Tratamento anaeróbio de dejetos orgânicos para remoção de poluentes e patôgenos provindos de suinocultura na Universidade Estadual do Ceará / Anaerobic treatment of organic waste for the removal of pollutants and pathogens from pig farms in the State University of Ceará

John David Oliveira de Lima, Oriel Herrera Bonilla, Carlos Píffero Câmara

Resumo


A inexistência de tratamento dos dejetos provenientes das suinoculturas do Brasil representa grande risco para a qualidade de vida das pessoas e ao meio ambiente. Esse trabalho objetivou implantar e avaliar o tratamento anaeróbio em tanque séptico construído para estabilização de dejetos suínos despejados anteriormente sem tratamento na área experimental do Núcleo de Estudos e Práticas Permaculturais do Semiárido (NEPPSA) da Universidade Estadual do Ceará (UECE). O sistema foi projetado adaptando a realidade do plantel suíno com as normas disponíveis pela NBR 7229/93 através da construção de tanque séptico com três câmaras interligadas obtendo capacidade total de 24,5m³. No terceiro mês após a ativação do sistema foi realizado a análise laboratorial do efluente final, pós-tratamento, utilizando o método proposto pela legislação em vigor para infiltração direta no solo e dados disponíveis por outras fontes cientificas. A DQO, amônia e materiais sedimentáveis tiveram valores acima do permitido pela legislação (PORTARIA 154/2002). Entretanto, demonstraram redução comparativa considerável acerca de estudos semelhantes. Já os parâmetros: microbiológicos, parasitológicos e pH apresentaram valores satisfatórios, pois evidenciaram dados menores que os descritos pela legislação. A construção de um filtro de areia, a inserção de biocatalizador e o monitoramento do sistema são fundamentais para o funcionamento adequado, além de possibilitarem a utilização segura como biofertilizante agrícola. Diante disto, este trabalho visa contribuir para que as suinoculturas possam rever suas metodologias de despejos dos dejetos suínos através de atitudes sustentáveis e reaproveitar seus resíduos de forma a não comprometer os recursos naturais.


Palavras-chave


A inexistência de tratamento dos dejetos provenientes das suinoculturas do Brasil representa grande risco para a qualidade de vida das pessoas e ao meio ambiente. Esse trabalho objetivou implantar e avaliar o tratamento anaeróbio em tanque séptico constru

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Gustavo Villa Bôas Pires de. Biodigestão Anaeróbica na Suinocultura. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas – UniFMU. São Paulo, 2008. Obtido em: http://arquivo.fmu.br/prodisc/medvet/gvbpa.pdf; Acesso em 15 de fevereiro de 2013.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Saneamento. 3 Ed. Rev. Brasília, 2006. 480p.

BIPERS. COLETÂNEA DE TECNOLOGIAS SOBRE DEJETOS SUÍNOS. Boletim Informativo de Pesquisa - Embrapa Suínos e Aves e Extensão - EMATER/RS. 2002. Obtido em: http://docsagencia.cnptia.embrapa.br/suino/bipers/bipers14.pdf; acesso em 05 de agosto de 2013.

JONAS, Tales Couto; Hussar, Gilberto José. Utilização do Aguapé no Pós-Tratamento de Efluentes de Reator Anaeróbio Compartimentado. Engenharia Ambiental, v. 7, n. 4. Espírito Santo do Pinhal, 2010. 020-032 p. Obtido em: http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=Viabilidade+de+Tanque+S%C3%A9ptico+para+Suinocultura&source=web&cd=16&cad=rja&ved=0CEwQFjAFOAo&url=http%3A%2F%2Fferramentas.unipinhal.edu.br%2Fojs%2Fengenhariaambiental%2Finclude%2Fgetdoc.php%3Fid%3D1317%26article%3D559%26mode%3Dpdf&ei=48gdUceoMMyv0AGsz4GACg&usg=AFQjCNHgrpXAAyKCbUxudrEMjgnqaBZJ_Q&bvm=bv.42553238,d.eWU; Acesso em 15 de fevereiro de 2013.

MIRANDA, C. R. A Questão Ambiental e a Suinocultura Catarinense: A Produção Científica dos Cursos de Pós Graduação da UFSC. 2003. Obtido em: http://www.bvsde.paho.org/bvsacd/abes22/cxlvi.pdf; acesso em 04 de agosto de 2013.

MIRANDA, C. R. Avaliação de estratégias para sustentabilidade da suinocultura. Tese (Doutorado em Engenharia Ambiental). Universidade Federal de Santa Catarina, 2005. 264 p.Obtido em: http://wp.ufpel.edu.br/consagro/files/2010/03/Miranda-PGEA0244.pdf; acesso em 09 de julho de 2014.

OLIVEIRA, Paulo Armando V. de. Produção e Manejo de Dejetos Suínos. Embrapa Suínos e Aves: CP 21; Boletim Informativo Concórdia – SC, 1998. Obtido em: http://www.cnpsa.embrapa.br/pnma/pdf_doc/8-PauloArmando_Producao.pdf; Acesso em 14 de julho de 2011.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. O Direito Humano a Água e Saneamento. Comunicado aos Média. Programa da Década da Água da ONU - Água sobre Advocacia e Comunicação (UNW-DPAC); 2010. Obtido em: http://www.un.org/waterforlifedecade/pdf/human_right_to_water_and_sanitation_media_brief_por.pdf; acesso em 05 de agosto de 2013.

PARANÁ, Governo do. Licenciamento Ambiental de Empreendimentos de Suinocultura. Instituto Ambiental do Paraná. Projeto de Controle de Poluição Ambiental. Termo de Referência Padrão. 2009. 22 p. Obtido em: http://creaweb.crea-pr.org.br/IAP/arquivos/SUINOCULTURA_PCPA_PROJETO_CONTROLE_POLUICAO_AMBIENTAL.pdf; Acesso em 15 de fevereiro de 2013.

PINTO, Rafael de Oliveira. Avaliação da Digestão Anaeróbica na Bioestabilização de Resíduos Sólidos Orgânicos, Lodos de Tanques Sépticos, Dejetos Suínos e Lixiviado. Tese de Doutorado. Florianópolis, 2006. Obtido em: http://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/89180/235699.pdf?sequence=1; Acesso em 15 de fevereiro de 2013.

PORTARIA N°154, DE 22 DE JULHO DE 2002 (DOE - 01.10.2002). Obtido em:http://antigo.semace.ce.gov.br/integracao/biblioteca/legislacao/conteudo_legislacao.asp?cd=95; Acesso em 26 de julho de 2013.

RESOLUÇÃO N° 357, DE 17 DE MARÇO DE 2005. Publicada no DOU nº 053, de 18/03/2005, págs. 58-63. http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.pdf; Acesso em 26 de julho de 2013.

RESOLUÇÃO N° 430, DE 13 DE MAIO DE 2011: Complementa e altera a Resolução nº 357/2005. Obtido em: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre. cfm?codlegi=646; Acesso em 26 de julho de 2013.

SILVA, Monica Maria Pereira da. Tratamento de Lodos de Tanques Sépticos por Co-compostagem para os Municípios do Semiárido Paraibano: Alternativa para Mitigação de Impactos Ambientais. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande; Paraíba, 2008. Obtido em: http://www.recursosnaturais.ufcg.edu.br/teses/MonicaMFSilva_2008.pdf; Acesso em 15 de fevereiro de 2013.

STANDARD METHODS for the Examination of Water and Wasterwater. 20 th Edition 1998.

TRATA BRASIL. Esgotamentos Sanitários Inadequados e Impactos na Saúde da População. Um diagnóstico da situação nos 81 municípios Brasileiros com mais de 300 mil habitantes. 2010. Obtido em: http://www.cabambiental.com.br/Novo/Gerenciador/files/f7522257-e794-4957-89df-af5b20270e9c.pdf; Acesso em 20 de dezembro de 2012.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n3-039

Apontamentos

  • Não há apontamentos.