Os incêndios florestais na área rural da RJ 130 de 2014 a 1017 / Forest fires in the rural area from RJ 130 of 2014 to 1017

Alexandre Diniz Breder, Amanda Almeida Fernandes Lobosco, Humberto Rodrigues Delegave Moura

Resumo


As atividades agrícolas, na sua maioria das vezes, além da utilização de agrotóxicos para o controle de pragas e para a capina química, utilizam queimada para fins de limpeza de terreno. As queimadas estão associadas à alterações respiratórias, aumento dos níveis de carboxiemoglobina e intoxicações a nível celular. É oportuno a abordagem da contaminação ambiental pelas queimadas em áreas rurais pela extensa utilização de agrotóxicos na atividade agrícola e a possível potencialização desta contaminação, pela queima concomitante da biomassa e dos resíduos de agrotóxicos contidos nos rejeitos da agricultura e no solo. A partir deste contexto, apresenta-se como Tema: Os incêndios florestais na área rural e suas implicações na saúde pública. Objeto de estudo: As implicações para a saúde coletiva relacionadas aos incêndios florestais na região rural da RJ 130, rodovia Estadual que liga os municípios de Nova Friburgo e Teresópolis. Justificativa: O estudo apresenta grande relevância, pois aborda a questão real dos incêndios florestais na região do destacamento de Bombeiros Militares de Bonsucesso 2/16 Teresópolis, interior do estado do Rio de Janeiro e a vulnerabilidade da população residente, além do profissional que atua diretamente no combate ao incêndio florestal. Metodologia: Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e documental com utilização de dados bibliográficos. Conclusão: É evidente que a presença do destacamento na localidade trás inúmeros benefícios para a população, desde a diminuição do tempo resposta nos atendimentos de acidentes de trânsito na localidade até a diminuição dos incêndios florestais como constatado nas estatísticas apresentadas. Muito deve ser feito para a redução no número de casos de incêndios florestais, educação ambiental nas escolas e na comunidade podem surtir um bom resultado externamente.


Palavras-chave


Incêndio, Agrotóxico, Saúde pública

Texto completo:

PDF

Referências


ANVISA. Reavaliação de agrotóxicos: 10 anos de proteção a população. Anvisa Publica - Notícias da Anvisa (online), Brasília, 2 de abril de 2009, Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/020409.htm. Acessado em 15 de março de 2018

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. Agrotóxicos na ótica do Sistema Único de Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

EMBRAPA: Alternativas ao uso do fogo na agricultura e as etapas para planejamento de uma queimada controlada.2015. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/2471085/alternativas-ao-uso-do-fogo-na-agricultura-e-as-etapas-para-planejamento-de-uma-queimada-controlada

Folha de Teresópolis. Posto Avançado do Corpo de Bombeiros em Bonsucesso está em fase de acabamento. 29 de julho de 2013: disponível em: http://www.afolha.net/2013/07/29/posto-avancado-do-corpo-de-bombeiros-em-bonsucesso-esta-em-fase-de-acabamento/

GREENPEACE. Mudanças do Clima, Mudanças no Campo. 2008 Disponível em: http://www.greenpeace.org/brasil/Global/brasil/report/2008/6/ntegrarelat-rio-mudan-as-do.pdf. Acessado em 01/04/2018

LEROY, J.P. Debatendo o Capítulo Ambiente, Espaço, Território e o Campo da Saúde: a agricultura. In: Saúde e ambiente sustentável: estreitando nós. MINAYO, M.C. de S.; MIRANDA, A.C. de (Orgs.) Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2002.

MINAYO, M.C. de S. Enfoque Ecossistêmico de Saúde e Qualidade de Vida. In: Saúde e ambiente sustentável: estreitando nós. MINAYO, M.C. de S.; MIRANDA, A.C. de (Orgs.) Rio de Janeiro:

Editora Fiocruz, 2002.

PERES, F.; MOREIRA, J.C. É veneno ou é remédio? Agrotóxicos, saúde e ambiente. PERES, F. (Org.). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2003.

PORTO, M.F.de S.; FREITAS, C.M. de Análise de riscos tecnológicos ambientais: perspectivas para o campo da saúde do trabalhador. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, vol.13, suppl.2, p. 59-72, 1997.

SACHS, I. Ecodesenvolvimento: Crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986.

SILVA, M. A. M.: Errantes do fim do século. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1999.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-034

Apontamentos

  • Não há apontamentos.