Diferenciação do produto: um estudo de caso de uma empresa de moda brasileira / Product differentiation: a case study of a brazilian fashion company

Joyce Gonçalves Altaf, Camila Silva Damasceno, Stephania Aparecida Freitas Pedrosa, Camila Andrade Silva Souza

Resumo


A exigência dos consumidores do mercado de luxo é crescente e isso faz com que as empresas se preocupem cada vez mais com as estratégias que serão utilizadas para conseguir atingir o seu público alvo e consequentemente fidelizá-los. O objetivo desse artigo foi analisar o mercado de luxo sob a visão estratégica genérica de Porter (1980), a Diferenciação do Produto. No presente artigo foi desenvolvido o conceito, as bases e as vantagens da diferenciação, que nada mais é que a procura por oferecer ao produto ou serviço uma identidade própria e que seja reconhecida pelos consumidores. A empresa de luxo tratada nesse estudo, Schutz, tem sua estratégia à Diferenciação do Produto. Para a realização da pesquisa trata-se de uma pesquisa de campo, com aplicação de questionários online, via WhatsApp com objetivo de observar o comportamento da clientela da marca pesquisada, identificando quais as fontes de Diferenciação do Produto que mais as atingem, além de analisar o que é luxo para as mesmas. Conclui-se que através da análise dos questionários as lojas buscarão aprimorar suas estratégias de diferenciação para adquirirem vantagem competitiva perante as lojas concorrentes.

Palavras-chave


Estratégias, Diferenciação do Produto, Mercado de Luxo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTAF, J. A relação entre o eu estendido do público homossexual masculino e seu consumo de vestuário de luxo. Dissertação (Mestrado). Universidade Estácio de Sá, Mestrado em Administração de Empresas,2009, 161p.

ALTAF, J. G et al. Eu Estendido e Marcas de Luxo: Associação Aplicada ao Consumidor Homossexual Masculino. In: VII CONVIBRA ADMINISTRAÇÃO – CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 2010. Disponível em: http://www.convibra.com.br/upload/paper/adm/adm_830.pdf. Acesso em: 10 abr.2017.

BARNEY, J. B. Administração Estratégica e Vantagem Competitiva. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.326p.

BARTH, C. A. S. M. Marketing de Produtos de Luxo: Simbolismo, Marcas e Estratégia.123p.Tese (Mestrado em Administração). Fundação Getúlio Vargas Escola de Administração de Empresas de São Paulo, 1996.

CAPPELLARI, G. et al. Atitudes, Emoções e o Comportamento de Compra dos Consumidores dos Produtos e Serviços de Luxo. Revista de Administração da FATEA, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ/RS, p. 85-100, jan./jun. 2016. Disponível em:

CARNEIRO, J. M. T. Porter Revisitado: Análise Crítica da Tipologia Estratégica do Mestre. Revista de Administração Contemporânea – RAC, Rio de Janeiro, v.1, n.3, p.7-30, set./dez.1997. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65551997000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Data de acesso: 18 ago.2017.

CASTARÈDE, J. O luxo – os segredos dos produtos mais desejados do mundo. São Paulo: Barcarolla, 2005.

CHERNATONY, Leslie de. Construção de marca. In: BAKER, Michael John. Administração de Marketing. Rio de Janeiro: Campus, 2005, p.263-279.

D’ANGELO, A. C. Precisar, não precisa: um olhar sobre o consumo de luxo no Brasil. São Paulo: Lazuli, 2006.191p.

DA SILVA, C. L. Competitividade e Estratégia Empresarial: Um Estudo da Indústria Automobilística Brasileira na Década de 1990. Revista FAE Centro Universitário, Curitiba, v.4, n.1, p.35-48, jan./abr.2001. Disponível em:https://revistafae.fae.edu/revistafae/search/search? simpleQuery=.+Competitividade+e+Estrat%C3%A9gia+Empresarial%3A+Um+Estudo+da+Ind%C3%BAstria+Automobil%C3%ADstica+Brasileira+na+D%C3%A9cada+de+1990.&searchField=query. Acesso em:18 ago.2017.

DE ALMEIDA, A. F. Análise das Estratégias Competitivas de Quatro Bancos sob Diferentes Enfoques Teóricos. Revista O&S, Bahia, v.7, n.17, jan./abr.2000. Disponível em:http://www.adm.ufba.br/pt-br/publicacao/revista-os-20. Acesso em: 18 ago.2017.

ENICK, L.S.M. A Utilização do Instagram na Gestão do Relacionamento com Consumidores e Possiveis Consumidores: Caso Schutz. 75p. TCC (Trabalho de conclusão do Curso de Comunicação Social – Relações Públicas). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre , 2015.

KOTLER, P. Administração de Marketing. 10ª Edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2000.

LIPOVETSKY, G. O Luxo Eterno: da Idade do Sagrado ao Tempo das Marcas. São Paulo: Cia das Letras, 2005.

OLIVEIRA, E. R.O Desafio da Contrução das Marcas: Proposta de um Modelo.95p.Tese (Doutorado em Administração). Pontificia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP, 2017.

PIANARO, L. Estratégias de Marketing no Mercado de Roupas e Acessórios de Luxo. Revista FACES R. Adm, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 103-122, jan./mar. 2008. Disponível em: http://www.fumec.br/revistas/facesp/article/view/112/109. Acesso em: 10 abr.2017.

PORTER, M. E. Estratégia Competitiva: Técnicas para Análise de Indústrias e da Concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 1980.

PORTER, M. E. Estratégia Competitiva: Técnicas para Análise de Indústrias e da Concorrência.7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 2011.

TAVARES, M. C. Segmentação de Mercado, Diferenciação de Produto e a Perspectiva da Antropologia de Consumo. Revista Gestão e Tecnologia, Pedro Leopoldo, v. 11, n. 1, p. 106-122, jan./jun. 2011. Disponível em: https://revistagt.fpl.edu.br/get/article/view/276/363. Acesso em: 25 abr.2017.

VIEIRA, M. F. Consumo de Produtos de Luxo: Um Estudo Teórico Sobre o Mercado da Moda. Revista da Unifebe (Online), Santa Catarina, v. 1, n.9 jan./jul. 2011. Disponível em: http://periodicos.unifebe.edu.br/index.php/revistaeletronicadaunifebe/article/view/63/52. Acesso em: 18 abr.2017.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n2-050

Apontamentos

  • Não há apontamentos.