Alternativas de ensino na disciplina de parasitologia veterinária da Unijuí/RS

André Lucca Pizutti, Bruna Carolina Ulsenheimer, Jaíne Dessoy Mendonça, Luciana Mori Viero

Resumo


Para a formação de profissionais diferenciados e capacitados, é fundamental que no processo de construção do conhecimento, haja mediação e interação entre aluno e professor, com desenvolvimento de atividades que relacionem o conhecimento teórico e prático. Algumas falhas têm sido constatadas no que diz respeito à promoção da criatividade nos distintos níveis de ensino nas universidades. Desta forma, buscou-se aflorar a discussão sobre ferramentas didático-pedagógicas capazes de aprimorar o desejo de aprender e ensinar por docentes e discentes de medicina veterinária, na disciplina de Parasitologia Veterinária. No primeiro semestre do ano de 2018, foi proposto pela professora titular da disciplina “Parasitologia Veterinária” da Unijuí, que cada grupo de alunos confeccionasse material didático-pedagógico inovador como parte do processo avaliativo do componente. Os temas propostos foram: endoparasitas de cão e gato; ectoparasitas de cão e gato; endoparasitas de equinos; ectoparasitas de equinos; endoparasitas de ruminantes; ectoparasitas de ruminantes. Os materiais confeccionados foram expostos em seminário dentro de sala de aula, o qual contou com banca avaliadora. Conclui-se que a confecção de materiais didático-pedagógicos sobre os parasitas foi positiva, fornecendo aos alunos a construção do conhecimento de formas variadas, participando de todas as fases do processo e trabalhando com suas habilidades artísticas em equipe, além da estimulação da criatividade em transformar o conhecimento teórico em prático.


Palavras-chave


Aprendizagem; Atividades de interação; Conhecimento; Desenvolvimento didático-pedagógico; Parasitas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, E. M. L. S. Criatividade e a educação do superdotado. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

ALENCAR, E. M. L. S. Mastering creativity for education in the 21st century. Proceedings of the Biennial World Conference of the World Council for Gifted and Talented Children. Northridge, CA: World Council for Gifted and Talented Children, p. 13-32, 2002.

ALENCAR, et al. Inventário de Práticas Docentes que Favorecem a Criatividade no Ensino Superior. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.17, n.1, p.105-110, 2004.

BOLZAN, D. P. V.; ISAIA, S. M. A. Aprendizagem docente na educação superior: construções e tessituras da professoralidade. Porto Alegre – RS, ano XXIX, v.60, n. 3, p. 489 – 501, Set./Dez. 2006.

BORGES, T. S.; ALENCAR, G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista. Ano 03, n° 04, p. 1 19-143, Jul/Ago 2014.

CASTANHO, M. E. L. M. A criatividade na sala de aula universitária. Em I. P. VEIGA & M. E. L. M. CASTANHO, Pedagogia universitária: A aula em foco. São Paulo: Papirus, p. 75-89, 2000.

CROPLEY, A. J. Fostering creativity in the classroom: General principles. Em M. A. Runco (Org.), The creativity research book. Cresskill, NJ: Hampton Press., p.83-114, 1997.

PAZ, E. C.; NASCIMENTO, P. L. S.; DA SILVA, J. P. Seminário como estratégia na prática docente do ensino superior. III CONEDU Congresso Nacional de educação, 2016.

VASCONCELLOS, C. S. Metodologia Dialética em Sala de Aula. Revista de Educação AEC. Brasília, n. 83, abril de 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.