Farmacodermia após terapia otológica em felino – relato de caso / Pharmacoderma after otological therapy in feline – case report

Adjanna Karla Leite Araujo, Adriana Leão de Carvalho Lima Gondim

Resumo


Farmacodermia é definida como sendo uma reação alérgica observada após o uso de um medicamento ou associação de medicamentos, causando prurido, eritema, dermatite esfoliativa, eczema, entre outros sinais clínicos, sendo a urticária o mais comum deles. O diagnóstico normalmente é feito através de minuciosa anamnese do paciente, considerando-se o histórico de exposição a medicações. O tratamento deve ser ponderado caso a caso e a princípio consiste em suspender a medicação desencadeadora da reação. O presente trabalho tem como objetivo relatar o caso de um felino, fêmea, seis meses de idade, da raça persa, tendo como queixa principal o aparecimento de prurido, eritema intenso e crostas nos pavilhões auriculares, bilateralmente, após o uso de uma associação medicamentosa de uso otológico composta por enrofloxacina, sulfadiazina de prata, acetato de hidrocortisona, succinato sódico de hidrocortisona e veículo q.s.p. Com base no exame clínico e histórico do paciente obteve-se o diagnóstico de farmacodermia. Optou-se, como tratamento, pela realização de limpeza diária e retirada das crostas da área afetada com solução de NaCl (Cloreto de sódio) 0,9%, havendo remissão completa das lesões, oito dias após a instituição do tratamento.


Palavras-chave


Dermatologia, Felino, Farmacodermia, Hipersensibilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDAMA, A. B. C. et al. Formas graves y mortales de las farmacodermias: a propósito de 53 casos. Redaccion Medica, v.3, n.4, 2005.

FITZPATRICK, T. B. et al. Dermatology in general medicine III. New York: McGraw-Hill, 1993

GUIMARÃES, C. D. O. et al. Farmacodermia em cão da raça Dálmata: Relato de caso. PUBVET, v.12, n.3, a.46, p.1-5, 2018. .

LARSSON, C.E.; LUCAS, R. Tratado de medicina externa: dermatologia veterinária. 1.ed. São Paulo: Interbook, 2016.

LIMA, D. A. S. D. et al. Reação farmacodérmica em cão: relato de caso. Medvep Dermato-Revista de Educação Contínua em Dermatologia e Alergologia Veterinária, v.3, n.4, p.224-227, 2012.

MORRIS, D. O. Erupções cutâneas por drogas. In: TILLEY, L. P.; SMITH JUNIOR, F. W. K. Consulta veterinária em cinco minutos: espécies canina e felina. 2.ed. São Paulo: Manole, 2003. p. 603.

NAYAK, S.; ACHARJYA, B. Adverse cutaneous drug reaction. Indian Journal of Dermatology, v.53, n.1, p. 2-8, 2008. .

SCHNYDER, B.; BROCKOW, K. Pathogenesis of drug allergy – current concepts and recent insights. Clinical and Experimental Allergy, v.45, p.1376-1383, 2015. .

SILVA, L.M.; ROSELINO, A.M.F. Reações de hipersensibilidade a drogas (farmacodermia). Revista Medicina, v.36, p.460-471, 2003

VISACRI, M. B. et al, P. Adverse drug reactions and quality deviations monitored by spontaneous reports. Saudi Pharmaceutical Journal, v.23, p.130-137, 2015. .

VOLGER, O.L. Omics-based testing for direct immunotoxicity. Toxicogenomics-Based Cellular Models, 1.ed., Amsterdã: Elsevier, 2014,




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-089

Apontamentos

  • Não há apontamentos.