O envelhecimento acarreta em redução da resposta superovulatória em camundongos Swiss / Aging leads to reduced superovulatory response in Swiss mice

Breno Augusto Magalhães, Paulo Henrique Almeida Campos- Junior

Resumo


A experimentação animal é fundamental para o desenvolvimento científico e biotecnológico. Sendo importante para o desenvolvimento genético, reprodutivo, ético e sanitário na criação e manejo de roedores. Este trabalho teve como objetivo avaliar a resposta superovulatória de camundongos em diferentes idades, observando a influência da senescência reprodutiva e identificar o melhor grupo etário para a coleta embrionária, buscando um melhor resultado qualitativo, quantitativo e econômico. Foi examinado morfologicamente e quantitativamente o desenvolvimento de embriões de fêmeas Mus musculus swiss que foram superovuladas e tiveram seus embriões coletados aos 25, 35, 45, 55, 65 e 95 dias de idade. A superovulação foi conferida com associação de gonadotrofina coriônica equina e humana ECG e HCG, e os embriões foram classificados de acordo com sua morfologia, com auxílio de microscópio estereoscópio. A maior porcentagem (p<0,05) de embriões coletados e o maior número de embriões clivados de duas células foram obtidos de camundongos com 25, 35 e 45 dias de idade, respectivamente. Dessa forma, o grupo com 25 dias de idade mostrou ser uma fonte mais econômica, devido à obtenção de bons resultados e ao seu baixo peso, resultando em doses menores de gonadotrofinas aplicadas.


Palavras-chave


Reprodução, superovulação, embrião, senescência.

Texto completo:

PDF

Referências


NASCIMENTO AC; CLEMENTE LB; RESENDE DR; MADUREIRA AP; CAMPOS-JUNIOR PHA. Influência do macroambiente no desempenho reprodutivo de ratos Wistar. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, Curitiba, v.4, n.2, p. 2030-2039 abr./jun. 2021. https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJAER/article/view/29119

CAMPOS-JUNIOR, P. H., SILVA, C. A., GRAZIA, J. G., SOARES, M. B., SANTOS, R. R., & VIANA, J. H. (2011). Use of ultrasound biomicroscopy to evaluate induced ovarian follicular growth and ovulation in mice. Laboratory animals, 45(4), 254–258. https://doi.org/10.1258/la.2011.011031

ASEBIR. Cuaderno de embriología Clínica. Critérios ASEBIR de valoración Morfológica de Oocitos, Embriones Tempranos y Blastocistos Humanos. 2015. 3ª ed.

RODRIGUES GS. Estudo exploratório acerca da utilização de métodos alternativos em substituição aos animais não humanos. 2011; 19(2):577 96. https://www.redalyc.org/pdf/3615/361533256019.pdf

GARDNER, D. K., & LANE, M. (1997). Culture and selection of viable blastocysts: a feasible proposition for human IVF?. Human reproduction update, 3(4), 367–382. https://doi.org/10.1093/humupd/3.4.367

MELO C.A.S. Validação de métodos alternativos em animais: Um estudo retrospectivo. RESBCAL , São Paulo, v.7 n.1, pg. 52-55, 2019. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/vti-22051

LUO, C., ZUÑIGA, J., EDISON, E., PALLA, S., DONG, W., & PARKER-THORNBURG, J. (2011). Superovulation strategies for 6 commonly used mouse strains. Journal of the American Association for Laboratory Animal Science : JAALAS, 50(4), 471–478. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21838974/

BRAGA LMGM. Os 3 Rs. In: Lapchik, VBV, Mattaraia, VGM, Ko, GM (org). Cuidados e Manejo de Animais de Laboratório. SP, Br, Editora Atheneu, p.29-36, 2009.

BRAGA LMGM. Controle reprodutivo em biotérios de criação de animais de laboratório com ênfase em roedores. Rev. Bras. Reprod. Anim ., Belo Horizonte, v.41, n.1, p.105-109, jan./mar. 2017. http://www.cbra.org.br/portal/downloads/publicacoes/rbra/v41/n1/P105-109%20(RB932).pdf

XU P. [The comparative study on ova superovulated, in vitro fertilization and rate of pregnancy at different ages]. Shi Yan Sheng Wu Xue Bao. 2001 Sep;34(3):253-5. Chinese. PMID: 12549229. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12549229/

SUGIYAMA F, KAJIWARA N, HAYASHI S, SUGIYAMA Y, YAGAMI K. Development of mouse oocytes superovulated at different ages. Lab Anim Sci. 1992 Jun;42(3):297-8. PMID: 1320163. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/1320163/

CAPECCHI M. R. (1989). Altering the genome by homologous recombination. Science (New York, N.Y.), 244(4910), 1288–1292. https://doi.org/10.1126/science.2660260

BEHRINGER R. (2017). Mouse Ovary Transplantation. Cold Spring Harbor protocols, 2017(3), 10.1101/pdb.prot094458. https://doi.org/10.1101/pdb.prot094458

LOEW FM, COHEN BJ. Laboratory Animal Medicine: Historical Perpectives. In: Fox, JG, ANDERSON, LC, LOEW, FM, QUIMBY, FW. Eds, 2.ed. Laboratory Animal Medicine. SD, USA: Academic Press, p.1-17, 2002.

ADAMS CE. Reproductive senescence. In: Austin CR, Short RV (Ed.). Reproduction in mammals. 2.ed. London: Cambridge University Press, 1984. p.210-234. (Book 4: reproductive fitness).

VOM SAAL FS, FINCH CE, NELSON JN. Natural history and mechanisms of reproductive aging in humans, laboratory rodents, and other selected vertebrates. In: Knobil E, Neill JD. (Ed.). The physiology of reproduction. 2.ed. New York: Raven Press, 1994. v.2, p.1213-1314. http://endocrinedisruptors.missouri.edu/pdfarticles/vomsaal1994-3.pdf

ODELL WD. The menopause and hormonal replacement. In: DeGroot LJ (Ed.). Endocrinology. 3.ed. Philadelphia: W.B. Saunders, 1995. v.3, p.2128-2139.

HANSEN, K. R., KNOWLTON, N. S., THYER, A. C., CHARLESTON, J. S., SOULES, M. R., & KLEIN, N. A. (2008). A new model of reproductive aging: the decline in ovarian non-growing follicle number from birth to menopause. Human reproduction (Oxford, England), 23(3), 699–708. https://doi.org/10.1093/humrep/dem408

PACKER, C., TATAR, M., & COLLINS, A. (1998). Reproductive cessation in female mammals. Nature, 392(6678), 807–811. https://doi.org/10.1038/33910

HAFEZ ESE. Reprodução animal. 6.ed. São Paulo: Manole, 1995.

STRINGFELLOW, DA. and SEIDEL, SM., 1998. Manual da Sociedade Internacional de Transferência de Embriões. Illinois: IETS. P. 112-113.

RUSSELL WMS, BURCH RL. 1959. (reimpresso em 1992). Os princípios da técnica experimental humana . Wheathampstead (Reino Unido): Universities Federation for Animal Welfare. http://117.239.25.194:7000/jspui/bitstream/123456789/1342/1/PRILIMINERY%20%20AND%20%20CONTENTS.pdf




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n3-040

Apontamentos

  • Não há apontamentos.