Avaliação do processo de produção de hortaliças agroecológicas e o comportamento dos consumidores e produtores / Evaluation process of the agroecological vegetable production and the consumers and producers behavior

Daiane Pereira de Souza, Roseli Azambuja Barbosa, Leucivaldo Carneiro Morais, Orlando José Bastidas, Carla Eloize Carducci

Resumo


 O objetivo foi, avaliar a satisfação dos consumidores dos alimentos agroecológicos comercializados em feiras, e a viabilidade econômica da produção de hortaliças. O estudo foi desenvolvido no município de Dourados, MS, em duas etapas: 1-visitas in loco em duas propriedades rurais, 2-questionários de avaliação de satisfação de consumidores e produtores-feirantes em quatro feiras: UFGD, e nos bairros: Parque dos Ipês,  Parque Alvorada e Izidro Pedroso. Aplicou-se a SWOT para avaliação da comercialização e produção de alface. Verificou-se a viabilidade econômica com os seguintes indicadores: Taxa Interna de Retorno, Payback e Valor Presente Líquido. Coletou-se 38 questionários com os consumidores e 9 com os  produtores que atuam nas feiras. Realizou-se a análise descritiva, utilizando-se o programa SPSS. Os consumidores pedem diversificação dos produtos, porém falta mão de obra. A viabilidade da produção, apresentou custo elevado, o que tornou o investimento viável porém pouco rentável.


Palavras-chave


agricultura conservacionista, sustentabilidade ambiental, viabilidade econômica, satisfação de consumo.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, L.M.S.; BERTOLDI, M.C. Atitudes e motivações em relação ao consumo de alimentos em Belo Horizonte-MG. Brazilian Journal Food Technology, IVSSA, p.31-40, 2012.

ASSIS, R.L.; ROMEIRO, A.R.Agroecologia e agricultura orgânica: controvérsias e tendências. Desenvolvimento e meio ambiente, n.6, p.67-80, 2002.

BRASIL: Lei 10831 de 23 de Dezembro de 2003. Disponível em http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sustentabilidade/organicos/legislacao/portugues/lei-no-10-831-de-23-de-dezembro-de-2003.pdf/view. Acesso em 28/05 2019.

CASSOL, A.; SCHNEIDER, S. Produto e consumo de alimentos: novas redes e atores. Lua Nova: revista de cultura e política, v.95, n.2, p: 143-177, 2015.

CARMO, H.; FERREIRA, M. M.; Metodologia da investigação. Guia para auto-aprendizagem. Lisboa - Portugal, Universidade Aberta, 2008.

FEIDEN, A. Metodologia para análise econômica em sistemas agroecológicos - 1ª aproximação: análise de culturas individuais. Seropédica. Brasília: Embrapa Agrobiologia, dez. 2001. 30 p. (Embrapa Agrobiologia. Documentos, 141).

FEIDEN, A.; ALMEIDA, D.L.; VITOI, V.; ASSIS, R.L.Processo de conversão de sistemas de produção convencional para sistemas de produção agroecológicos. Caderno de ciência e tecnologia, v.19, n.2, p-179-204, 2002.

GITMAN, L. Princípios de administração financeira. São Paulo: Pearson. 12. ed. p 775. 2010.

CAVALCANTE CONSULTORES. Valor Presente Líquido VPL (2015). Disponível em . Acesso em 16 de abr. 2019.

GÜL, H. SWOT analysis of technical education and evaluation of its effectiveness. World Applied Sciences Journal, v.4, n.1, p. 45-50, 2008.

GUIVANT, J.S. Os supermercados na oferta de alimentos agroecológicos: apelando ao estilo de vida ego-trip. Ambiente e Sociedade, v.4; n. 2, 2003.

IBM, SPSS, Statistical Package for the Social Science. 2019. Disponível em: Acesso em: 15 de abril de 2019.

p 522, 2008.

LACROIX, P; CHENG, G. Feiras e mercados de produtores: rumo a novos

relações campo-cidade (2014). Lima: CEPES, AVSF. Disponível em: 2018.file:///C:/Users/hp/Documents/Instaladores/libro_regional_andino_ferias_mercados_productores_avsf_cepes_2014.pdf Acesso em: 10 de junho de 2019.

LOSS, A.; BASSO, A.; OLIVEIRA, B.S.; KOUCHER, L.P.; OLIVEIRA, R.A.; KURTZ, C.; LOVATO,P.E.; CURMI, P.; BRUNETTO, G.; COMIN, J.J.Carbono orgânica total e agregação do solo em sistema de plantio direto agroecológico e convencional de cebola. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.39, p:1212-1224, 2015.

MASSEY, M.; O’CASS, A.; OTAHAL, P. A meta-analytic study of the factors driving the purchase of organic food. Appetite, v. 125, p. 418–427, 2018.

NOGUEIRA, M. Família, trabalho e herança. Algumas contribuições à discussão teórica sobre a validade do produção familiar na agricultura. Espaço Aberto, v. 18, n. 1, p: 125-149, 2009.

ORGANICNET. Disponível em:< http://www.organicsnet.com.br/>. Acesso em: 10 maio 2019.

RÊGO, R.B. Viabilidade Econômica Financeira de Projetos . 2ª edição Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

REGANOLD, J. P.; WACHTER, J. M. Organic agriculture in the twenty-first century. Nature plants, v. 2, n. 15221, p: 1-8, 2016.

REIS, R.P. Fundamentos de economia aplicada. Lavras: UFLA/FAEPE, 2002. 95p.

VRIESMAN, A. K.; OKUYAMA, K. K.; ROCHA, C. H.; WEIRICH NETO, P. H. Assistência técnica e extensão rural para a certificação de produtos agroecológicos da agricultura familiar. Revista Conexão, v. 8, n. 1, p:138-149, 2012.

SALZMANN -

SANTOS, G, E. Cálculo amostral: calculadora on-line. Disponível em http://www.calculoamostral.vai.la>. Acesso em 25/05/2019.

SOUSA, A.A.; AZEVEDO, E.; LIMA, E.E.; SILVA, A.P.F. Alimentos agroecológicos e saúde humana: estudo sobre as controvérsias. Revista Panam Salud Publica. v. 31, n.6, p. 513–517, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.