Características tecnológicas de frutos do quipá (Tacinga inamoena) em 3 estádios de maturação / Technological characteristics of quipá fruits (Tacinga inamoena) in 3 maturation stages

Robson Rogério Pessoa Coelho, Pâmela Larissa de Araújo Justino, Ana Paula Costa Câmara, Lúcia de Fátima Araújo, Tiago José da Silva Coelho, Frederico Campos Pereira

Resumo


A Opuntia ficus-indica tem-se destacado como principal produtora de frutos e forragens, motivo pelo qual tem sido bastante pesquisada. Além desta espécie, no semi-árido do Nordeste é encontrada a Tacinga inamoena, popularmente conhecido como quipá ou gogoia, planta nativa, cujo fruto, também tem sido utilizado pelo agricultor como alternativa alimentar. No presente trabalho propõe-se avaliar física e físico-quimicamente, frutos em diferentes estádios de maturação, a fim justificar seu potencial nutricional e industrial. As análises físicas realizadas foram peso unitários, comprimento e largura, e as físico-químicas, envolveram determinações de sólidos solúveis, pH, acidez titulável, açúcares redutores e relação brix/acidez. Os resultados encontrados estão em consonância com a literatura disponível e reafirmam a viabilidade da agroindustrialização dos frutos da gogoia.


Palavras-chave


A Opuntia ficus-indica tem-se destacado como principal produtora de frutos e forragens, motivo pelo qual tem sido bastante pesquisada. Além desta espécie, no semi-árido do Nordeste é encontrada a Tacinga inamoena, popularmente conhecido como quipá ou gogo

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M.A. et al. Fruto de palma [Opuntia fícus-indica (l) Miller, Cactaceae]: morfologia, composição química, fisiologia, índices de colheita e fisiologia pós- colheita. Rev. Iber. Tecnología Postcosecha, Hermosillo, v. 9, n.1, p.16-25, 2008.

ANDRADE LIMA, D. Plantas das caatingas. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 1989. 243p.

BRASIL. Métodos físico-químicos para análises de alimentos. Instituto Adolfo Lutz, 4 ed. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz. 1020 p. 2008.

CÂNDIDO FILHO, A.C.; PEREIRA, F.C.; LIMA, A.K.V. O. Base alimentar humana

com o uso da palma forrageira: O estudo da arte. Disponível em: http://www.uniara.com.br/. Acesso em: 02 de setembro de 2018.

CANTWELL, M. Manejo pós-colheita de frutas e verduras de palma forrageira. In: FAO. Agroecologia, cultivo e usos da palma forrageira. João Pessoa. pp. 123-139. 2001.

CARNEIRO, J.L. et al. 2019. Cactáceas da caatinga: estratégias de agregação de valor como meio de conservação da sua biodiversidade. In: SEABRA, G. (Org.). Terra - Mudanças Climáticas e Biodiversidade / Giovanni Seabra (Organizador). Ituiutaba: Barlavento, 2019. p. 346-358.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutos e hortaliças: fisiologia e manuseio. (2 ed.). Lavras: ESAL/FAEPE. 2005.

DANTAS, R.L. et al., 2015.Quality and Descriptive Terminology of Tacinga inamoena (K. Schum.) Fruits. Acta Horticulturae, ISHS, n. 1067, 143-149..

FAO. Agroecologia, cultivo e usos da palma forrageira. João Pessoa. pp. 216. 2001.

FORMIGA, A.S. et al. Aspectos físicos e químicos de frutos de Quipá (Tacinga inamoena). Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Pombal- PB, v. 11, n. 5, p. 25-29, Ed. Especial. 2016.

KAYS, S.J. 1997. Postharvest Physiology of Perishable Plant Products. Exon Press,

Athens, 532p.

LOPES, E.B. (Org.) Palma forrageira: cultivo, uso atual e perspectivas de utilização no Semiárido nordestino. João Pessoa: EMEPA-PB, 2012.

LUCENA, C. M. et al. Use and knowledge of Cactaceae in Northeastern Brazil. Journal of

ethnobiology and ethnomedicine, v. 9, n. 1, p. 62, 2013.

MELO, R.S. et al. Qualidade física e físico-químicas de frutos de mandacaru (Cereus jamacaru P.DC.) colhidos na região do Curimataú paraibano. In: Congresso Brasileiro de Processamento mínimo e Pós-colheita de frutas, flores e hortaliças, 001. Anais...

Aracaju –SE, 2015.

NASCIMENTO, V.T. do. et al. Chemical characterization of native wild plants of dry seasonal forests of the semi-arid region of northeastern Brazil. FoodResearchInternational, n.44, p. 2112-2119, 2011.

PROHORT. 2014. Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro.

http://dw.prohort.conab.gov.br/pentaho/Prohort. 2014.

SAENZ, C. Processing technologies: an alternative for cactus pear (Opuntiaspp.) fruits and cladodes. Journal of Arid Environments, v. 46, n. 3, p.209–225, Nov. 2000.

SILVA, S. M. et al. Features of postharvest physiology and quality of Cactaceae fruits from

Brazilian northeast. ActaHorticulturae, v. 811, p. 113-122, 2009.

SILVA, M.S. et al. Qualidade pós-colheita de frutos de palma. In: Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-colheita de frutas, flores e hortaliças, 001. Anais...

Aracaju-SE, 2015.

SOUSA, P. F. C. Avaliação de laranjeiras doces quanto à qualidade de frutos, períodos de maturação e resistência a Guignardia citricarpa. 2009. 89 f. Tese (Doutorado Genética e Melhoramento de Plantas) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2009. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2018.

SOUZA, A.C.M. et al. Características físicas, químicas e organolépticas de quipá (Tacinga inamoena, Cactaceae). RevistaBrasileira de Fruticultura, v. 29, n. 2, p. 292-295, 2007.

TAYLOR, N.P.; STUPPY, W.; BARTHLOTT, W. Realignment and revision of the Opuntioideae of Eastern Brazil. In: HUNT, D.; TAYLOR, N.P. (Eds.). Succulent Plant Research. Milborne Port, vol. 6, p. 99-132, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-056

Apontamentos

  • Não há apontamentos.