Aplicação da teoria das filas em um posto de gasolina no município de Belém-PA / Application of queueing theory in a gas station in the city of Belém-PA

Ana Paula Corrêa Pelerano de Almeida Silva, André Luís Silva de Menezes, Leonardo da Silva Pereira, Nathalia de Almeida Diniz Frederico, Yvelyne Bianca Iunes Santos

Resumo


O estudo da teoria das filas é uma ferramenta da Pesquisa Operacional que auxilia a dimensionar o equilíbrio do sistema de prestação de serviços, trazer a satisfação dos clientes, a qualidade no serviço e identificar se há necessidade de melhoria de instalações. O objetivo deste estudo é utilizar a teoria das filas em um posto de combustível localizado em Belém/PA, a fim de verificar se o dimensionamento do atual sistema de filas está adequado para o processo de atendimento. Desenvolvido por meio de uma pesquisa de campo de caráter exploratório, o estudo de caso apresenta uma abordagem quantitativa, com foco na utilização de métodos matemáticos. Após coleta in loco, em horário pré-definido, da quantidade de automóveis que chegaram por minuto, tempo de atendimento e quantidade de atendentes, foram calculados parâmetros para dimensionamento do sistema tais como, Ritmo Médio de Atendimento (µ) e a Taxa Média de Chegada de usuários (λ).Após o cálculo dos parâmetros de decisão, concluiu-se que o local estudado possui o dimensionamento de atendentes adequados para comportar sua demanda atual, porém, foi desenvolvido cenário para tomada de decisão caso ocorra aumento gradativo da demanda.Com este estudo, a empresa poderá resolver possíveis problemas futuros de insatisfação dos clientes com as filas e aprofundar as buscas por melhorias por meio de posteriores estudos.


Palavras-chave


Teoria das filas, Otimização, Sistema de atendimento, Postos de combustíveis.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, E. L. Introdução à pesquisa operacional. 2ª edição. Editora LTC. Rio de Janeiro 2000.

ARENALES, Marcos et al. Pesquisa Operacional: para cursos de engenharia. 2. ed. São Paulo: Elsevier, 2015. 744 p.

CAETANO. M. A. L. Teorias, técnicas e simulações em processos aleatórios. 2013. Disponível em: . Acesso em 19 de outubro de 2018.

Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 35. 2015, Joinville. APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS NO SISTEMA DE FILAS DE UMA EMPRESA DO RAMO DE PANIFICAÇÃO DE MÉDIO PORTE. Fortaleza, Ce: Abepro, 2017. 14 f. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2018.

Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 37. 2017, Joinville. APLICAÇÃO DA TEORIA DAS FILAS EM UMA REDE DE CINEMAS. Joinville, Sc: Abepro, 2017. 14 f. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2018.

FOGLIATTI, M. C.; MATTOS, N. M. C. Teoria das filas. Editora Interciência, 2007

FOGLIATTI, M; BRUNS, R & SONCIM, S. Pesquisa operacional: uma aplicação da teoria das filas a um sistema de atendimento. Instituto Militar de Engenharia. ENEGEP, 2001. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2001_TR60_0158.pdf. Acesso em: 01 dez 2018

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 2002. 4 ed. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2002

HARADA, Douglas Yugi Bocal. Entendendo as Filas de Espera: Uma Abordagem para o Ensino Médio. 2017. 64 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Matemática, Rede Nacional da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto, 2017.

PORTINOI. M. Probabilidade, distribuição de Poisson. 2005. Disponível em: . Acesso em 20 de outubro de 2018.

PRADO, D. Teoria das Filas e da Simulação. 5ª ed. Falconi, 2014

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2013. 2 ed. Rio Grande do Sul: EditoraFeevale, 2013.

TAHA, H. A. OperationsResearch: AnIntroduction, 9a ed. Pearson Prentice Hall, 2010.

WINSTON, W. L. Operations research, 4a ed., Duxbury Press, 2004.

YIN, Robert K. Estudo de caso: Planejamento e métodos. 2001. Tradução de Daniel Grassi. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, 2001

ZILIO, A. F. Testes qui-quadrado - aderência e independência. 2012. Disponível em: . Acesso em 20 de outubro de 2018.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n2-027

Apontamentos

  • Não há apontamentos.