Aceitação e consumo de alimentos irradiados em Goiânia-GO / Acceptance and consumption of irradiated foods in Goiânia-GO

Andressa Feitosa Rocha, Natália Nóbrega Ferreira, Adriana Régia Marques de Souza, Isadora Jacomini Flores, Valter Arthur

Resumo


Os alimentos se deterioram com facilidade, por isso é necessário aplicar algumas técnicas de conservação para aumentar a vida útil dos mesmos e garantir que cheguem aos consumidores de forma segura. A irradiação de alimentos é uma dessas técnicas que utiliza doses controladas de radiação ionizante, não afetando as propriedades nutricionais e sensoriais do produto. Apesar desta tecnologia ser aprovada e regulamentada por diversos órgãos nacionais e internacionais, muitos são os obstáculos enfrentados para a comercialização e aceitação de alimentos irradiados no Brasil. O objetivo do trabalho foi verificar a aceitação e consumo de alimentos irradiados pelos consumidores da cidade de Goiânia – Goiás. Foi aplicado um questionário composto por 12 questões e o entrevistado respondeu as questões de um a onze sem qualquer explicação prévia sobre a irradiação de alimentos, em seguida foi dada uma breve explicação sobre o assunto e então a questão 12 era feita. O questionário foi aplicado na comunidade externa ao redor do campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Restaurante Universitário da UFG e no parque Flamboyant, situados na cidade de Goiânia.  Os dados foram tabulados e analisados por meio de gráficos com o software Excel e algumas questões foram submetidas à análise do teste do qui-quadrado (5% de significância) em relação às questões de faixa etária, sexo, escolaridade e renda. Das pessoas entrevistadas, 90% responderam não ter nenhum conhecimento sobre o que é irradiação de alimentos e 10% afirmaram conhecer a tecnologia. Quando perguntados se consumiriam um alimento sabendo que ele passou pelo processo de irradiação 45% responderam que não consumiriam, 27% ficaram em dúvida e 28% afirmaram que sim. Após o esclarecimento sobre alimentos irradiados, 89% das pessoas afirmaram que consumiriam alimentos irradiados, mostrando que a falta de informação é o maior fator para a não aceitação e consumo de alimentos irradiados. Sendo necessária uma melhor exploração das informações relacionada a este tema, para que os consumidores se tornem mais abertos para conhecer e consumir esses produtos de forma consciente.


Palavras-chave


Métodos de conservação. Irradiação de alimentos. Aceitação.

Texto completo:

PDF

Referências


BEARTH, A.; SIEGRIST, M. “As long as it is not irradiated”–Influencing factors of US consumers’ acceptance of food irradiation. Food qualityandpreference, v. 71, p. 141-148, 2019.

BRASIL – ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Resolução nº 21, de 26 de janeiro de 2001. Disponível em: Acesso em: 11 de jun de 16.

BRASIL – MAPA- Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução nº 9, de 24 de fevereiro de 2011. Disponível em: Acesso em: 11 de jun de 16.

BYUN, M.W.; OH, S. H.; KIM, J. H.; YOON, Y.; PARK, S. C.; KIM, H. S.; KIM, S. B.; HAN, S. B.; LEE, J. W. Information channel effects on women intention to purchase irradiated food in Korea. RadiationPhysicsandChemistry, v. 78, p. 675-677, 2009.

CAMARGO, A. C. Princípios da Irradiação. 2012. Disponível em:. Acesso em: 10 de jun de 2016.

CASTELL-PEREZ, M. E.; MOREIRA, R. G. Irradiação e aceitação do consumidor. Innovative Food Processing Technologies, p. 122, 2021.

CENA/USP – Centro de Energia Nuclear na Agricultura, Campus “Luiz Queiroz”. Irradiação de Alimentos. 2012. Disponível em:. Acessoem: 11 de jun de 2016.

EHLERMANN, D. A. E. Particular applications of food irradiation: Meat, fish and others. Radiation Physics and Chemistry, 2016. Disponívelem: .Acessoem: 17 de ago de 2016.

FARKAS, J.; MOHÁCSI-FARKAS, C. History and future of food irradiation. Food Science & Technology, v. 22, p. 121-126, 2011.

FRANÇA, H. Brasileiro ainda desconhece benefícios da irradiação de alimentos. Agência Brasil. Brasília, 2000. Disponível em: Acesso em: 11 de jun de 2016.

GALATI, Antonino et al. Consumer interest in information regarding novel food technologies in Italy: The case of irradiated foods. Food ResearchInternational, v. 119, p. 291-296, 2019.

GAVA, A, J. Princípios de tecnologia de alimentos. São Paulo: Nobel, 1984.

JUNIOR, M. F., VITAL, H. de C. AGEITEC – Agência Embrapa de Informação Tecnológica. Irradiação, 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 de jun de 16.

JUNQUEIRA-GONÇALVES, M. P.; GALOTTO, M. J.; VALENZUELA, X.; DINTEN, C. M.; AGUIRRE, P.; MILTZ, J. Perceptionandviewofconsumers food irradiationandtheRadurasymbol. RadiationPhysicsandChemistry, v. 80, 119-122, 2011.

KURAMOTO, E. Os dividendos da Tecnologia Nuclear. Custo Brasil, n. 02, p. 34-35, 2008.

LADEIRA. L. C. D. O que é a irradiação de alimentos, 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 de dez de 16.

MICROSOFT OFFICE EXCEL 14.0 (2010) [Programa de computador].

MODANEZ, L. Aceitação de Alimentos Irradiados: Uma questão de educação. 2012. Tese (Doutorado) – IPEN/USP, São Paulo.

ORDÓÑEZ, J. A.; RODRÍGUEZ, M. I. C.; ÁLVARES, L. F.; SANZ, M. L. G.; MINGUILLÓN, G. D. F.; PERALES, L. H.; CORTECERO, M. D. S. Tecnologia de alimentos: componentes dos alimentos e processos. Porto Alegre: Artmed, 2005. v.1.

ORNELLAS, C. B. D., GONÇALVES, M. P. J., SILVA, P. R., MARTINS, R. T. Atitude do consumidor frente a irradiação de alimentos. Ciência e Tecnologia de Alimentos. Campinas, v. 26, n. 1, p. 211-213, 2006.

ROBERTS, P. B., Food irradiationis safe: Half a centuryofstudies. RadiationPhysicsandChemistry, v. 105, p. 78-82, 2014.

ROBERTS, P. B., Food irradiation: Standards, regulations and world-wide trade. Radiation Physics and Chemistry, 2016. Disponívelem: . Acesso em: 17de ago de 2016.

SILVA, K. D.; BRAGA, V. O.; QUINTAES, K. D.; HAJ-ISA, N. M. A.; NASCIMENTO, E. S. Conhecimento e atitudes sobre alimentos irradiados de nutricionistas que atuam na docência. Ciência e Tecnologia de Alimentos. Campinas v. 30, n. 3, set. 2010.

SOUZA, L. A. de. Acidente com césio-137.Brasil Escola. Disponível em . Acesso em 03 de novembro de 2016.

VILLACICENCIO, A. L. C. H. Avaliação do efeito da irradiação ionizante de 60 Co em propriedades físicas, químicas e nutricionais dos feijões Phaseolusvulgaris L. Vignaunguiculata (L.) Walp.1998. Tese (Doutorado) – FCF/USP, São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n2-005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.