Characterization of NEOSOLS through a pluviometric gradient in brazilian Semiarid / NEOSSOLOS Regolíticos em um gradiente pluviométrico no Semiárido brasileiro

Sebastiana Maely Saraiva, Vânia da Silva Fraga, José Coelho de Araújo Filho, Roseilton Fernandes dos Santos, Bruno de Oliveira Dias, Evaldo dos Santos Felix, João Ítalo de Sousa, Kalline Almeida Alves Carneiro

Resumo


There is still little information about Neossolos Regoliticos ( Neosols) , therefore, generating information about fertility, genesis and mineralogy is important to define the proper use and management. The work aimed to characterize morphologically, physically, chemically and mineralogically three Neossolos Regoliticos (Neosols)  along a pluviometric gradient (<400 mm;> 400 and <600;> 600 mm). For this purpose, trenches were opened, where the description and collection of soil samples proceeded. It was not possible to notice rainfall interference in the differentiation of horizons and depth of soils. However, increased clay contents from very dry soil to the sub-humid zone, showing the influence to rainfall that is also reflected in the natural fertility of Neossolos Regoliticos (Neosols)


Palavras-chave


Mineralogy, Soil classification, Pedogenesis.

Texto completo:

PDF

Referências


AESA. AGÊNCIA EXECUTIVA DE GESTÃO DAS ÁGUAS DO ESTADO DA PARAÍBA. Plano Estadual de Recursos Hídricos da Paraíba – PERH-PB. João Pessoa: SECTMA, 2007.

ALMEIDA, A. V. D. L. et al. Atributos físicos, macro e micromorfológicos de Neossolos Regolíticos no Agreste Meridional de Pernambuco. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39 (5): 1235-1246, 2015.

CAVALCANTE, F. de S. et al. Considerações sobre a utilização dos principais solos no estado da Paraíba. Revista Científica Eletrônica de Agronomia, IV (8): 1-10, 2005.

DIXON, J.B.; WEED, S.B. Minerals in soil environments. 2. ed. Madison: SSSA, 1989.

FERNANDES, L. S. C. et al. Caracterização e classificação de solos de litotopossequência do Projeto Xingó-SE. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 5 (2): 191-201, 2010.

GALVÃO, S. R. da S.; SALCEDO, I. H.; OLIVEIRA, F. F. Acumulação de nutrientes em solos arenosos adubados com esterco bovino. Pesquisa Agropecuária Brasileira. 43 (1): 99-105, 2008.

JACKSON, M. L. Soil chemical analysis: advanced course. 2. ed. Madison, 1975.

JACOMINE, P. K. T. et al. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do estado da Paraíba. Rio de Janeiro, Ministério da Agricultura/Sudene, 1972. 670p. (Boletim Técnico, 15; Série Pedologia, 14).

JACOMINE, P. K. T. Solos sob caatingas – Características e usos agrícolas. In: ALVARES, V. H.; FONTES, L. E. F.; FONTES, M. P. F. (Eds). O Solo nos grandes domínios morfopluviométricos do Brasil e o desenvolvimento sustentado. Viçosa: SBCS/UFV/DPS, 1996. p. 95-155.

MENEZES, R. S. C.; SALCEDO. I. H. Mineralização de N após incorporação de adubos orgânicos em um Neossolo Regolítico cultivado com milho. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola Ambiental, 11 (4): p. 361-367, 2007.

MOORE, D.M.; REYNOLDS, R.C. X-ray diffraction and identification and analysis of clay minerals. Oxford: University Press, 1989.

OLIVEIRA, L. B. de. et al. Micromorfologia e Gênese de Luvissolos e Planossolos desenvolvidos de rochas metamórficas no Semiárido Brasileiro. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 32 (6): 2407-2423, 2008.

OLIVEIRA, L. B. et al. Mineralogia, micromorfologia e gênese de solos planossólicos do Sertão do Araripe, estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 28 (4): 665-678, 2004.

RESENDE, M. et al. Mineralogia de Solos Brasileiros: Interpretações e Aplicações. 2. ed. rev. ampl. Lavras: UFLA, 2011.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 5. ed. rev. ampl. Brasília, DF: Embrapa, 2018. 356p.

SANTOS, J. C. B. dos et al. Caracterização de Neossolos Regolíticos da Região Semiárida do Estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 36 (3): 683-695, 2012.

SANTOS, R. D. et al. Manual de Descrição e Coleta de Solo no Campo. 7.ed. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência de Solos, 2015.

SILVA, M. L. do N. et al. Topossequência de Neossolos na zona rural de Florânia, Rio Grande do Norte. Revista Agropecuária Científica do Semiárido 10 (1): 22-32, 2014.

SOIL SURVEY STAFF. Soil Taxonomy: A Basic System of Soil Classification for Making and Interpreting Soil Surveys. 2nd ed. Washington, DC. 1999. 869 p. (USDA. Agriculture Handbook 436).

TEIXEIRA, P. C. et al. Manual de métodos de análises de solo. 3.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2017. 573 p. il.

TOLEDO, C. M.; OLIVEIRA, M. B. de; MELFI, A. J. Intemperismo e Formação do Solo. In.: TEIXEIRA, W. et al. Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2001.

WHITTIG, L. D.; ALLARDICE, W. R. X-ray diffraction techniques for mineral identification and mineralogical composition. In: BLACK, C.A., (Ed.). Methods of soil analysis. 4. ed. Madison: American Society of Agronomy, 1976. p. 671-698.

YEOMANS, J. C.; BREMNER, J. M. A rapid and precise method for routine determination of organic carbon in soil. Comm Soil Scienc Plant Anal. 1988; 19: 1467-1476.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n2-041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.