Degradabilidade e digestibilidade de dietas para cordeiros confinados suplementados com níveis crescentes de óleo de copaíba (Copaifera sp.) / Degradability and digestibility of diets for feedlot lambs supplemented with increasing levels of Copaiba oil (Copaifera sp.)

Euclides Reuter de Oliveira, Felipe de Souza Santos Abreu, Orlando Filipe Costa Marques, Janaina Tayna Silva, Hellén Felicidade Durães, Náthalie Ferreira Neves, Erika Rosendo de Sena Gandra, Jefferson Rodrigues Gandra

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a inclusão de níveis crescente de OC em dietas de ovinos confinados sobre parâmetros de degradabilidade in situ e digestibilidade in vitro. Foram utilizados dez cordeiros castrados, canulados no rúmen (28,7 ± 3,66 kg de peso corporal e 6,4 ± 0,3 meses) foram distribuídos em 2 quadrados latino 5 × 5. As dietas experimentais utilizadas foram: MON (suplementação de 25 mg/kg MS de monensina sódica); inclusão de níveis crescentes de OC (0; 0,5; 1,0 e 1,5 g/kg MS de óleo de copaíba). As médias foram submetidas à análise de variância e de regressão polinomial pelo PROC MIXED do SAS comando, versão 9.0 (SAS, 2004). Foi observado diferenças entre a monensina e a inclusão de 1,5g/kgMS-1 de óleo de copaíba, sobre a fração prontamente solúvel (a) da matéria seca (MS). Foi observado efeito quadrático para a fração insolúvel, mas potencialmente degradável “fração b”, degradabilidade potencial (DP) e degradabilidade efetiva. Não foi observado diferenças, entre as dietas experimentais, para o consumo de matéria seca (CMS), produção fecal de matéria seca (PFMS) e digestibilidade total da matéria seca (DTMS).Foi observado efeito quadrático para a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e da fibra em detergente neutro (DIVFDN).A inclusão de óleo de copaíba em diets de cordeiros confinados influenciou positivamente a degradabilidade in situ e digestibilidade in vitro, dessa forma recomenda-se o uso de 1,0 g/kg MS


Palavras-chave


antibióticos free, bioproduto, digestão, metabolismo

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS INTERNATIONAL - AOAC. Official Methods of Analysis. 16 ed. Arlington, 1995. v.2, 474p.

BIAVATTI, M.W.; DOSSIN, D.; DESCHAMPS, F.C.; LIMA, M.P. Análise de óleos-resinas de copaíba: contribuição para o seu controle de qualidade. Revista Brasileira de Farmacognosia, 16,.230-235, 2006.

BUSQUET, M.; CALSAMIGLIA, S.; FERRET, A.; KAMEL, C. Plant extracts affect in vitro rumen microbial fermentation. Journal of Dairy Science,89, 761-771, 2006.

CARDOZO, P.W.; CALSAMIGLIA, S.; FERRET, A.; KAMEL, C. Effects of alfalfa extract, anise, capsicum and a mixture of cinnamaldehyde and eugenol on ruminal fermentation and protein degradation in beef heifers fed a high concentrate diet. Journal of Animal Science, 84,2801-2808, 2006.

CASALI, A.O.; DETMANN, E.; VALADARES FILHO, S.C.; PEREIRA, J.C.; HENRIQUES, L.T.; FREITAS, S.G.; PAULINO, M.F. Influência do tempo de incubação e do tamanho de partículas sobre os teores de compostos indigestíveis em alimentos e fezes bovinas obtidos por procedimentos in situ. Revista Brasileira de Zootecnia, 37,335-342, 2008.

COX, S.D.; MANN, C.M.; MARKAM, J.L. Interaction between components of the essential oil of Melaleuca alternifolia. Journal of Applied Microbiology, 91,492-497, 2001.

DAVIDSON, P.M.; NAIDU, A.S. Phyto-phenols. in: Natural Food Antimicrobial Systems. A. S. Naidu, ed. CRC Press, Boca Raton, FL, 2000. p.265-293.

GATTASS, C.B.A.; MORAIS, M.G.; ABREU, U.G.P.; LEMPP, B.; STEIN, J.; ALBERTINI, T.Z.; FRANCO, G.L. Consumo, digestibilidade aparente e ganho de peso em bovinos de corte confinados e suplementados com cultura de levedura (Saccharomyces cerevisiae cepa 1026). Ciência Animal Brasileira, 9,535-542, 2008.

GRIFFIN, S.G.; WYLLIE, S.G.; MARKHAM, J.L.; LEACH, D. N. The role of structure and molecular properties of terpenoids in determining their antimicrobial activity. Flavour Fragr. J. 14, 322-332, 1999.

KOZLOSKI, G.V. Bioquímica dos ruminantes. 2 ed. Santa Maria: UFSM. 2009. 214p.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL – NRC. Nutrient requirements of dairy catlle. 7.ed. Washington: National Academy, 2001. 242p

NOCEK, J.E. In situ and others methods to estimate ruminal protein and energy digestibility: A review. Journal of Dairy Science,1, 2051-2059, 1988.

ORSKOV, E.R.; McDONALD, P. The estimation of protein degradability in the rumen from incubation measurements weighted according to rate of passage. Journal of Agricultural Science,.92, 499-503, 1979.

PACKER, J.F.; LUZ, M.M.S. Método para avaliação e pesquisa da atividade antimicrobiana de produtos de origem natural. Revista Brasileira de Farmacognosia, 17,102-107, 2007.

PIERI, F.A.; MUSSI, M.C.; MOREIRA, M.A.S. Óleo de copaiba (Copaifera sp.): histórico, extração, aplicações industriais e propriedades medicinais. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 11, 465-472, 2009.

PRADO, O.P.P.; ZEOULA, L.M. MOURA, L.P.P.; FRANCO, S.L.; PRADO, I.N.; GOMES, H.C.C. Digestibilidade e parâmetros ruminais de dietas a base de forragem com a adição de própolis e monensina sódica para bovinos. Revista Brasileira Zootecnia, 39, 1336-1345, 2010.

TILLEY, J.M.A.; TERRY, R.A. A two-stage technique for the in vitro digestion of forage crops. Journal of the British Grassland Society, 18,104-111, 1963.

VALINOTE, A.C.; NOGUEIRA FILHO, J.C.M.; LEME, P.R.; SILVA, S.L.; CUNHA, J.A. Fontes de lipídio e monensina sódica na fermentação, cinética e degradabilidade ruminal de bovinos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41, 117-124, 2006.

VAN SOEST, J.P. Nutritional ecology of ruminant. 2.ed. Ithaca: Cornell University Press, 1994. 476p

VASCONCELOS, K.R.F.; VEIGA JUNIOR, V.F.; ROCHA, W.C.; BANDEIRA, M.F.C.L. Avaliação in vitro da atividade antibacteriana de um cimento odontológico à base de óleo-resina de Copaifera multijuga Hayne. Revista Brasileira de Farmacognosia, 18,733-738, 2008.

YAMAGUCHI, M.H.; GARCIA, R.F. Óleo de copaíba e suas propriedades medicinais: revisão bibliográfica. Revista Saúde e Pesquisa, 5,137-146, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.