Ergonomia e trabalho sustentável: o dilema das cooperativas de reciclagem de materiais / Ergonomics and sustainable work: the dilemma of materials recycling cooperatives

Hebert Roberto da Silva

Resumo


No Brasil, as cooperativas são empreendimentos sustentáveis, tornando-se uma saída para o gerenciamento de resíduos sólidos municipais, emergindo como uma possibilidade de integração e geração de renda para pessoas que estão à margem do trabalho formal. O conceito genérico de desenvolvimento sustentável, deixou para os sucessivos formuladores nos campos político, acadêmico e social a produção das bases técnicas da sustentabilidade. Nestas, a categoria segurança e saúde do trabalhador foi negligenciada em diversas atividades econômicas, incluindo as cooperativas de reciclagem de materiais. Este artigo é um estudo de caso, visando a elaboração de demandas ergonômicas, usando os princípios de ergonomia da atividade, realizado em uma cooperativa de reciclagem de materiais localizada no sudeste do Brasil, na qual foram feitas observações e coleta de dados. Este estudo aborda a aplicação da ergonomia, em diferentes contextos de atividades, procurando-se identificar e discutir alguns modos operacionais dos membros da cooperativa. A metodologia utilizada é um estudo de caso delineado pela análise da demanda e ergonomia da atividade, com visitas, observações e avaliações ambientais realizadas nas tarefas produtivas. Os resultados da demanda ergonômica indicam a existência de constrangimentos, variabilidades e esforço físico intenso nas atividades da cooperativa. Conclui-se que para alcançar a plena sustentabilidade nas cooperativas faz-se necessário investigar a fundo os postos de trabalho, implementando melhorias ergonômicas, com a participação dos trabalhadores no processo de mudança, visando adequar posturas, métodos e dinâmicas de trabalho.


Palavras-chave


Fatores Humanos, Análise da Demanda, Coleta Seletiva, Saúde e Segurança.

Texto completo:

PDF

Referências


BONFATTI, R. J.; VASCONCELLOS, L. C. F.; FERREIRA, A. P. Ergonomia , desenvolvimento e trabalho sustentável : um olhar para a saúde do trabalhador. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 15, n. 3, p. 257–266, 2017.

GÜÉRIN, F. et al. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blucher, 2001.

IIDA, I. Ergonomia: Projeto e Produção. 3. ed. São Paulo: Blucher, 2016.

KROEMER, K. H. E.; GRANDIJEAN, E. Manual da Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. Porto Alegre: Bookman, 2005.

SILVA, H. R. Analysis of the Mental Workloads Applied to Press Operators During the Reuse and Recycling of Materials. In: Karwowski W., Ahram T. (eds) Intelligent Human Systems Integration 2019. IHSI 2019. Advances in Intelligent Systems and Computing, vol 903, 2019. Springer, Cham. Doi: 10.1007/978-3-030-11051-2_102.

SILVA, H. R. Analysis of the Mental Workload Applied to the Sorting Activity of Recyclable Materials. In: Ahram T., Taiar R., Colson S., Choplin A. (eds) Human Interaction and Emerging Technologies. IHIET 2019. Advances in Intelligent Systems and Computing, vol 1018, 2020. Springer, Cham. Doi: 10.1007/978-3-030-25629-6_126.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n4-041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.