Análise das propriedades físicas da madeira de Mogno (Swietenia macrophylla King) em floresta plantada na Amazônia Central / Analysis of the physical properties of Mahogany (Swietenia macrophylla King) wood in a planted forest in Central Amazonia

Sabrina Reis de Carvalho, Juliana Sousa de Holanda, Nabor da Silveira Pio

Resumo


O conhecimento das propriedades físicas da madeira é importante para que se tenha a melhor destinação no mercado logo o seu uso e potencial. Dentre elas se destaca a densidade, as contração volumétrica e fator anisotrópico. Deste modo, o presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de contribuir para um somatório de informações e dados para promover o desenvolvimento da espécie Swietenia macrophylla King, visto que há poucas informações tecnológicas e cientificas a respeito da qualidade da madeira de mogno brasileiro. O material foi coletado na Fazenda Sakai ( Km 172, rodovia AM-010, Manaus-Itacoatiara), em discos sentido base-topo ate altura comercial da árvore, para posterior confecção de corpos de prova para a caracterização da densidade, teor de umidade, contração volumétrica e coeficiente de anisotropia, segundo as normas da NBR 7190. As análises foram realizadas no laboratório de tecnologia da madeira do campus da Universidade Federal do Amazonas. Os resultados foram avaliados por estatística descritiva onde indicaram que as amostras de madeira para o mono brasileiro plantado apresentaram densidade variando de 0,50-0,55 g/cm3; teor de umidade de 34- 50%, Os valores de contração tangencial variaram de 4,46-5,22% entre as amostras; radial de 4,12-9,96%. O coeficiente de anisotropia variou de 1,02 à 1,27. Apresentou boa estabilidade da madeira logo minimizando os possíveis defeitos em seu uso final.

 


Palavras-chave


Qualidade da madeira. Swietenia macrophylla King. Propriedades físicas

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, H. J. B. Relações funcionais entre propriedades físicas e mecânicas de madeiras tropicais brasileiras. Revista Floresta, Curitiba, v. 37, n. 3, p. 399- 416, 2007.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). Projetos de estruturas de madeira – NBR 7190. Rio de Janeiro: 1997. 107p.

BATISTA, D. C.; KLITZKE, R. J.; SANTOS, C V. T. Densidade básica e retratibilidade da madeira de clones de três espécies de Eucalyptus. CiênciaFlorestal, Santa Maria, v. 20, n. 4, p. 665-674, 2010.

Brasil (2007) Plano Nacional de Silvicultura com espécies nativas e sistemas agroflorestais – MMA; MAPA; MDA; MCT. Brasília. 38 p.

BRAZ, R. L.; OLIVEIRA, J. T. S.; RODRIGUES, B. P.; ARANTES, M. D. C. Propriedades físicas e mecânicas da madeira de Toona ciliata em diferentes idades. Revista Floresta, Curitiba, PR, v.43, n.4, p. 663-670, 2013.

BOTELHO, M. N. Caracterização das propriedades físicas e mecânicas da madeira de Piptadenia gonoacantha (Mart.) J. F. Macbr. 2011. 27 f. Monografia (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2011.

BOWYER, J. L.; SHMULSKY, R.; HAYGREEN, J. G. Forest products and wood science. An Introduction. New York: Blackwell Publishing, 2003. 554 p.

CARRASCO MANTILLA, Edgar Vladimiro; JÚNIOR AZEVEDO, Antonio Pires. Avaliação não destrutiva de propriedades mecânicas de madeiras através de ultra-som fundamentos físicos e resultados experimentais. Cerne, v. 9, n. 2, 2003.

FOREST PRODUCTS LABORATORY – FPL. Wood handbook: Wood as an engineering material. Washington: U.S.D.A., 1987. 466p. (Agriculture Handbook, 72).

GLASS, S.V.; ZELINKA, S.L. Moisture relations and physical properties of wood. In: Forest Products Laboratory-FPL. Wood Handbook: wood as an engineering material. Madison: FPL/USDA, 2010, chapter 4, p. 80-98

GRIJPMA, P. Resistance of Meliaceae against the shoot borer Hypsipyla with particular reference to Toona ciliata M. J. Roem. var. australis (F. V. Muell.) C. DC. In: WHITMORE, J. L. (Ed.) Studies on the shootborer Hypsipyla grandella (Zeller) Lep. Pyralidae. Vol. III. San José: Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enseñanza. 1976, p. 90–96 (Miscellaneous Publications, 101).

HILJE, L.; CORNELIUS, J. Es inmanejable Hypsipyla grandella como plaga?

Manejo Integrado de Pragas. Turrialba, n. 61, p. i-iv, 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Disponível portal eletrônico: < http://www.ibama.gov.br/lpf/madeira/pesquisa.php?idioma=portugues> Acesso em 04 de janeiro de 2019.

JAEGER, P., Propriedades físicas da madeira. Centro Universitário de União da Vitória, Paraná, 2013.

LAMPRECH, H. Silvilcultura nos trópicos. Eschborn: GTZ, 1990. 343p. LANGBOUR, P., GÉRARD, J. RODA, J., FAUZI, A., P., GUIBAL, D.Comparison of wood properties of planted big-leaf mahogany (Swietenia macrophylla) in Martinique island with naturally grown mahogany from Brazil, Mexico and Peru, Journal of Tropical Forest Science, Vol. 23, n.3, p. 252-259, 2010.

LELLES, J. G.; SILVA, J. C. Problemas e soluções sobre rachaduras de topo de madeiras de Eucalyptus sp. nas fases de desdobro e de secagem. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 18, n. 186, p. 62-69, 1997.

LORENZI, H. Árvores brasileiras. 5a ed. Editora Plantarum, 1995. LOUREIRO,A.A; SILVA, M.F. da & ALENCAR, J. da C. Essências

madeireiras da Amazônia. Manaus, INPA, 1979. v. 1 e 2.

MAINIEIRI, C.; CHIMELO, J. P. Fichas de características das madeiras brasileiras. São Paulo: IPT, 1989. 418 p.

MELO, J. E.; CARVALHO, G. M.; MARTINS, V. A. Espécies de madeiras substitutas do mogno. Manaus: IBAMA, 1989. 16p. (Série Técnica, 6).

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Plano Nacional de Silvicultura Com Espécies Nativas e Sistemas Agroflorestais – PENSAF, p. 9, 2006.

MORESCHI, J. C. Propriedades tecnológicas da madeira. Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

MORESCHI, J. C. Propriedades tecnológicas da madeira. Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

OLIVEIRA, J. T. S.; SILVA, J. C. Variação radial da retratibilidade e densidade básica da madeira de Eucalyptus saligna Sm. Revista Árvore, v.27, n.3, p. 381-385, 2003.

REZENDE, A. M.; SAGLIETTI, J. R. C.; CHAVES, R. Variação da densidade da madeira de Eucalyptus grandis aos 8 anos de idade em função de diferentes níveis de produtividade. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 53, p. 71-78, 1998

RIZZINI, C.T. Árvores e madeiras uteis do Brasil: manual de dendrologia brasileira, p. 294, 1978.

SHARMIN, A.; ASHADUZZAMAN, M.; SHAMSUZZAMAN, M. Variations of the

Physical and Mechanical Wood Properties of Swietenia macrophylla in Mixed and Monoculture Plantations. International Research Journal of Engineering and Technology, v. 02, p. 692-697, 2015.

SILVA, J. C.; OLIVEIRA, J. T. S. Avaliação das propriedades higroscópicas da madeira de Eucalyptus saligna Sm., em diferentes condições de umidade relativa do ar. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 2, p. 233-239, mar./abr. 2003.

YARED, J. A. G. Silvicultura de algumas espécies nativas da Amazônia. In: Embrapa Amazônia Oriental-Artigo em anais de congresso (ALICE). Silvicultura, São Paulo, v. 12, n. 42, t. 1, p. 119-122, 1992., 1990.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n2-096

Apontamentos

  • Não há apontamentos.