Virtualização na construção: aplicações na gestão de saúde e segurança do trabalho / Virtualization in construction: applications in occupational health and safety management

Adriano Macedo Silva, Carolina Martinez Vendimiati, Ricardo Egídio dos Santos Júnior

Resumo


Partindo-se de estudos que demonstram que grande parte dos acidentes de trabalho da Indústria da Construção (IC) poderiam ter sido evitados com a identificação de riscos durante as etapas de concepção de projetos, este artigo abordou como os conceitos de virtualização na construção podem auxiliar na elaboração de planos de gestão de saúde e segurança do trabalho de maneira mais efetiva. Para isso, foram analisados estudos de caso internacionais em que foram aplicados processos de gestão e técnicas de virtualização (como o Virtual Design and Construction, Building Information Modeling, Virtual Reality, Augmented Reality, e outros) na construção, com o objetivo de integrar os atores envolvidos e identificar riscos de saúde e segurança do trabalho ao longo do ciclo de vida de um empreendimento. Um questionário foi aplicado a pessoas diretamente ligadas à IC com o objetivo de levantar informações relacionadas ao conhecimento dos respondentes acerca dos conceitos abordados, sobretudo os relacionados à Building Information Modeling (BIM), e da sua difusão entre segmentos específicos, tais como especialistas em Saúde e Segurança do Trabalho (SST), profissionais gerais da IC e estudantes. Através de uma análise crítica dos dados coletados e dos estudos de casos analisados, foi possível relacionar pontos de contato entre o contexto levantado pelo questionário e a aplicabilidade de soluções para a identificação de riscos e integração dos profissionais de SST nos projetos de construção, reconhecendo ainda oportunidades de desenvolvimento de pesquisas acadêmicas e soluções de mercado para o novo contexto de gerenciamento da IC.


Palavras-chave


Design for safety, BIM, Construção Civil, Saúde e Segurança, Gestão de projetos

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT. ABNT NBR ISO 31.000. Brasília: ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2009.

ANDRADE, M.; ASSIS, J.; BROCHARDT, M. O uso de visualizadores portáteis como fator de aumento na produtividade da construção civil. In: Anais VII Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção - Edificações, Infra-estrutura e Cidade: Do BIM ao CIM, Recife, 2015.

BARAK, R; SACKS, R.; PERLMAN, A. Hazard recognition and risk perception in construction. Safety Design, v. 64, 2014, pp. 22-31.

BEHM, M. Linking construction fatalities to the design for construction safety concept. Safety Science, v. 43, 2005, pp. 589-611.

BRASIL.Decreto nº 9.377, de 17 de maio de 2018. Institui a Estratégia Nacional de Disseminação do BuildingInformationModelling. Diário Oficial da União, Brasília, DF. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/Decreto/D9377.htm. Acesso em: 05 jun. 2019.

CBIC. Segurança e saúde na indústria da construção: prevenção e inovação. Brasília: CBIC, 2019.

ENIT. SST - NORMATIZAÇÃO - SST - NR – PORTUGUÊS. Disponível em https://enit.trabalho.gov.br/portal/index.php/seguranca-e-saude-no-trabalho/sst-menu/sst-normatizacao/sst-nr-portugues?view=default Acesso em: 20. Maio. 2019.

EUROPEAN WORKING CONDITIONS SURVEY. From Drawing Board to Building Site. European Working Conditions Survey. HMSO: London, 1991.

EASTMAN, C.; SACKS, R.; LEE, G. & TEICHOLZ, P.Manual BIM: Um guia de modelagem da informação da construção para arquitetos, engenheiros, gerentes, construtores e incorporadores. Porto Alegre: Bookman, 2014.

FUNDACENTRO. Biblioteca de SST. Disponível em: http://www.fundacentro.gov.br/biblioteca/inicio . Acesso em 05 jun 2019.

GAMBATESE, J.; BEHM, M.; HINZE, J. Viability of Designing for Construction Worker Safety. Journal of Construction Engineering and Management, v.: 131, 2005, pp. 1029-1036.

GANGOLELLS, M.; CASALS, M.; FORCADA, N.; ROCA, X.; FURTES, A. Mitigation construction safety risks using prevention through design. JournalofSafetyResearch, v. 41, 2010, pp. 107-122

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GOH, Y. & CHUA, S. Knowledge, attitude and practices for design for safety: A study on civil & structural engineers. Accident Analysis and Prevention, v. 93, 2016, pp. 260-266.

GUO, H.; YU, Y.; SKITMORE, M. Visualization technology-based construction safety management: A review. Automation in Construction, v. 73, 2017, pp. 135-144.

HSE. Managing Health and Safety in Construction: Construction (Design and Management) Regulations 2015 - Guidance on Regulations, London: Health and Safety Executive, 2015

HOSSAIN, M.; ABBOTT, E.; CHUA, D.; NGUYEN, T.; GOH, Y. Design for Safety knowledge library for BIM integrated safety risk reviews. Automation in Construction. 2018, v: 94, pp: 290-302.

KENSEK, K. Building Information Modeling: BIM: fundamentos e aplicações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

KHANZODE, A.; FISCHER, M.; REED, D.; BALLARD, G. A Guide to Applying the Principles of Virtual Design & Construction (VDC) to the Lean Project Delivery Process. CIFE Working Paper, v. 93, 2006, pp. 47.

KUNZ, J.; FISHER, M. Virtual Design and Construction: Themes, Case Studies and Implementation Suggestions. CIFE Working Paper, v. 97, 2012, pp. 50.

MATTOS, J. C.G. Implementação do BIM numa Grande Construtora Francesa. 2014. 126f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil – Especialização em Construções) – Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto, Porto, Portugal, 2014.

MELO FILHO, E. C.; RABBANI, E. R. K.; BARKOKÉBAS JÚNIOR, B. Avaliação da segurança do trabalho em obras de manutenção de edificações verticais. Prod., v. 22, dez 2012, pp.817-830.

MF. Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2017. Brasília: Ministério da Fazenda, 2017.

MOBUSS CONSTRUÇÃO. Construtora Frechal utiliza Mobuss Construção e reduz retrabalho em até 70%. Disponível em: https://www.mobussconstrucao.com.br/blog/case-de-sucesso-construtora-frechal/ Acesso em: maio/2019.

OESTERREICH, T.; TEUTEBERG, F. Understanding the implications of digitisation and automation in the context of Industry 4.0: A triangulation approach and elements of a research agenda for the construction industry. Computers in Industry, v. 83, Out. 2016, pp. 121-139.

PARK, C.; KIM, H. A framework for construction safety management and visualization system. Automation in Construction, v. 33, 2013, pp 95-103.

PMI. A Guide to the Project managemnet body of knowledge - PMBOK Guide, 4th Edition ed. Newton Square: Project Management Institute, 2008.

RUSCHEL, R. C.; ANDRADE, M. L. V. X.; MORAES, M. O ensino de BIM no Brasil: onde estamos? Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 13, abr./jun. 2013, pp. 151 – 165.

SANDERS, M.S; McCORMICK, E. J. Human Error, acidentes and safety. In: SANDERS, M.S.; McCORMICK, E. J. Human Factors in Engineering and Design. 7th ed. New York: McGraw-Hill, 1993. pp. 655 - 695.

SESI. Programa Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho para a Indústria da Construção: Manual do instrutor: treinamento admissional. Brasília: SESI/DN, 2015

SUCCAR, B.; Building Information Modeling framework: A research and delivery foundation for industry stakeholders. Automation in construction, v. 18, 2009, pp. 357-375.

TOOLE, T.; GAMBATESE, J. The Trajectories of Prevention through Design in Construction. Journal of Safety Research, v. 39, 2008, pp: 225-230.

WSHC. Workplace Safety and Health Guidelines: Design for Safety. Singapore: Workplace Safety and Health Council, 2016.

ZOU, Y.; KIVINIEMI, A. & JONES, S. A review of risk management through BIM and BIM-related technologies. Safety Science, v. 97, 2017, pp 88-98.

ZHOU, W.; WHYTE, J.; SACKS, R. Construction safety and digital design: A review. Automation in Construction, v. 22, 2012, p. 102-111.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n3-054

Apontamentos

  • Não há apontamentos.