O conhecimento do trabalhador rural acerca do solo e das plantações, no sul do Ceará / Knowledge of rural workers about soil and plantations, in southern Ceará

George Pimentel Fernandes, Nyrreyne Dias Pereira de Melo

Resumo


O conhecimento das populações tradicionais que residem em um distrito, no sul do Ceará, pode ser denominado de etnociência. Para o presente capítulo intencionamos valorizar este conhecimento, porém, reconhecendo que há substancial diferenciação daquele conhecimento que a academia denomina propriamente de Ciência. O etnoconhecimento através do seu processo peculiar de transmissão, principalmente oral, passa de geração a geração. No caso específico do presente trabalho em que utilizamos a entrevista e a observação para coletar informações, ficou claro que a experiência no trato com a terra é um fator preponderante para a apropriação. Ao longo dos anos, a comunidade definiu que os gêneros alimentícios, bem como, as plantas medicinais, necessitaram ser plantadas. No presente trabalho apresentamos características de um grupo que reside na zona rural do município de Barbalha-Ce. Percebemos, com base neste grupo selecionado que os moradores de Arajara utilizam água proveniente de uma nascente (fonte natural de água); o tipo de solo encontrado foi denominado barro, ariusco e vermelho; dos alimentos plantados destacaram o feijão e o milho. Conclui-se que o conhecimento do produtor rural foi transmitido através de gerações desde o período do povoamento da região.


Palavras-chave


populações tradicionais, Cariri, alimentos.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDIN, N; MUNHOZ, E.M. B. Snowball (Bola De Neve): Uma Técnica Metodológica para Pesquisa em Educação Ambiental Comunitária. X Congresso de Nacional de Educação, Curitiba, 2011, p.323-341.

BRANDÃO Z. N; SOUSA, J. Y. B.; BARBOSA, M. P; ZONTA, J. H; BEZERRA, J. R. C. Zoneamento de áreas de plantio e mapeamento de apps e rls usando imagens alos. IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação Recife - PE, 06- 09 de Maio de 2012 p. 002 - 006

ESCOBAR, A. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização ou pós-desenvolvimento? In: LANDER ,E. (org) A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas.Ciudad Autônoma de Buenos Aires/AR: CLACSO (ColecciónSurSur) 2005, p. 133-168.

FURQUIM, S. F. O papel do sindicato dos trabalhadores rurais, 2008. Disponível em: http://www.viajus.com.br/viajus.php?pagina=artigos&id=1304 Acesso em: 06 de abril de 2014.

OLIVEIRA, D.R; BRITO JÚNIOR, F.E; SAMPAIO, L.A; TORRES, J.C; RAMOS, A.G.B; NUNES, A.A etnofarmacológico de plantas medicinais em infecções geniturinárias por moradoras da Chapada do Araripe, Crato, Ceará – BrasilRev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, 25(3): 278-286, jul./set., 2012

PEREIRA, B. E.; DIEGUES, A. C. Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 22, p. 37-50, jul./dez. 2010. Editora UFPR

ROSA, Milton; OREY, Daniel Clark. Interlocuções polissêmicas entre a etnomatemática e os distintos campos de conhecimento etno-x. Educ. rev., Belo Horizonte , v. 30, n. 3, p. 63-97, Sept. 2014. Available from . access on 25 Aug.2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982014000300004.

RIBEIRO, S.C. Etnogeomorfologia sertaneja: proposta metodológica para a classificação das paisagens da sub- bacia do rio Salgado- CE. Rio de Janeiro: UFRJ- PPGG, 2012 (Tese de doutorado)

TOLEDO; BARREIRA-BASSOLS; A etnoecologia: uma ciência pós-normal que estuda as sabedorias tradicionais. Desenvolvimento e meio ambiente, n.20, p 31-45, jul/dez.2009. Editora UFPR

SOUZA, D.M.G; LOBATO, E. Terra Roxa Estruturada. Agência de Informação Embrapa, disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Agencia16/AG01/arvore/AG01_98_10112005101957.html acesso em: 02/06/2015




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-008

Apontamentos

  • Não há apontamentos.