A identificação de fatores que influenciam aocorrência da Síndrome de Burnout em servidores públicos de uma Instituição de Ensino Federal / The identification of factors that influence the occurrence of Burnout Syndrome in public servants of a Federal Educational Institution

Isabela Kelly de Oliveira, Nicássia Feliciana Novôa Nicássia Feliciana Novôa, Helder Antônio da Silva, Simone Maria Sousa de Paula, Júlio César Mendes de Souza

Resumo


A Síndrome de Burnout é definida como um esgotamento físico e psíquico, causado por fatoresestressantes no ambiente de trabalho, características individuais e ambientais, que geram perdas para aorganização, o indivíduo e a sociedade. O aumento da pressão no ambiente de trabalho e conflitosorganizacionais tem contribuído para o crescimento do número de pessoas afetadas por essa Síndrome e, consequentemente, os estudos brasileiros nessa área vem ampliando paulatinamente. Portanto, o objetivogeral do estudo é identificar e analisar os fatores que mais impactam no desenvolvimento da Síndrome deBurnout em servidores públicos de uma instituição de ensino federal localizada na região da zona damata mineira. Foi realizado um estudo de caso, com a aplicação de questionários sociodemográfico eMaslachBurnoutInventory (MBI) em 76 servidores da instituição, sendo a amostra composta porprofessores e Técnicos Administrativos em Educação (TAE’s). Os resultados da pesquisa evidenciaramque 58% dos professores e 42% dos TAE’s estão na fase inicial da Síndrome de Burnout, e os fatores quemais influenciaram este resultado foram a elevada carga de trabalho e o estilo de vida, assim, odesenvolvimento da síndrome foi menor em profissionais que possuem um estilo de vida mais saudável.


Palavras-chave


Síndrome de Burnout, Administração Públic, Fatores Associados, Estudo de Caso

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRINO, M.; PAULO, V. Administração Pública. Direito Administrativo Descomplicado. 21º Edição, Revista e Atualizada. Grupo Editorial Nacional. Cap. 2. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2013.

ANDRADE, P. S.; CARDOSO, T. A. O. Prazer e dor na docência: revisão bibliográfica sobre a Síndrome de Burnout. Saúde e sociedade, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 129-140, Mar. 2012. Disponível em: . Acesso em 19 março 2017.

ARAÚJO, C. A. A.; LEITE, D. O.; SOUSA, D. J.; FERREIRA, M. R. Incidência da Síndrome de Burnout em docentes do curso de Administração de uma Instituição de Ensino Superior Pública e sua relação com a satisfação no trabalho. VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação. Palmas, 2012. Disponível em: .Acesso em: 27 setembro 2016.

ARRAZ, F. M. A Síndrome de Burnout em Docentes. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 06, Vol. 07, pp. 34-47, Junho de 2018.

ASCARI R. A.; DUMKE, M.; DACOL, P. M.; JUNIOR, S. M.; SÁ, C.A. ; LAUTERT, L. Prevalência de risco para síndrome de burnout em policiais Militares. CogitareEnferm. 2016 Abr/jun; 21(2): 01-10. Disponível em: . Acesso em: 08 novembro 2017.

BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. O Estado da Arte do Burnoutno Brasil. Revista Eletrônica InterAçãoPsy – Ano 1, nº 1- Ago 2003 – p. 4-11. Disponível em: . Acesso em: 11 novembro 2017.

BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. Considerações sobre a Síndrome de Burnout e seu impacto no ensino. Boletim de Psicologia, 2012, v. lXii, n. 137, p. 155-168, Maringá, 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 novembro 2016.

BONOMO, A. M. S. Síndrome de Burnout em servidores públicos de uma autarquia federal e sua relação com condições de trabalho. Monografia (Especialista em Gestão de Pessoas no Serviço Público) – Escola Nacional de Administração Pública. Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 março 2017.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponível em .Acesso em: 02 novembro 2017.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Da Administração Pública Burocrática à Gerencial. Revista do Serviço Público. Brasília v. 47, n. 1 Maio 1996. Disponível em: . Acesso em: 05 março 2017.

CAMPOS, I. C. M. Fatores sociodemográficos e ocupacionais associados à Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de São João Del Rei. São João Del Rei, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 março 2017.

CARLOTTO, M. S. A síndrome de Burnout e o Trabalho Docente. Psicologia em Estudo, Maringá. v.7, n.1, p. 21-29, jan./jun. 2002. Disponível em: . Acesso em: 18 agosto 2016.

CARLOTTO, M. S.. Síndrome de Burnout em Professores: Prevalência e Fatores Associados. Psicologia: Teoria e Pesquisa Out-Dez 2011, Vol. 27 n. 4, pp. 403-410. Disponível em: <. Acesso em: 15 abril 2017.

CARLOTTO, M. S.; CÂMARA, S. G. Análise da produção científica sobre a Síndrome de Burnout no Brasil. PSICO. Canoas. v. 39, n. 2, pp. 152-158, abr./jun. 2008. Disponível em: . Acessoem: 10 março 2017.

CHERNISS, C. Professional burnout in human service organizations. New York: Praeger, 1980.

FARBER, B. A. Dysfunctional aspects of the psychotherapeutic role. In B. Farber (Org.). Stress and burnout in the human service professions., New York: Pergamon Press, pp. 1-22; 1983.

FARBER, B. A. Crisis in education. Stress and burnout in the american teacher. São Francico: Jossey-Bass Inc, 1991.

FARBER, B. A. inconsequentiality – the key to understanding teacher burnout. In: VANDERBERGUE, R.; HUBERMAN, M. A. (Eds.). Understanding and preventing teacher burnout: a source book of international practice and research. Cambridge: Cambridge University Press, 1999. p. 159-165.

FERRARI R, ARAUJO A, RODRIGUES HA, FRANÇA FM, MAGALHÃES J. Estresse crônico ocupacional em profissionais da estratégia de saúde da família. Em Extensão (Uberlândia).12(2):83-92; 2013.

GALINDO, R. H.; FELICIANO, K. V. O.; LIMA, R. A. S.; SOUZA, A. I. Síndrome de Burnoutentre enfermeiros de um hospital geral da cidade do Recife. Revista da escola de enfermagem da USP, São Paulo, v. 46, n. 2, p. 420-427, Abr. 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 março 2017.

GENOINO, R. K.; SIQUEIRA, J. P. L. Gestão pública em redes e a nova governança pública: a implementação de parcerias entre o poder público e o terceiro setor. Revista Capital Científico - Eletrônica, v. 14, n. 3, p. 132-143, Jul.-Set. 2016. Disponível em: . Acesso em: 28 março 2017.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T.. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2009. Disponível em: Acesso em: 18 Nov. 2017.

HAIR, J. F. Jr.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Modelagem de EquaçõesEstruturais. Análise Multivariada de Dados. São Paulo: Bookman. Cap. 10, p. 539-586, 2009.

ISMA BR. International Stress Management Association.Perguntas e respostas. Disponível em: . Acesso em: 20 março 2017.

LANCMAN, S.; SZNELWAR, L. I.; UCHIDA, S.; TUACEK, T.A.o. O trabalho na rua e a exposição à violência no trabalho: um estudo com agentes de trânsito. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 11, n. 21, p. 79-92, Abr. 2007. Disponível em . Acesso em: 20 outubro 2017.

MALLMANN, C. S.; PALAZZO, L. S.; CARLOTTO, M. S.; AERTS, D. R. G. C.. Fatores associados à síndrome de burnoutem funcionários públicos municipais. Psicol. teor.prat., São Paulo , v. 11, n. 2, p. 69-82, dez. 2009. . Disponível em:.Acesso em: 19 março 2017.

MESQUITA, A. A.; GOMES, D. S.; LOBATO, J. L.; GONDIM, L.; SOUZA, S. B.. Estresse e síndrome de burnout em professores:Prevalência e causas. Psicologia Argumento. Curitiba, v.31, n.75, p.627-635, out/dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 março 2017

MEDEIROS, B. V. Síndrome de Burnout e a Centralidade do Trabalho na Docência: estudo de caso numa Universidade Pública. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Potiguar, Natal RN, 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 junho 2016.

OLIVEIRA, L. A.; BALDACARA, L. R.; MAIA, M. Z. B.. Afastamentos por transtornos mentais entre servidores públicos federais no Tocantins. Revista brasileira de saúde ocupacional, São Paulo, v. 40, n. 132, p. 156-169, dez. 2015. Disponível em .Acesso em: 19 março 2017.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. A prevenção das Doenças Profissionais. Genebra, Abr. 2013. Disponível em: . Acesso em 20 março 2017.

PAIVA, L. E. B.; LIMA, T. C. B.; SOUZA, I. C. S.; PITOMBEIRA, S. S. R. P.Síndrome de burnout em operadores de teleatendimento: o caso de duas empresas de contact center em Fortaleza/CE. ReCaPe Revista de Carreiras e Pessoas São Paulo. Volume VI -Número 02 - Mai/Jun/Jul/Ago 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 outubro 2017.

PALAZZO, L. S.; CARLOTTO, M. S.; AERTS, D. R. G. C.. Síndrome de Burnout: estudo de base populacional com servidores do setor público. Rev. SaúdePública, São Paulo , v. 46, n. 6, p. 1066-1073, Dec. 2012.

RIBEIRO, L. C. C.; BARBOSA, L. A. C. R.; SOARES, A. S. Avaliação da prevalência de Burnoutentre professores e a sua relação com as variáveis sociodemográficas. Revista de enfermagem do centro oeste mineiro. v. 5, n.3, p. 1741-1751, set/dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 março 2017.

ROCHA, D. F.; NETO, J. L. C. A Síndrome de Burnoute os níveis de atividade física em policiais militares ambientais de Alagoas, Brasil. Revista brasileira de qualidade de vida. v. 06, n. 01, p. 27-37, jan./mar. 2014. Disponível em: Acesso em: 08 Novembro 2017.

SARTORI, L. F.; CASSAGRANDE, M. P.; VERCESI, C.Burnout em Policiais: a Relação entre o Trabalho e o Sofrimento. XXXII EnANPAD. Rio e Janeiro, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 novembro 2017.

SCHIKMANN, R. Gestão estratégica de pessoas: bases para a concepção do Curso de Especialização e gestão de pessoas no serviço público. In: Gestão de pessoas: bases teóricas e experiências no setor público. Org . Maria Julia Pantoja et alli. Brasília, ENAP, 2010. Disponível em: . Acesso em 03 novembro 2017

SERAFIM, A. C.; CAMPOS, I. C. M.; CRUZ, R. M.; RABUSKE, M. M. Riscos psicossociais e incapacidade do servidor público: um estudo de caso. Psicologiaciência e profissão. Brasília , v. 32, n. 3, p. 686-705, 2012 . Disponível em: . Acesso em: 08 março 2017.

SILVA, F. C.; BRAGA, C. S.; ALVES, L. O. A Síndrome de Burnout e a Qualidade de Vida no Setor Bancário. IX Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 março 2017.

SOUZA, Á. K. S.; MARIA, A. L. Síndrome de burnout em diferentes áreas profissionais e seus efeitos. Rev. Acta Brasileira do Movimento Humano – Vol.6, n.3., p.1-12 – Jul/Set., 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 novembro 2017.

STECCA, J. P.; ALBUQUERQUE,L. G.; ENDE, M. V. As influências da Gestão de Pessoas no comprometimento. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 9, número 4, p. 721-737, SET. - DEZ. 2016. Disponível em . Acesso em: 13 novembro 2017.

TABELEÃO, V. P.; TOMASI, E.; NEVES, S. F. Qualidade de vida e esgotamento profissional entre docentes da rede pública de Ensino Médio e Fundamental no Sul do Brasil. Caderno de Saúde Pública (online), Rio de Janeiro, v. 27, n. 12, p. 2401-2408, dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 27 setembro 2016.

TAVARES, K. F. A. SOUZA, N. V. D. O.; SILVA, L. D.; KESTENBERG, C. C. F. Ocorrência da síndrome de Burnout em enfermeiros residentes. Acta paulista de enfermagem. São Paulo v. 27, n.3,p. 260-265, Jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 março 2017.

TRIGO, T. R.; TENG, C.; HALLAK, J. E. C. Síndrome de burnout ou estafa profissional e os transtornos psiquiátricos. Rev. psiquiatr. clín., São Paulo , v. 34, n. 5, p. 223-233, 2007. Disponível em: . Acessoem: 16 outubro 2017.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n3-017

Apontamentos

  • Não há apontamentos.