Análise da influência do planejamento na redução de elementos que provocam a mortalidade empresarial / The contribution of planning to reducing business mortality

Juliana Correia Farias, Arnaldo Turuo Ono

Resumo


Buscou-se, por meio deste estudo, entender como o planejamento contribui com as novas empresas para reduzir a influência dos elementos que provocam a mortalidade empresarial. Por meio do referencial teórico foi abordado os conceitos de empreendedorismo importante para indicar a construção de um novo negócio; planejamento e os elementos propulsores da mortalidade empresarial. Trata-se de uma pesquisa descritiva, de caráter qualitativo, analisada com base na técnica de Análise de Conteúdo, cujos resultados sinalizam a influência do planejamento na redução dos elementos que provocam mortalidade.


Palavras-chave


Empreendedorismo, Planejamento, Mortalidade Empresarial

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 3ª edição, 2004.

BARON, Robert. A; SHANE, Scott. Empreendedorismo uma visão do processo.1 ed. São Paulo: Cengage learning,2011.

BERNARDES, Cyro; MARCONDES, Reynaldo C. Teoria Geral da Administração: Gerenciando organizações. 3 ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

DORNELAS, José C.. Empreendedorismo transformando ideias em negócios. 6.ed. Rio de Janeiro: Editora Campus,2001.

COSTA, Eliezer Arantes da. Gestão Estratégica: Da empresa que temos para a empresa que queremos. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

DEGEN, Ronald Jean. O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo: McGraw-Hill, 1989

DRUCKER, Peter F. Introdução à administração. 3 ed. São Paulo: Pioneira, 2000.

FILION, Louis Jacques. Empreendedorismo e gerenciamento: processos distintos, porém complementares. Revista de Administração de Empresas FGV. vol.7, n.3, p. 2-7, 2000.

FILION, Louis Jacques. Do empreendedorismo à empreendedologia. Traduzido e adaptado por Jovino Moreira da Silva. Disponível em: http://www.uesb.br/sheng/4.pdf; Acesso em: 05 setembros 2013.

GEM. Empreendedorismo no Brasil: relatório Executivo, 2011.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002. GILPIN, Robert. O desafio do capitalismo global. São Paulo: Editora Record, 2004. HISRICH, Robert D.; PETER, Michael. Empreendedorismo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

KWASNICKA, Eunice Lacava. Introdução à administração. 6 ed.. São Paulo: Atlas,2004.

OLIVEIRA, Silvio L. de. Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. 2. ed. São Paulo: [s.n.], 2000.

SILVA, Adelphino Teixeira da. Administração Básica. Ed.. São Paulo: Atlas, 2011.

DOLABELA, Fernando. OFICINA DO EMPREENDEDOR. 6a Ed. SP. Editora de Cultura. 1999. 280p

SEBRAE. Taxa de sobrevivência das empresas no Brasil. Outubro, 2011. Disponível:

Acesso em 25julho2012.

SEBRAE. Taxa de sobrevivência das empresas no Brasil. Outubro, 2011. Disponível:

Acesso em 25 agosto 2013.

SEBRAE. Sobrevivências das empresas no Brasil - Coleção estudos e pesquisas (2013). Disponível: Acesso em 04 de setembro 2013.

SEBRAE, 10 anos de monitoramento de sobrevivência e mortalidade de empresas (2008) disponível:

Acesso em 10 de outubro 2013

SEBRAE, Fatores condicionantes e taxas de mortalidade das ME (2005) disponível:

Acesso 06agosto 2013/

SOTO, Maria Josefa Del Carmen Martinez. Planejamento institucional: capacidade de conduzir ações. SÃO PAULO EM PERSPECTIVA, 17(3-4): 198-204, 2003




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n3-053

Apontamentos

  • Não há apontamentos.