Tratamento conservativo de piometra em coelha (Oryctolaguscunniculus) (Linnaeus, 1758) / Conservative treatment of pyometra in rabbit (Oryctolaguscunniculus) (Linnaeus, 1758)

Luana Rodrigues Borboleta, Anderson Mateus Ramalho de Sousa, Bárbara Adriene Galdino Bonfim, Daniella de Jesus Mendes, Maisa Araújo Pereira, Marianna Mendonça Vasques da Silva, Renata Agra de Lima

Resumo


Os coelhos estão conquistando cada vez mais os lares como animais de estimação. Devido o maior conhecimento sobre o manejo desses animais, a expectativa de vida vem aumentando, trazendo algumas afecções que antes eram de difícil observação devido à baixa expectativa de vida e os poucos exemplares como animais de estimação. Dentre estas afecções, estão as alterações reprodutivas, muito comunsem fêmeas, como mucometra, hemometra, piometra, hiperplasia endometrial cística e neoplasias uterinas hormônio-dependentes, sendo o adenocarcinoma endometrial o mais comum. O presente trabalho relata o tratamento conservativo de piometra em coelha, opção pouco abordada na clínica de pequenos animais, mas que é uma alternativa quando se tem interesse em manter a função reprodutiva do animal e que considera também o estado geral da fêmea.


Palavras-chave


Os coelhos estão conquistando cada vez mais os lares como animais de estimação. Devido o maior conhecimento sobre o manejo desses animais, a expectativa de vida vem aumentando, trazendo algumas afecções que antes eram de difícil observação devido à baixa

Texto completo:

PDF

Referências


HARKNESS J, WAGNER J. Biologia e Clínica de Coelhos e Roedores. 3 ed. São Paulo: Roca; 1993.

AGUILAR R, HERNÁNDEZ SM, HERNÁNDEZ SJ. Atlas de medicina, terapêutica e patologia de animais exóticos. São Caetano do Sul: Interbook; 2006.

NELSON RW, COUTO CG. Small animal internal medicine. 4 ed. St Louis Mosby; 2008. 1488 p.

JOHNSTON SDK, OLSON PNS. Canine and feline t heriogenology. Philadelphia: WB Saunders; 2001. p. 592.

ETTINGER SJ, FELDMAN EC. Tratado de Medicina Interna Veterinária – Doenças do Cão e do Gato. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2004.

VIRBAC. Alizin(R) 2018 [cited 2019]. Available from: https://br.virbac.com/caes/alizin.

CARPENTERJW, MARION C. Exotic animal formulary. 5 ed. Philadelphia: WB Saunders Co; 2017. p. 776.

VILARDO FES. Lagomorpha (Coelho, Lebre, Lebre-assobiadora). In: CUBAS ZS, SILVA JCR, CATÃO- DIAS JL, editors. Tratado de Animais Selvagens. 1 ed. São Paulo: Editora Roca; 2007. p. 415.

QUESENBERRY KE, CARPENTER JW. Ferrets, rabbits and rodents – clinical medicine and surgery. London: Elsevier; 2012. 608 p.

ANMEDIN(R). Infecções uterinas em coelhos [cited 2019 20 de abril]. Available from: http://www.anmedin.com/pt/1301.html.

HESS L. Practical Emergency/Critical Care of the Pet Rabbit. Proceedings of the Atlantic Coast Veterinary Conference; 2002; Atlantic City.

GOGNY A, FIÉNI F. Aglepristone: A review on its clinical use in animals. Theriogenology. 2016;85(4):555-66.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.