Impactos da indústria do minério quartzito na sociedade de Varzea/PB: um estudo de caso sob o prisma da ACV-S / Impacts of the quartzite minerals industry in the Varzea/PB society: a case of study the ACV-S prism

Sibele Thaíse Viana Guimarães Duarte, Eunice Ferreira Carvalho, Luana Francimaria Oliveira Da Silva, George Ferreira De Sousa

Resumo


A ACV-Social (Avaliação Social do Ciclo de Vida) é uma metodologia que surgiu como uma proposta de aprimoramento da ACV (Avaliação do Ciclo de Vida), com vistas a proporcionar um direcionamento verdadeiramente sustentável. O estudo de caso apresentado foi realizado sob a ótica desta metodologia e tem como objetivo, identificar impactos potenciais e não potenciais proporcionados pela indústria de transformação do minério quartzito, em uma das categorias de partes interessada da ACV-Social, a sociedade. Foi desenvolvido através de uma pesquisa de campo, na indústria de moldagem do minério quartzito na cidade de Várzea, Paraíba, a partir de indicadores referentes à categoria sociedade, extraídos de documentos da ISO 26000, Instituto ETHOS e GRI (Global Reporting Initiative). Sob o prisma de visão dessa metodologia, puderam-se perceber práticas relacionadas ao gerenciamento de impacto sobre o meio ambiente e o ciclo de vida de produtos e serviços, assim como, apresentar as porcentagens de impactos potenciais e não potenciais de cada subcategoria da sociedade, de acordo com a UNEP (2009). A empresa apresentou uma responsabilidade ambiental, porém, apenas como reação a sanções de órgão como o IBAMA, ou a partir de dificuldades encontradas para a realização de sua atividade. No contexto social, não há um verdadeiro envolvimento da mesma.


Palavras-chave


ACV-Social, Responsabilidade social, Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Livro

DICIONARIO AURELIO. Dicionário de língua portuguesa. Positivo, 2012.

CHEHEBE, J. R. B. Analise do Ciclo de Vida de Produtos: Ferramenta gerencial da ISO 14000. QUALITYMARK, 1998.

ISO 26000. Guidelines for Social Responsibility. Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 1ª Ed. Rio de Janeiro, 2011.

JACOBI, P. EDUCAÇÃO AMBIENTAL, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE. USP, 2003.

MUELLER, C. F. Logística Reversa Meio-ambiente e Produtividade. GELOG, UFSC, 2005.

SEBRAE. Indicadores Ethos-Sebrae De Responsabilidade Social Empresarial Para Micro E Pequenas Empresas. São Paulo, 2013.

UNEP/SETAC. Guidelines for social life cycle assessment of products. United Nations Environment Programme, Paris, 2009.

UNEP/SETAC. The Methodological sheets for subcategories in Social Life Cycle Assessment (S-LCA), United Nations Environment Programme, Sweden, 2013.

UNITED NATIONS. DEVELOPMENT AND INTERNATIONAL ECONOMIC CO-OPERATION: ENVIROMENT. Report of the world commission on environment and development. August, 1987.

Artigos

BOTELHO, J; DUARTE, S. T. V. G; INFANTE; C. E. D .de C. “Avaliação social do ciclo de vida:integração de indicadores teóricos”. XX Simpósio de Engenharia da Produção (SIMPEP), Bauru, SP, Nov/2013.

JORGESEN a, LE-BOQC A, NAZAKINA L, HAUSCHILD M. Methodologies for social life cycle assessment. Int J Life Cycle Assess 13(2):96-103, 2008.

OMETTO, A. et.al. “Indicadores sociais como subsídios para a avaliação Social do ciclo de vida: uma revisão da literatura”. XXX Encontro Nacional de Engenharia da Produção (Enegep), São Carlos, SP, Out/ 2010.

Monografia, dissertação e tese

ALMEIDA, M. C. AVALIAÇÃO SOCIAL DO CICLO DE VIDA DE PRODUTOS: Proposta de método de avaliação preliminar do álcool etílico hidratado combustível. São Paulo, 144p., 2009. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo - Programa de Pós-graduação em Energia PPGE.

JUNIOR, A. C. INCORPORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS RELACIONADOS AO TRABALHO À AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA: ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA. Curitiba, 106p., 2007. Dissertação (Mestrado) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica e de Materiais – PPGEM.

Sites

IBGE. Cidades. Disponível em: Acesso em: 01 de dezembro de 2016.

_____.Disponível em: Acesso em: 01 de dezembro de 2016.

GLOBAL REPORTING INCIATIVE.GRI Guidelines. Available on:

. [Access: 10/ FEB/ 2016].




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.