Desenvolvimento, caracterização e vida de prateleira de mistura para omelete em pó enriquecida com farinha da casca de maracujá / Development, characterization and shelf life of powdered omelette enriched with passion fruit peel flour

Camila Silveira de Assis, Magnum Resende Silva, Naila Vieira Silva, Maria Ássima Bittar Gonçalves, Miriam Fontes Araújo Silveira, Adriana Régia Marques de Souza

Resumo


A indústria de alimentos busca atender às diversas demandas oriundas de um mercado que, cada vez mais, exige praticidade, agilidade e versatilidade para com os produtos consumidos, contudo, sem desprezar a qualidade e benefícios que um alimento pode trazer à sua dieta. Sendo assim, este trabalho objetivou o desenvolvimento e a caracterização de uma mistura para omelete em pó, enriquecida com farinha da casca de maracujá, como fonte de fibra, assim como o estudo de sua vida de prateleira. A mistura foi preparada com as proporções de 0% (T1), 10% (T2), 15% (T3) e 20% (T4) de farinha da casca de maracujá (FCM). Para a determinação de seu valor nutricional realizou-se a análise da composição centesimal e para o acompanhamento da vida de prateleira foram analisados atividade de água, acidez titulável e parâmetros instrumentais de cor, os quais foram comparados a um p<0,05. Todas as formulações apresentaram vida de prateleira de 35 dias, sendo que as concentrações de 10 e 15% foram consideradas fontes de fibra, conforme a legislação vigente, e a concentração de 20% com alto teor de fibras. O estudo concluiu que o tratamento com 15% de FCM foi o melhor quando relacionado quantidade de fibras e aspecto final do produto.


Palavras-chave


ovo, alimento funcional, farinha da casca de maracujá, fibra.

Texto completo:

PDF

Referências


BOEN, T. R.; SOEIRO, B. T.; FILHO, E. R. P.; LIMA-PALLONE, J. A. Avaliação do teor de ferro e zinco e composição centesimal de farinhas de trigo e milho enriquecidas. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 43, n. 4, p. 589-596, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Resolução RDC nº 54, de 12 de novembro de 2012. Dispõe sobre o Regulamento Técnico sobre Informação Nutricional Complementar. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n° 360, de 23 de dezembro de 2003. Aprova o Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados, tornando obrigatória a rotulagem nutricional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 2003.

Cazarin, C. B. B. et al. Capacidade antioxidante e composição química da casca de maracujá (Passiflora edulis). Ciência Rural, Santa Maria, v. 44, n. 9, p.1699-1704, 2014.

CENTENO, D. C. et al. Farinha de casca de maracujá: produção e aplicação na elaboração de cookies integrais. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.11, n..22, p. 3776-3788, 2015.

COSTA, B. F. Uso da farinha da casca do maracujá amarelo (Passiflora edulis F. Flavicarpa deg. - Família Passifloraceae) na formulação de macarrão caseiro. Visão Acadêmica, Curitiba, v.19 n.4, p. 32-45, 2018.

COSTA, N. M. B.; ROSA, C. D. O. B. Alimentos funcionais: componentes bioativos e efeitos fisiológicos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Rubio, 2016.

DAMASCENO, C. S. B. et al. Efeito da adição de farinha da casca de maracujá (Passiflora edulis) na aceitabilidade de pão. Visão Acadêmica, Curitiba, v.19, n.3, p.46-60, 2018.

FERREIRA, D.F. SISVAR: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Científica Symposium, Lavras, v. 6, n. 2, p.36-41, 2008.

FIRESTONE, D. Official methods and recommended practices of the American Oil Chemists Society.6 ed. Urbana: AOCS, 2009.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Editora Atheneu, p.13-26, 2008.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. 4. ed., 1ª Ed. Digital. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

MIRANDA, J. M. et al. Egg and egg-derived foods: effects on human health and use as functional foods. Nutrients, v.7, n.1, p.706-729, 2015.

MOTA, A. S. B. et al. Internal quality of eggs coated with cassava and yam starches. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.12, n.1, p.47-50, 2017.

OLIVEIRA, R.M.; MAHFOUZ, M.A.A.R.; REBELLO, F.F.P. Análise sensorial de omelete em pó adicionada de subprodutos da agroindústria. In: 8 Jornada Científica e Tecnológica do IF Sul de Minas. 2016.

PEREZ, P. M. P.; GERMANI, R. Elaboração de biscoitos tipo salgado, com alto teor de fibra alimentar, utilizando farinha de berinjela (Solanum melongena, L.). Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v..27, n.1, p.186-192, 2007.

RODRIGUES, J. C.; OLIVEIRA, G. S.; SANTOS, V. M. Manejo, processamento e tecnologia de ovos para consumo. Nutritime Revista Eletrônica, Viçosa, v. 16. n. 2, p. 8.400-8.418, 2019.

SANTANA, F. C. et al. Desenvolvimento de biscoito rico em fibras elaborado por substituição parcial da farinha de trigo, por farinha da casca do maracujá amarelo (Passiflora edulisflavicarpa) e fécula de mandioca (Manihot esculenta crantz). Alimentos e Nutrição, Araraquara, v. 22, n. 3, p. 391-399, 2011.

SOUZA, M. W. S.; FERREIRA, T.B. O.; VIEIRA, I. F. R. Composição centesimal e propriedades funcionais tecnológicas da farinha da casca do maracujá. Alimentos e Nutrição, Araraquara, v.19, n.1, p. 33-36, 2008.

STEFANELLO, C. Análise do sistema Agroindustrial de ovos comerciais. Revista Agrarian, Dourados, v. 4 n.14, p. 375-382, 2011.

Tabela brasileira de composição de alimentos / NEPA-UNICAMP. - Versão II. -- 2. ed. -- Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 2006. 113p.

XU, L. et al. Internal quality of coated eggs with soy protein isolate and montmorillonite: Effects of storage conditions. International Journal of Food Properties, v.20, n.8, p.1921–1934, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.