Tomada de decisão estratégica para empreendedores: uma aplicação da abordagem effectuation / Strategic decision making for entrepreneurships: an application of the effectuation approach

Renata de Souza Prado, Liliane Sartorio Ayala, Marcelo Caldeira Pedroso

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo investigar e compreender a gestão estratégica adotada pelos empreendedores para gerir seus negócios. Para tanto, avaliou-se o processo de tomada de decisão desses indivíduos sob a ótica da abordagem effectuation apresentada por Saras Sarasvathy (Sarasvathy, 2001a; 2001b). Na abordagem effectuation, o negócio começa sem um objetivo estabelecido de maneira rígida, e as decisões são tomadas de acordo com as circunstâncias do momento. Isso conduz a um processo criativo, que exige espontaneidade e tomada de risco. A lógica oposta ao effectuation é chamada de causation, em que há planejamento e esforço para atingir um objetivo pré-existente (Sarasvathy, 2001a). Para atingir o objetivo do estudo, foi realizada uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório por meio da realização de entrevistas com 10 empreendedores. Essa pesquisa buscou identificar elementos que pudessem demonstrar se, e em que extensão, esses empreendedores utilizam a abordagem effectuation na tomada de decisões estratégicas de suas empresas. Como resultados, a teoria effectuation ajudou a explicar o processo decisório utilizado pelos empreendedores entrevistados, uma vez que estes tomaram decisões sem clarezas de objetivos em vários momentos, aproveitando as oportunidades que surgiram e explorando ao máximo os recursos disponíveis.


Palavras-chave


empreendedorismo, estratégia, processo decisório, effectuation

Texto completo:

PDF

Referências


Bardin, L. (2010). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barney, J. B., & Hesterly, W. S. (2008). Administração estratégica e vantagem competitiva. (2nd. ed.). São Paulo: Pearson.

Barney, J. (2007). Buscando vantagem competitiva internamente. In Mintzberg, H., Lampel, J., Quinn, J. B., & Ghoshal, S. O processo da estratégia: Conceitos, contextos e casos selecionados. (4th. ed.). Porto Alegre: Artmed.

Bhidé, A. V. (1004). How entrepreneurs craft strategies that work. Harvard Business Review, 72(2), 150-161.

Fillion, L. J. (1999). Empreendedorismo: Empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração, 34(2), 5-28, 1999.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Gimenez, F. A. P., Pelisson, C., Krüger, E. G. S., & Hayashi, P. (1999). Estratégia em pequenas empresas: Uma aplicação do modelo de Miles e Snow. Revista de Administração Contemporânea, 3(2), 53-74.

Knight, F. (1921). Risk, uncertainty and profit. Chicago: University of Chicago Press.

Kotler, P., & Keller, K. (2012). Administração de marketing. (14th. ed.). São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Mintzberg, H., Lampel, J., Quinn, J. B., & Ghoshal, S. (2007). O processo da estratégia: Conceitos, contextos e casos selecionados. (4th. ed.). Porto Alegre: Artmed.

Mintzberg, H., & Waters, J. A. (1982). Tracking strategy in an entrepreneurial firm. Academy of Management Journal, 25(3), 466-499.

Muniz, C. M. R., & Añez, M. E. M. (2014). Produção acadêmica no Brasil sobre “Empreendedorismo, Effectuation e Ensino do Empreendedorismo” no período de 2000 a 2014. Revista Científica da Escola de Gestão e Negócios, 4(1), 33-45.

Osterwalder, A., & Pigneur, Y. (2010). Business model generation: A handbook for visionaries, game changers and challengers. Hoboken: John Wiley & Sons.

Quinn, J. B. (1978). Strategic Change: Logical Incrementalism. Sloan Management Review, 20(1), 7-19.

Quinn, J. B., & Voyer, J. Incrementalismo lógico: Administrando a formação de estratégia. In Mintzberg, H.; Lampel, J.; Quinn, J. B.; Ghoshal, S. O processo da estratégia: Conceitos, contextos e casos selecionados. (4th. ed.). Porto Alegre: Artmed, 2007.

Sarasvathy, S. (2001a). Causation and effectuation: Towards a theoretical shift from economic inevitability to entrepreneurial contingency. Academy of Management Review, 26(2), 243-288.

Sarasvathy, S. (2001b). What makes entrepreneurs entrepreneurial? Working paper. University of Washington. Disponível em: http://www.effectuation.org/paper/what-makes-entrepreneurs-entrepreneurial. Acesso em: 14/06/2016.

Sarasvathy, S. (2004). Making it happen: Beyond theories of the firm to theories of firm design. Entrepreneurship Theory and Practice, 28, p. 519-531, 2004.

Schumpeter, J. A. (1934). Theory of economic development: An inquiry into profits, capital, credit, interest and the business cycle. Cambridge: Harvard University Press.

Selltiz, C., Wrightsman, L. S., & Cook, S. W. (1967). Métodos de pesquisa nas relações sociais. (2nd. ed.). São Paulo: Herder.

Tasic, I. A. B. (2007). Estratégia e empreendedorismo: Decisão e criação sob incerteza. (Dissertação de mestrado). Escola de Administração de Empresas de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. 142 p.

Whittington, R. (2000). What is strategy and does it matter? (2nd. ed.). London: Thomson Learning.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n4-001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.