Hiperplasia endometrial cística - piometra em cadelas: estudo Retrospectivo e avaliação microbiológica no sudoeste do Paraná / Cystic endometrial hyperplasy- piometra in bitches: retrospective study and microbiological evaluation at Paraná southwest

Suzyély Dyba, Camila Regina Teixeira de Oliveira, Najla Ibrahim Isa Abdel Hadi, Izabelle Moutinho, Victor Mendes de Oliveira, Vinícius Cardoso de Oliveira, Gentil Ferreira Gonçalves, Fabiana Elias, Fabíola Dalmolin

Resumo


O complexo hiperplasia endometrial cística-piometra é processo inflamatório/infeccioso frequente em fêmeas caninas, o qual provoca acúmulo de conteúdo mucopurulento uterino. O objetivo deste estudo foi descrever o perfil dos animais acometidos, identificar os microrganismos envolvidos e a sensibilidade dos agentes aos antimicrobianos indicados no tratamento da afecção no Sudoeste do Paraná. Verificou-se que a característica das afetadas é semelhante à descrita na literautra, com alta frequência da associação ao uso de contraceptivos hormonais exógenos. A Escherichia coli, Staphylococcus aureus e Pseudomonas sp foram os agentes mais isolados. O maior índice de resistência foi frente à vancomicina, penicilina G e eritromicina, não sendo observada resistência frente à ciprofloxacina e ceftiofur. Sugere-se a continuidade do uso da cultura e antibiograma, a fim de direcionar o tratamento dos casos e evitar a resistência bacteriana na Região.


Palavras-chave


Fêmeas caninas, Casuística, Piometrite, Resistência bacteriana, Saúde única.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, G. A.; WEBER, R. R. Fármacos na represa Billings. Revista Saúde e ambiente, Joinville, v. 6, n. 2, p. 7-12, 2005.

ARIAS, M. V. B.; DE MAIO, C. M. D. Resistência antimicrobiana nos animais e no ser humano. Há motivo para preocupação? Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n. 2, p. 775-790, 2012.

BOSSCHERE, H. et al. Estrogen and progesterone receptor expression in cystic endometrial hyperplasia and pyometra in the bitch. Animal Reproduction Science, Bélgica, p.251-259, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução de Diretoria Colegiada. n. 306, de 7 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília: ANVISA, 2004.

DIAS, L. G. G. G. Uso de fármacos contraceptivos e seus efeitos adversos em pequenos animais. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 9, n. 16, p.2013-2077, 2013.

EVANGELISTA, L. S. M. et al. Função renal em cadelas com piometra antes e após ovariosalpingohisterectomia. Acta Veterinaria Brasílica, v.4, p.153-161, 2010.

FRANCO, R. M. et al. Resistência antimicrobiana de Escherichia coli isoladas de carne e dejetos suínos. Acta Veterinaria Brasílica, Niterói, v. 4, n. 1, p.31-36. 2010.

GORRICHO, C. M.; CAMPOS, A.G. Ocorrência de piometra em cadelas atendidas nas clínicas veterinárias no município de Ituverava/SP no primeiro semestre de 2011. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, Graça-SP, n.18, 2012.

GRAVE, G. L. et al. Resistência a antimicrobianos de agentes patógenos isolados de mastites em bovinos de leite em propriedade do sudoeste paranaense. In: 13º Simpósio do Leite de Erechim, 2016 Anais [...].Erechim. v.1. 2016.

GUARDABASSI, L. et al. Optimization of antimicrobial treatment to minimize resistance selection. American Society of Microbiology, v. 6, n.3, p. 637–673, 2018.

GUARDABASSI, L.; PRESCOTT, J. F. Antimicrobial stewardship in small animal veterinary practice: from theory to practice. Veterinary Clinics: Small Animal Practice, v. 45 n.2, p.361–376, 2015.

ISHII, J. B.; FREITAS, J. C.; ARIAS, M. V. B. Resistência de bactérias isoladas de cães e gatos no Hospital Veterinário da Universidade Estadual de Londrina (2008-2009). Pesquisa Veterinária Brasileira, Londrina, v. 31, n. 6, 2011.

JOHNSON, J. R. Phylogenetic and Pathotypic Similarities between Escherichia coli Isolates from Urinary Tract Infections in Dogs and Extraintestinal Infections in Humans. The Journal Of Infectious Diseases, Minnesota, p.897-907, 2001.

KALENSKI, T. A. et al. Identificação das bactérias envolvidas na sepse grave de fêmeas caninas com piometra submetidas a ováriohisterectomia terapêutica. Brazilian Journal Of Veterinary Research And Animal Science, São Paulo, v. 49, n. 2, p.130-138, 18 abr. 2012.

MACPHAIL, C.; FOSSUM, T. W. Surgery of the Reproductive and Genital Systems. In: Small Animal Surgery. 5.ed. Glendale: Elsevier. Cap 26. p. 720-787, 2019.

MCVEY, S. KENNEDY, M.; CHENGAPPA. Diagnóstico Laboratorial. In: Microbiologia Veterinária. 3. ed. - Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2016

MIMICA, M. J.;BEREZIN, E. N. Staphylococcus aureus resistente à vancomicina: um problema emergente. Arq Med Hosp Fac Cienc Med., São Paulo, v. 51, n. 2, p.52-56, jan. 2012.

MONTANHA, F. P., CORRÊA, C. S. S.; PARRA, T. C. Maceração fetal em gata em decorrência do uso de contraceptivos - Relato de caso. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, Ano X, n.19, 2012

MONTEIRO, C. M. R. et al. Histologia e morfometria em cornos uterinos de cadelas nulíparas, multíparas e tratadas com contraceptivos. Pesquisa Veterinária Brasileira, Araçatuba, v. 29, n. 10. 2009.

MOTA, R. A. et al. Utilização indiscriminada de antimicrobianos e sua contribuição a multirresistência bacteriana. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, Recife, v. 42, n. 6, p. 465-470, 11 jun. 2005.

NCCLS. Padronização dos testes de sensibilidade a antimicrobianos por disco-difusão: norma aprovada. 8. ed. Brasília: ANVISA, 2003. v. 23, n. 1.

NELSON, R. W.; COUTO, C. G. Condições Clínicas da Cadela e da Gata. in: Medicina Interna de Pequenos Animais. 5.ed. Cap 57. p. 2633-2715, 2015.

NORA, L. R. D.; FREITAS, E. S. Estudo retrospectivo das implicações patológicas em cadelas expostas a hormônios contraceptivos no período de 2015 a 2017 em clínica veterinária no município de Capitão Leônidas Marques/PR: Congresso Nacional de Medicina Veterinária Fag, Cascavel, p.22-29, 2017.

OLIVEIRA, F. S. et al. Perfil de resistência de isolados de Escherichia coli a partir de piometra canina. Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v. 17, n. 4, 2016.

OLIVEIRA, R. G. Piometra em cadela com complicação renal. Ciência Animal, v.29, n.1, p.135-145, 2019.

OLIVEIRA, R.P. Fatores de virulência e similaridade genética de Escherichia coli isoladas em úteros e urina em cadelas com e sem piometra. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.

PRETZER S. D. Clinical presentation of canine pyometra and mucometra: A review.Theriogenology. [S. n.], v. 3, n. 70, p. 359-363, 2008.

SANT'ANNA, M.C. et al. Prognostic markers of canine pyometra. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia. Londrina, v. 66, n. 6, p.1711-1717, dez. 2014.

SCALDAFERRI, L. G. et al. Formas de resistência microbiana e estratégias para minimizar sua ocorrência na terapia antimicrobiana: Revisão. Pubvet, v.14, n.8, p.1-10, 2020.

SILVA, E. R. et al. Perfil de sensibilidade antimicrobiana in vitro de Staphylococcus aureus isolado de mastite subclínica bovina. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal. Salvador, v. 13, n. 3, p.701-711, set. 2012.

SMITH, F. O. Canine pyometra. Science Direct, Burnsville, p.610-612, 2006.

TRAUTWEIN, L. G. C. et al. Piometras em cadelas: Relação entre o prognóstico clínico e o diagnóstico laboratorial. Ciênc. anim. bras., Goiânia, v.18, 2017 .

TUNON, G.; SILVA, E. P.; FAIERSTEIN, C. C. Isolamento de estafilococcus multirresistentes de otites em cães e sua importância para a saúde pública. Boletim Epidemiológico Paulista, São Paulo, v. 5, n. 58, p. 4-7, 2008.

VOLPATO, R. et al. Caracterização microbiológica e perfil de resistência das bactérias isoladas do útero de cadelas com piometra aberta e fechada. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, Botucatu, n. 109, p.100-104, jan. 2014.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n2-009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.