Caracterização das correntes sub e supra inerciais na plataforma do arco costeiro de Abrolhos, Bahia / Caracterization of sub and supra intertial currents in the Abrolhos coastal arc, Bahia

Maria Isabel dos Santos Barros, Carlos Alessandre Domingos Lentini

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar se há manutenção da relação entre as bandas sub e suprainerciais nos dados de vento e correntes no Canal Sueste, Abrolhos (BA), como uma continuação dos trabalhos de Lessa &Cirano (2006) e Teixeira et al. (2013). Dados de correntes de dois fundeios (#106 e #506) e de vento da estação meteorológica de Caravelas foram utilizadospelo período de janeiro de 2005 a junho de 2009. O vento possui padrões distintos nas temporadas seca e chuvosa. Durante a temporada chuvosa, o deslocamento para sul da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) e a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) fortalece os Ventos Alísios e o aumento das chuvas. A variabilidade do vento é influenciada principalmente pela banda subinercial, entre os quais estão os efeitos remotos e os ventos globais. A maré explica 64% da variabilidade total da componente transversal à costa (u– direção-x) e 40% da corrente paralela à costa (v– direção-y) na estação #106. A componente v é fortemente relacionada com a banda subinercial, tendo uma correlação de 0,80. A única correlação encontrada entre as correntes e o vento foi na componente paralela à costa (0,64).


Palavras-chave


hidrodinâmica da plataforma, Canal Sueste, ZCIT, ZCAS

Texto completo:

PDF

Referências


Castro, B. M., Dottori, M., Pereira, A. F. 2013. Subinertial and tidal currents on the AbrolhosBank shelf. Continental ShelfResearch.

Chaves, R. R. 1999. Variabilidade da precipitação da região sul do Nordeste e sua associação com padrões atmosféricos. Dissertação de mestrado, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, São José dos Campos.

Laborel, J. L., 1969a. Madreporaires et hydrocoralliairesrecifauxdescôtesbrésiliennes. Systematique, ecologie, repartitionverticale et geographie. Ann. Inst. Oceanogr. Paris, 47: 171-229.

Leão, Z. M. A. N. 1999. Abrolhos - O complexo recifal mais extenso do Oceano Atlântico Sul. In: Schobbenhaus, C.; Campos, D.A.; Queiroz, E.T.; Winge, M.; Berbert-Born, M. (Edit.) Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. Publicado na Internet em 22/11/1999 no endereço http://www.unb.br/ig/sigep/sitio090/sitio090.htm

Leão, Z. M. A. N.; Ginsburg, R. N. 1997. Living reefs surrounded by siliciclastic sediments: the Abrolhos coastal reefs, Bahia, Brazi l. Proc. 8th INTERNATIONAL CORAL REEF SYMPOIUM, 8. Proceedings 2, 1767-1772.

Lessa, G. C., Cirano, M., 2006. On the circulation of a coastal channel within the Abrolhos Coral-Reef system-Southern Bahia, Brazilian Journal of Coastal Research 39(SI), 450-453.

Pawlowicz, R., Beardsley, B., Lentz, S., 2002. Classical tidal harmonic analysis including error estimates in MATLAB using T-TIDE. Computers and Geosciences 28 (8), 929–937.

Teixeira, C.E.P.; Lessa, G. C. ; Cirano, M. ; Lentini, C. A. D. 2013. The inner shelf circulation on the Abrolhos Bank, 18°S, Brazil. Continental Shelf Research v. 70, p. 13-26.

Teixeira, C.E.P2006. Caracterização e variabilidade hidrodinamica da zona costeira do banco de Abrolhos– BA. Dissertação de Mestrado. Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, São Paulo, 93 pags.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-138

Apontamentos

  • Não há apontamentos.