Composição e variabilidade espaço-temporal da meiofauna da praia do Goiabal, Calçoene – AP / Space-temporal composition and variability of meiofauna from praia do Goiabal, Calçoene – AP

Maiara Teixeira de Souza, Diego Rangel da Silva, Wane Cristina Picanço Fortunato, Adriani Cristina Monteiro dos Santos, Suelen Felix Pereira

Resumo


A meiofauna é composta por organismos que habitam as fendas entre as partículas sedimentares em vários hábitats bentônicos marinhos e é uma das mais importantes associações biológicas de praias. As comunidades de meiofauna possuem uma alta diversidade taxonômica em comparação com a macrofauna e com a microfauna. Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo descrever a composição da meiofaunana praia do Goiabal e verificar se ocorrem variações espaço-temporais na diversidade taxonômica entre os períodos amostrados. Foram realizadas duas coletas, uma em novembro de 2015, e a outra em janeiro de 2016. A meiofauna da praia do Goiabal foi composta por três filos, sendo eles, Nematoda, Annelida e Arthropoda. O filo Annelida foi representado pela classe Polichaeta, e o Filo Arthropoda, representado pela Subclasse Copepoda. Não houve diferenças espaciais entrea região entre marés superior e a região entre marés inferior, concomitantemente não houve diferenças entres os meses amostrados. Deve-se ressaltar a importância deste estudo, uma vez que a comunidade bentônica tem influência direta no ambiente e na existência de inúmeros outros organismos aquáticos. Na região, encontramos baixa diversidade de organismos compondo a meiofauna, entretanto, esse estudo foi pioneiro na área e no estado do Amapá. Desta forma é necessário um aprofundamento nos estudos sobre meiofauna na praia do Goiabal para que seja possível a obtenção de informações mais conclusivas sobre esses organismos e seu papel na estruturação da comunidade bentônica local.


Palavras-chave


A meiofauna é composta por organismos que habitam as fendas entre as partículas sedimentares em vários hábitats bentônicos marinhos e é uma das mais importantes associações biológicas de praias. As comunidades de meiofauna possuem uma alta diversidade tax

Texto completo:

PDF

Referências


COULL, B. C. The ecology of the marine meiofauna. In: Higgins, R. P. & Thiel, H. eds. Introduction to the Study of Meiofauna. Washington, Smithsonian Institute. 1988. p.18-38.

COULL, B. C. Role of meiofauna in estuarine soft-bottom habitats. Australian Journal of Ecology, 1999. 24, 327-343.

ELLIOTT, M. &WHITFIELD, A. K. Challenging paradigms in estuarine ecology and management. Estuarine, Coastal and Shelf Science, 2011. 94, 306-314.

FONSÊCA-GENEVOIS, V. &OTTMANN, F. Influence de la position interdidale et des proprietés physiques des sédiments sur la méiofauned`unevasièreatlantique (Estuaire de La Loire, France). C. R. Acad. Sci., Paris, 1987. v. 304, n. 3, f. 7, p. 161-166

GIERE, O. Meiobenthology: The microscopic fauna in Aquatic sediments. Springer-Verlag, Berlin. 1993. 328 p.

GOMES, T. P. &ROSA FILHO J. S. Composição e variabilidade espaço-temporal da meiofauna de uma praia arenosa na região amazônica (Ajuruteua, Pará). Iheringia, Sér. Zool., Porto Alegre, 30 de junho de 2009. 99(2):210-216.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: . Acesso em: 25 de junho de 2020.

KAISER, M. J.; ATRILL, M. J.; JENNINGS, S.; THOMAS, D. N.; BARNES, D. K. A.; BRIERLEY, A. S.; POLUNIN, N. V. C.; RAFAELLI, D. G. & WILLIAMS, P. J. LE B. Marine ecology: processes, systems, and impacts. Oxford, Oxford University. 2005. 557p.

KOTWICKI, L.; SZYMELFENIG, M.; THROCH, M.; URBAN-MALINGA, B. & WESLAWSKI, J. M. Latitudinal biodiversity patterns of meiofauna from sandy littoral beaches. Biodiversity and Conservation 2005ª. 14:461-474.

LAGE, L. M.; Coutinho R. Ecology of Marine Meiofauna, 2012. p. 173-194.

LIMA, D. P., SANTOS, C., SILVA, R. S., YOSHIOKA, E. T. O., BEZERRA, R. M. Contaminação por metais pesados em peixes e água da bacia do rio Cassiporé, Estado do Amapá, Brasil. 2015. Acta Amazonica VOL. 45(4) 2015: 405 - 414

MCLACHLAN, A. & BROWN, A. The ecology of sandy shores. Amsterdam, Academic. 2006. 373p.

PAULA, J. H. C.; ROSA FILHO, J. S.; SOUZA, A. L. B. & AVIZ, D. E. A meiofauna como indicadora de impactos da carcinicultura no estuário de Curuçá (PA). 2006. Boletim do Labohidro 19:61-72.

ROSA FILHO, J. S.; PAULA, J. H. C.; MAGALHÃES, C. M. B. & SOUZA, A. L. B. Variações espaço-temporais na estrutura das associações bentônicas nas adjacências de uma fazenda de cultivo de camarão no estuário de Curuçá (PA). In: BARROSO, G. F.; POERSCH, L. H. & CAVALLI, R. O. eds. Sistemas de cultivos aqüícolas costeiros no Brasil: recursos, tecnologias e aspectos ambientais e sócio-econômicos. Rio de Janeiro, Museu Nacional. 2007. p.303-315.

SANTOS, V. F. Ambientes costeiros amazônicos: Avaliação de Modificações por Sensoriamento Remoto. Niterói. Tese de Doutorado – (Curso de Geologia e Geofísica Marinha). Universidade Federal Fluminense – UFF, 2006. p. 1-305.

SOMERFIELD, P.J.; REES, H.L.; WARNICK, R.M. Interrelationships in community structure between shallow-water marine meiofauna and macrofauna in relation to dredgings disposal. Mar. Ecol. Prog. Ser. 1995. 127: 103-112

SOUZA-SANTOS, L. P.; RIBEIRO, V. S. S.; SANTOS, P. J. P. & FONSÊCAGENEVOIS, V. Seasonality of intertidal meiofauna on a tropical sandy beach in Tamandaré Bay (Northeast Brazil). Journal of Coastal Research 2003. SI (35):369-377.

SOUSA, R. C.; PEREIRA, L. C. C.; COSTA, R. M. & JIMENEZ, J. A. Management of estuarine beaches on the Amazon coast though the application of recreational carrying capacity indices. Tourism Management, 2017. 59, 216-225.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-091

Apontamentos

  • Não há apontamentos.