Estudo da remoção de ferro em resíduo inorgânico laboratorial por biocoagulante a base de tanino / Study of iron removal in inorganic laboratory waste by tanine-based biocoagulant

Gabriela Morbeck Gama, Luanna Pedreira Rios, Selmo Queiroz Almeida

Resumo


A sociedade contemporânea é responsável pela produção e consumo excessivos de resíduos, vistos como rejeitos, que descartados de forma inadequada podem ser prejudiciais ao meio em que foram inseridos e a saúde e bem-estar humano. Mediante a isto, este estudo tem como finalidade verificar a capacidade de remoção de ferro, por meio de tratamento primário, utilizando coagulante biodegradável a base de tanino. A metodologia foi baseada na decantação por Test Jar para efetuar o tratamento de resíduos inorgânicos e na quantificação do ferro por espectrofotometria de absorção atômica de chama. Os resultados mostraram a melhor condição ótima dos valores de coagulante/floculante, do tempo e da velocidade de rotação para o tratamento, além da redução de 97,8% do ferro presente nos resíduos.


Palavras-chave


Coagulante Biodegradável, Test Jar, Tratamento de Efluentes, Absorção Atômica.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, S.; MACHADO, P. Relato de uma Experiência: Recuperação e Cadastramento de Resíduos dos Laboratórios de Graduação do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Química Nova, Vol.24, No. 3, 419-423, 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 10004/2004. Resíduos

Sólidos: Classificação. Disponível em:

Acesso em 25 de Março de 2015, às 20 horas.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA. 2011. Resolução CONAMA n⁰ 430.

Disponível em: Acesso em 15 de fev. 2016, às 15 horas.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA – EMBRAPA. Manual de

procedimentos de amostragem e análise físico-química de água. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2011.

HAGE, David; CARR, James. Química Analítica e Análise Quantitativa. Editora Pearson, São Paulo

–SP, p. 405-420, 2011.

MACÊDO, J. B. Água e águas, 3 ª ed. Belo Horizonte: editora Jorge Macedo, 2007. 1043 p.

MANAHAN, Stanley. Toxicological chemistry and biochemistry. 3rd ed. Michigan: Lewis Publishers, 2003. Cap 10.

MISTURA, C.; VANIEL, A.; LINCK, M. Gerenciamento de Resíduos dos laboratórios de Ensino de Química da Universidade de Passo Fundo, RS. Revista CIATEC –UPF, Passo Fundo/RS, vol.2, p.p 54-64, 2010.

MORETTI, Renata Cristina. Aplicação da flotação para clarificação final do efluente de um sistema de tratamento de esgoto sanitário constituído de reatores anaeróbios (UASB) seguidos de lagoa aerada. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 21.

Paraíba, SE, ABES: Anais eletrônicos. 2001.

PENATTI, F.; GUIMARÃES, S.; SILVA, P. Gerenciamento de Resíduos Químicos em Laboratórios de Análise e Pesquisa: O Desenvolvimento do Sistema em Laboratórios da área Química. Workshop Internacional em Indicadores de Sustentabilidade – WIPIS II, 2008.

PIANTÁ, C. Emprego de Coagulantes Orgânicos Naturais como Alternativa ao Uso do Sulfato de Alumínio no Tratamento de Água. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

SANTOS, E.; AVELINO, F.; PÁDUA, V. Teste De Diferentes Tipos De Coagulantes Em Escala De Bancada. Congresso Regional, IV Região, 5, Assunção, Paraguai, 23-25 Maio 2005.

STIIRMER J. C et al. Descarte de Resíduos Químicos em Laboratórios: Uma Discussão Recente. V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, Belo Horizonte/MG, 2014

TAVARES, G. A; BENDASSOLLI, J. A. Implantação de um programa de gerenciamento de resíduos químicos e águas servidas nos laboratórios de ensino e pesquisa do CENA/USP. Química Nova, v.28, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n4-001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.