Perfil fitoquímico, doseamento de fenóis, taninos, flavonoides totais, atividade antimicrobiana e antioxidante do palmito do pau-cardoso Cyathea atrovirens / Phytochemical profile, dosage of phenols, tannins, total flavonoids, antimicrobialand antioxidant activity of the palm heart of pau cardoso Cyathea atrovirens

Acsa Victoria Ferreira da Silva, Eronildo Joaquim de Santana, Amanda Reges de Sena, Marcelo Rodrigues Figueira de Mello, Atacy Maciel de Melo Cavalcante, Tonny Cley Campos Leite

Resumo


A espécie vegetal Cyathea atrovirens mais conhecida por pau cardoso é utilizada tanto para a alimentação sendo consumida como palmito, tanto para a fabricação de lambedores utilizados nas afecções respiratórias. Devido à importância na sua utilização, este trabalho teve como objetivo analisar a fitoquímica do palmito e avaliar suas atividades antimicrobiana e antioxidante. Nos resultados a espécie apresentou as classes de flavonoides, taninos, triterpenos e cumarinas. Destacando-se taninos que são biossintetizados em elevada concentração bem como os fenólicos os quais estão relacionados à relevante atividade antioxidante e boa atividade antimicrobiana frente a alguns micro-organismos.


Palavras-chave


antioxidante, pau-cardoso, antimicrobiana.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. M. D.; SANTOS, R. J.; GENOVENE, M. I.; LAJOLO, F. M.; Avaliação da atividade antioxidante utilizando sistema β-caroteno/ácido linoléico e método de seqüestro de radicais DPPH. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 26, p. 446-452, 2006.

BARROSO, M. et al. Flavored Waters: influence of ingredientes on antioxidant capacity and terpenoid profile by HS-SPME/GC-MS. Journal of Agricultural And Food Chemistry, 2011. 5062-5072 p. v. 59.

BIZZO, H.R.; HOVELL, A. M. C.; REZENDE, C. M. Óleos essenciais no Brasil: aspectos gerais, desenvolvimento e perspectivas. Química Nova, v.32, p. 588-594, 2009.

CAVIN, A.; HOSTETTMANN, K.; DYATMYKO, W.; POTTERAT, O. Antioxidant and lipophilic constituents of Tinospora crispa., Planta Medical. V. 5, p. 393-396, 1998.

FERNANDES, I. Taxonomia dos representantes de Dicksoniaceae no Brasil.Jornal de Pesquisas Botânicas, v. 50, p. 5-26, 2000.

PECKOULT, T. PECKOUT, G. História das plantas medicinais e úteis do Brasil. Belo Horizonte, 2016.

RITTER, M. R.; SILVA, T. C. D.; ARAÚJO, E. D. L.; ALBUQUERQUE, U. P. Bibliometric analysis of ethnobotanical research in Brazil (1988-2013). Acta Botânica Brasílica, v. 29, n. 1, p. 113-119, 2015.

SCHIMITT, J. L. Estudos florísticos, ecológicos e do desenvolvimento em Cyatheaceae (PTERIDOPHTA) no Rio Grande do Sul, Brasil.(Doutorado em Ciências Botânicas)- UFRS, UFRS, Porto Alegre, 2005. 50.

SHAD, M. Optimization of extraction efficiency of tannins from Cichorium intybus L.: Application of response surface methodology.Journal of Medicinal Plants Research, v.6, p 4467- 4474, 2012.

SILVA, T. M. S. Chemical composition and free radical scavenging activity of pollen loads from stingless bee Melipona subnitida Ducke.Journal of Food Composition And Analysis,v. 19, p.507-511, 2006.

SPORNE, K. R. The morphology of pteridophytes: the structure of ferns and allied plants Hutchinson University Library. 3 ed. London: Hutchinson University Library., 1970.

TRYON, R. M.; TRYON, A. F. Ferns and allied plants with special reference to Tropical America. Springer-Verlag. New York: 1982.

VASQUEZ, S. P. F.; MENDOÇA, M. S.; NODA, S. N. Etnobotânica de plantas medicinais em comunidades ribeirinhas do Município de Manacapuru, Amazonas, Brasil. Acta Amazônica, v. 44, n.4, p. 457-472, 2014.

WAGNER, H.; BLADT, S. Plant drug analysis: a thin layer chromatography atlas. 2 ed. ed. New York: Springer-Verlag., 2001.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-069

Apontamentos

  • Não há apontamentos.