinvestment/#3

Júnior, C. O. (2006). Efeitos do investimento público sobre o produto e a produtividade: uma análise empírica. Brasília: Ipea. (Texto para Discussão, n. 1204).

Lei Complementar n° 101 (2000). Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp101.htm.

Leite, H (2016). Manual de Direito Financeiro. (5. ed) rev. amp. e atual. Salvador: JusPODVM.

Martello, A.; Lis, Lais (2019). Investimento do governo em infraestrutura no ano passado é o menor em dez anos. Recuperado de

https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/02/10/investimento-do-governo-em-infraestrutura-no-ano-passado-e-o-menor-em-dez-anos.ghtml

Orair, R. O.; & Siqueira F. de F. (2018). Investimento público no Brasil e suas relações com ciclo econômico e regime fiscal. Economia e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 3 (64), p. 939-969. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ecos/v27n3/1982-3533-ecos-27-03-0939.pdf.

Pires, J. B. F. de S. (2002). Contabilidade pública. (7. Ed). Brasília: Franco & Fortes.

Rosa Junior., L. E. (2002). Manual de Direito Financeiro e Direito Tributário. 16 ª ed. RJ/SP. Ed. Renovar. 2002.

Secretaria de Orçamento Federal (2019). Manual Técnico do Orçamento (MTO). Recuperado de https://www1.siop.planejamento.gov.br/mto/doku.php.

Secretaria do Tesouro Nacional (2020). Painel do Teto de Gastos. Recuperado de https://www.tesourotransparente.gov.br/temas/contabilidade-e-custos/receita-corrente-liquida-rcl-da-uniao.

Senado Federal. Instituição Fiscal Independente [IFI] (2018). Relatório de Acompanhamento Fiscal Janeiro de 2018. Recuperado de http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/536464/RAF12_JAN2018_pt06.pdf.

The World Bank. GDP (current LCU) – Brazil. Recuperado de https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.MKTP.CN?locations=BR

Varella, T. F (2012). Construção e avaliação de estratégicas de investimento com o uso de médias móveis como único indicador técnico. Monografia do Departamento de Ciencias Administrativas da UFRS. Recuperado de https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/78323/000892034.pdf?sequence=1




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv3n1-013

Apontamentos

  • Não há apontamentos.