Recursos hídricos e vulnerabilidade ambiental: o caso da bacia hidrográfica do Rio Acaraú / Water resources and environmental vulnerability: the case of the Acaraú hydrographic basin

Mariana da Silva de Lima

Resumo


Este trabalho se propôs a apresentar reflexões sobre a questão dos recursos hídricos, e o direito a este recurso natural tão fundamental, no Estado do Ceará, por meio de uma pesquisa bibliográfica descritiva, analisando especificamente dados sobre a situação ambiental da bacia do Acaraú, localizada na região norte cearense. O rio Acaraú, localizado na porção meio-norte do Ceará, tem sido bastante degradado com o desenvolvimento desenfreado em torno de suas margens. A agricultura irrigada, por conta do uso inadequado de agroquímicos, tem sido uma das atividades que preocupam na região. Os estudos apresentados demonstram que ainda há muito a fazer para que a Política Nacional de Recursos Hídricos possa ser de fato cumprida em sua totalidade. Mesmo com alguns avanços importantes na política de gerenciamento de recursos hídricos, é necessário que poder público e população possam reconhecer as fragilidades ambientais desta bacia hidrográfica para, a partir daí, construir soluções de recuperação e preservação do rio.


Palavras-chave


Este trabalho se propôs a apresentar reflexões sobre a questão dos recursos hídricos, e o direito a este recurso natural tão fundamental, no Estado do Ceará, por meio de uma pesquisa bibliográfica descritiva, analisando especificamente dados sobre a situa

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, E. M. A irrigação e suas implicações sobre o capital natural em regiões áridas e semi-áridas: uma revisão. Revista Ceres. v.56, n.4, p. 390-398.Fortaleza. 2009.

ANDRADE, E. M.; AQUINIO, D. N.; CRISÓSTOMO, L.A.; RODRIGUES, J. O. & LOPES, F. B. Impacto da lixiviação de nitrato e cloreto no lençol freático sob condições de cultivo irrigado. Ciência Rural. v. 39, n. 1, p. 88-95. Santa Maria. 2009.

ANDRADE, E. M.; LOPES, F. B.; PALÁCIO, H. A. Q.; AQUINIO, D. N. & ALEXANDRE, D. M. B. Land use and groundwater quality: The case of Baixo Acaraú Irrigated Perimeter, Brazil. Revista Ciência Agronômica. v. 41, n. 2, p. 208 – 215. 2010.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n.001, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para o Relatório de Impacto Ambiental – RIMA. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 fev. 1986.

_________. Lei n.9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 8 jan. 1997. p.1.

CEARÁ. Secretaria de Recursos Hídricos. Relatório técnico de inspeção nº 005/2004.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de solos. Sistema de classificação de solos. 311 Brasília: Embrapa Produção de Informações; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 306 p., 2006.

ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. Rio de Janeiro: Interciência, 2011.

FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nation). The irrigation challenge: increasing irrigation contribution to food security through higher water productivity. Rome, IPTRID. Issue Paper No. 4, 25p. 2003.

JÚNIOR, V. Z.; PAGNOCCHESCHI, B.; MONTENEGRO, C.; MORETTO, E. M.; NEVES, M. J. M.; LANGE, M.B.R.; SILVA, M.S.; YOSHIDA, K.N.; LANA, A.E.L.; COSTA, F.J.L.; CANALI, G.V. COELHO, M. F. C. D. & LACAVA, U. Fundamentos, conceitos e características do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. In: GEO BRASIL: RECURSOS HÍDRICOS. Agência Nacional de Águas. 115 p. Brasília. 2007.

LOPES, F.B.; TEIXEIRA, A.S.; ANDRADE, E.M.; AQUINO, D.N.; ARAÚJO, L.F.P. Mapa da qualidade das águas do rio Acaraú, pelo emprego do IQA e geoprocessamento. Revista Ciência Agronômica, v. 39, n. 3, p. 392-402, 2008.

NASCIMENTO, F.R.; CUNHA, S.B.; SOUZA, M.J.; CRUZ, M.L.B. Diagnóstico Geoambiental da bacia hidrográfica semi-árida do Rio Acaraú: subsídios aos estudos sobre desertificação. Boletim Goiano de Geografia. v. 28, n.1. p. 41-62. jan./jun. 2008.

NETO, J. A. C.; ANDRADE, E. M.; ROSA, M. F.; MOTA, F. S. B. & LOPES, J. F. B. ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE AGROAMBIENTAL PARA O PERÍMETRO IRRIGADO AYRES DE SOUZA. Ciência e Agrotecnologia. v.32, n.4, p. 1272 – 1279. Lavras. 2008.

OLIVEIRA, U.C. AVALIAÇÃO DO USO E OCUPAÇÃO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO MÉDIO CURSO DO RIO ACARAÚ E SUAS IMPLICAÇÕES NA QUALIDADE DA ÁGUA. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Centro de Ciências e Tecnologia, Mestrado Acadêmico em Geografia, Fortaleza, 2014.

ROCHA, G.S. A degradação das águas superficiais da Cidade de Sobral (CE): os sistemas lacustres da zona urbana. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Centro de Ciências e Tecnologia, Mestrado Acadêmico em Geografia, Fortaleza, 2013.

SANTANA, E. W. (Coordenador). Cenário Atual dos recursos hídricos do Ceará. Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos, Assembléia Legislativa do Estado do Ceará. 74p. Fortaleza: INESP (Coleção Pacto das Águas). 2008.

SANTOS, I. P.; PINHEIRO, A.C. Os 20 anos da lei das águas: como estamos e para onde vamos? In: TRINDADE, A. A. C.; LEAL, C.B. Direitos Humanos e Meio Ambiente. Expressão Gráfica e Editora. p. 93- 110. 2017.

SETTI, A. A.; LIMA, J. E. F. W.; CHAVES, A. G. M. & PEREIRA, I. C. Introdução ao gerenciamento de recursos hídricos. Agência Nacional de Águas. 185p. Brasília. 2000.

VIEIRA, V.P.P.B. & FILHO, J. C.C.G. Água doce no Semi-árido. In: REBOUÇAS, A.C.; BRAGA, B. & TUNDISI, J.G. Águas Doces no Brasil. São Paulo, Ed. Escrituras. 2006. 748p.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-118

Apontamentos

  • Não há apontamentos.