Técnicas de recuperação, gestão e ordenamento aplicadas em vegetação de restinga, Jurerê, Florianópolis/SC / Restoration, management and ordering methods applied to restinga vegetation, Jurerê, Florianópolis / SC

Patrícia Cardoso Monteiro, Emerilson Gil Emerim

Resumo


Um Projeto de Recuperação de Área Degradada foi implantado em uma área de 7,2 ha de vegetação de restinga na praia de Jurerê Internacional, Florianópolis, Santa Catarina, entre os anos 2007 a 2012. Frente a necessidade de recuperação da vegetação nativa, por conta de constantes degradações ocorridas pelos usuários da praia, utilizou-se métodos de recuperação aliados a práticas de gestão e ordenamento de acessos, como isolamentos, sinalização com placas, revegetação por transplante e semeadura de espécies nativas de restinga, controle de espécies exóticas, implantação de passarelas ambientais de madeira, instalação de lixeiras, obstrução de acessos secundários. Como resultado, alcançou-se uma recuperação de 89,1% de cobertura vegetal nas dunas frontais e 94,3% de cobertura vegetal nas dunas mais internas, demonstrando a eficiência nas técnicas aplicadas e a possibilidade de melhoria da qualidade ambiental em consonância com a utilização do ambiente pelo homem.


Palavras-chave


recuperação ambiental, vegetação de restinga, praia de Jurerê

Texto completo:

PDF

Referências


CONAMA, Resolução nº 261, de 30 de junho de 1999, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA; “Aprova parâmetro básico para análise dos estágios sucessivos de vegetação de restinga para o Estado de Santa Catarina”; publicada no Diário Oficial da União em 2 de agosto de 1999; Brasília, DF.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-073

Apontamentos

  • Não há apontamentos.