A Responsabilidade Social Corporativa: Um estudo de caso comparativo entre Usinas que produtivo de açúcar com e sem enxofre / Corporate Social Responsibility: A comparative case study between plants that produce sugar with and without sulfur

Kaline Martins Barboza, Maria de Lourdes Barreto Gomes, Ricardo Moreira da Silva

Resumo


Para garantir a sobrevivência dos negócios em um mercado competitivo e globalizado é preciso que haja um direcionamento voltado para a utilização de novas tecnologias a fim de acompanhar a velocidade das inovações tecnológicas para atender as constantes mudanças na visão do consumidor. O presente estudo tem como objetivo analisar a Responsabilidade Social Corporativa (RSC) de duas Usinas localizadas no estado da Paraíba comparando seus processos produtivos, que divergem quanto à utilização de agentes químicos na etapa de clarificação do caldo, onde uma (Usina A) utiliza o enxofre (SO2), e a outra (Usina B) o ozônio (O3). Para tal foi utilizado como método as categorias da RSC apresentada no eixo das ordenadas (econômica, legal, ética e discricionária) do modelo tridimencional de Responsabilidade Social Corporativa, criado por Carroll (1991). Os resultados demonstram que a Usina que utiliza o processo de clarificação utilizando o ozônio leva uma vantagem significativa nas questões de RSC, mantendo uma forte posição competitiva e um alto grau de eficiência operacional em relação à Usina que utiliza o método tradicional.


Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa, Produção de Açúcar, Ozonização

Texto completo:

PDF

Referências


ASHLEY, Patricia Almeida et al. Ética e responsabilidade social nos negócios. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

ALMEIDA, R.; JORGE F. Ética e Desempenho Social das organizações: Um modelo teórico de Análise dos fatores Culturais e Contextuais. Revista de administração contemporânea, vol11, num 3.p. 105-125, jul./set. 2007.

AMARAL, Sérgio Pinto.Sustentabilidade ambiental, social e econômica nas empresas: como entender, medir e relatar. São Paulo: Tocalino, 2004.

BUSINESS FOR SOCIAL RESPONSIBILITY. Corporate social responsibility. Disponível em: . Acesso em: 07 de maio de 2015.

BRAGATO, Ivelise Rasera; SIQUEIRA, Elisabete Stradiotto; GRAZIANO, Graziela Oste; SPERS Eduardo Eugênio. Produção de açúcar e álcool vs. responsabilidade social corporativa: as ações desenvolvidas pelas usinas de cana-de-açúcar frente às externalidades negativas. Gest. Prod., São Carlos, v. 15, n. 1, p. 89-100, jan-abr. 2008

BERMANN, Célio. Crise Ambiental e as EnergiasRenováveis. Ciência e Cultura, 2008. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252008000300010>Acesso em:07 de maio de 2015.

BOWEN, H. Social responsibilities of the businessman. New York: Harper & Row. 1953

CARROLL, A. Corporate Social Responsibility: evolution of a definitional construct. Business Society, v. 38, n. 3, p. 268-295, 1999.

CHAVEZ-RODRIGUEZ MF, Nebra SA. Assessing GHG emissions, ecological footprint, and water linkage for different fuels. Environ Sci Technol 2010; 44(24): 9252–7

GASIL – Gases e Equipamentos Siltons Ltda. Substituição do enxofre por ozônio. Recife: Design Express, 2004. 18p.

GOLDSTEIN, Ilana.Responsabilidade social: das grandes corporações ao terceiro setor. São Paulo: Ática, 2007.

GRAJEW, Oded.Índice para medir solidariedade. Época, p.55 de 22.05.2000.

GOLDEMBERG, José; MOREIRA, José Roberto. Política Energética no Brasil. Estudos avançados. 17 de outubro de 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v19n55/14.pdf>Acesso em 7 de maio de 2015.

MACEDO, I.C. Doze estudos sobre a agroindústria da cana-de-açúcar no Brasil e a sua sustentabilidade. UNICA 2ª edição. 2007

MIZUTANI, Pedro. Sugar cane Sector Overview. Ethanol, Sugar & Bio-Energy EVP. Campinas, setembro de 2011.

RUI, J.D. A responsabilidade social no setor sucroalcooleiro. JornalCana, Ribeirão Preto, dez.2004. Disponível em: . Acesso em: 07 de maio de 2015.

SILVA, Rodolfo Benedito.PORTO; Alexandre Gonçalves; WOLQUIND.Célia Szuchman; SILVA, Fabrício Schwanza; SILVA, Teles Carvalho. (UNEMAT, MT, Brasil); (UNEMAT, MT, Brasil) – Departamento de Engenharia de Produção – São Raimundo, Barra do Bugres-MT. Aplicação da produção mais limpa no processo de clarificação do caldo de cana para produção de açúcar. Revista GEPROS. Jan de 2009.

SOLTIN, Raimundo. Brasileiros conseguem fabricar açúcar sem enxofre. Edição do Jornal Nacional do dia 04/05/2009. Disponível em: < http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL1108712-10406,00-BRASILEIROS%20CONSEGUEM%20FABRICAR%20ACUCAR%20SEM%20ENXOFRE.html>.Acesso em 10 de maio de 2015.

OLIVEIRA, José Antônio Puppim de. Empresas na Sociedade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

ONS Organização Mundial da Saúde. No Brasil, população com mais de 60 anos está aumentando. Notíciado em 01 de outubro de 2014 pelo Jornal do Brasil.Disponível em: http://www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014/10/01/dia-do-idoso-e-comemorado-em-varios-paises/.

ROSILLO-CALLE, F. e BEZZON, G. “Production and‘Use of Industrial Charcoal”. Em ROSILLO-CALLE, F.; BAJAY, S. e ROTHMAN, H. (eds.). Industrial Uses of Biomass Energy. The Example of Brazil. London, Taylor & Francis, 2000, pp. 183- 199.

UNICA - União da Indústria de cana-de-açúcar. Acesso em 07 de maio de 2015.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n2-049

Apontamentos

  • Não há apontamentos.