Influência do período pós-parto na inseminação artificial por retração cervical em ovelhas Santa Inês / Influence of post partum period on artificial insemination by cervical retraction in Santa Inês ewes

Caio Tácito Gomes Alvares, Katariny Cardoso de Almeida

Resumo


Este estudo teve como objetivo avaliar a redução do período pós-parto na eficiência da inseminação artificial em tempo fixo por retração cervical (IRC) e nos índices reprodutivos de ovelhas Santa Inês. Foram utilizadas 36 ovelhas pluríparas oriundas de uma prévia estação de nascimento, divididas em dois grupos: G1, composto por ovelhas aos 40-45 dias pós-parto (dpp), G2, com 70-75 dpp. Em ambos os grupos, o protocolo hormonal foi constituído por esponja intravaginal de progestágeno por 6 dias, aplicação intramuscular de cloprostenol (120,5µg) e eCG (200 UI) no 5° dia, com realização da IRC 55h pós-protocolo, com sêmen resfriado. Após a identificação do retorno do estro pelos rufiões (17 ± 2 d), o reprodutor foi utilizado para repasse. A ocorrência do estro foi de 79%(15/19) e 100%(17/17) e o intervalo entre protocolo e estro de 39 ± 11h e 42 ± 10hpara G1 e G2 respectivamente. O retorno fisiológico de estro com repasse ocorreu em 26%(5/19) no G1 e 59%(10/17) no G2. Ao diagnóstico de US 35 dias pós IRC, observou-se 16%(3/19) e 23%(4/17) de gestação, 53%(10/19) e 71%(12/17) de vazias e 31%(6/19) e 6%(1/17) de perda embrionária, respectivamente para G1 e G2. A gestação ao repasse foi de 100%(5/5) para G1 e 60%(6/10) para G2. O protocolo hormonal foi bem-sucedido quanto à manifestação de estro em ovelhas entre 40-45dpp. Houve satisfatória taxa de concepção com IRC (47%, 9/19), mas, é possível que o ambiente uterino pós-involução não estivesse apto para manter uma nova gestação, como mostra a elevada perda embrionária. Diante dos resultados obtidos, infere-se que o tratamento hormonal pode ser indicado para retomar a ciclicidade reprodutiva aos 40-45 dpp, entretanto, não se observou viabilidade da IRC com sêmen resfriado neste período em ovelhas.


Palavras-chave


ciclicidade, dias pós-parto, involução uterina

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARES, C.T.G., CRUZ, J.F., ROMANO, C.C., BRANDÃO, F.Z. Serum profile ofcytokinesinterferongammaand interleukin-10 in ewessubjectedto artificial inseminationby cervical retraction. Theriogenology, v.85, p.1262-1266, 2016.

ARAÚJO, R.C., PIRES, A.V., SUSIN, I., MENDES, C.Q., RODRIGUES, G.H., URANO, F.S., RIBEIRO, M.F., OLIVEIRA, C.A., VIAU, P., DAY, M.L. Postpartumovarianactivityof Santa Inês lactatingewesfed diets containingsoybeanhulls as a replacement for coastcross (Cynodonsp.) hay. SmallRuminantResearch, v.81, p.126–131, 2009.

ARAÚJO, C.A.S.C., NIKOLAUS, J.P., MORGADO, A.A., MONTEIRO, B.M., RODRIGUES, F.A.M.L., VECHIATO, T.A.F., SOARES, P.C., SUCUPIRA, M.C.A. Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto. Pesq. Vet. Bras., v.34(12), p.1251-1257, 2014.

BICUDO, S.D., AZEVEDO, H.C., SILVA MAIA, M.S., SOUSA, D.B., RODELLO, L. Aspectos peculiares da inseminação artificial em ovinos. Acta. Sci.Vet., v.33, p.127-130, 2005.

DIAS, F.E.F.; LOPES JÚNIOR, E.S.; VILLAROEL, A.B.S. et al. Sincronização do estro, indução da ovulação e fertilidade de ovelhas deslanadas após tratamento hormonal com gonadotrofina coriônica equina. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.53, p.618-623, 2001.

ELOY, A.M.X.; SOUZA, P.H.F.; SIMPLÍCIO, A.A. Atividade ovariana pós-parto em ovelhas Santa Inês sob diferentes manejos de amamentação na região semiárida do Nordeste. Rev. Bras. Saúde Prod. An., Salvador, v.12, n.4, p.970-983, 2011.

EVANS, A.C.O.; DUFFY, P.; HYNES, N.; BOLAND, M.P. Wavesoffollicledevelopmentduringtheestrouscycle in sheep. Theriogenology, v.53, p. 699-715, 2000.

FISCHER NETO, A. Aplicação comercial das biotécnicas reprodutivas em ovinos. Rev. Bras. Repr. Anim.supl., v.6, p.182-186, 2009.

HAUSER, B.; BOSTEDT, H. Ultrasonographicobservationsoftheuterineregression in theeweunderdiferentobsetricialConditions. The JournalofVeterinary Medical Science, v. 49. p. 511-516. 2002.

HAYDER, M.; ALI, A. Factoresaffectingthepostpartumuterineinvolutionandlutealfunctionofsheep in thesubtropics. SmallRuminantResearch, v. 79. p. 174-178. 2008.

KERSHAW, C.M., KHALID, M., McGOWAN, M.R., INGRAM, K., LEETHONGDEE, S., WAX, G., SCARAMUZZI, R.J. The anatomyofsheepcervixand its influenceonthetranscervicalpassageofaninseminatingpipetteintotheuterinelumen. Theriogenology, v.64, p.1225-1235, 2005.

LEAL, T.M., NUNES, J.F., NASCIMENTO, M.P.S.C.B., NASCIMENTO, H.T.S., ARAÚJO NETO, R.B. Estro pós-parto em ovelhas da raça Santa Inês. Rev. Cient. Prod. Anim., v.12, n.2, p.158-161, 2010.

MCMANUS, C., PAIVA, S.R., ARAÚJO, R.O. Geneticsandbreedingofsheeps in Brazil. R. Bras. Zootec., v.39, p.236-246, 2010.

MILCKZEWSKI, V., KOZICKI, L.E., LUZ, S.L.N. et. al. Inseminação artificial intrauterina e cervical em ovelhas utilizando sêmen refrigerado. Arch. Vet. Sci., v.5, p35-39, 2000.

NASCIUTTI, N.R.; OLIVEIRA, R.S.B.R.; SILVA, N.C.; FRANCO, M.T.F.; TSURUTA, S.A.; FERREIRA, I.C.; SAUT, J.P.E.; Avaliação clínica da involução uterina em ovelhas da raça Santa Inês, Biosci. J., Uberlândia, v. 27, n. 4, p. 649-655, 2011.

OLIVEIRA, M.E.F., FONSECA, J.F. Inseminação artificial. In: OLIVEIRA, M.E.F., TEIXEIRA, P.P.M., VICENTE, W.R.R. Biotécnicas reprodutivas em ovinos e caprinos. 1ª Ed., São Paulo, Editora MedVet, 2013. 305p.

PENEIRAS, A.B.V., MAYER, L.L., FRENSEL, K.D., ARAÚJO, A.C., ESCUDINI, R.L.H., ANDREWS, D., FONSECA, J.F., CARDOSO, E.C., BRANDÃO, F.Z. Retorno da ciclicidade de ovelhas lactantes da raça Santa Inês até 105 dias pós-parto com amamentação contínua dos cordeiros em clima tropical quente úmido. In: Congresso Brasileiro de Reprodução Animal, 21, 2015, Belo Horizonte, MG. Anais... Belo Horizonte, p.188, CBRA 2015.

REGASSA, F.; NOAKES, D. E. Acutephaseprotein response ofewesandthe release of PGFM in relationtouterineinvolutionandthepresenceofintrauterinebacteria. The Veterinary Record, v. 144. p. 502-506. 1999.

RUBIANES, E.; UNGERFELD, R. Uterineinvolutionandovarianchangesduringearlypostpartum in autumn-lambingCorriedaleewes.Theriogenology, v. 40. p. 365-372. 1993.

SANTOS, G.M.G.; SILVA-SANTOS, K.C.; MELO-STERZA F.A. et al. Desempenho reprodutivo de ovelhas mestiças lanadas e deslanadas submetidas a protocolo hormonal a base de progestágeno e eCG durante a contraestação reprodutiva. Semina: Cienc. Agrar., v.32, p.723-732, 2011.

SHELDON, I. M. The pospartumuterus. VeterinaryClinicsFood Animal, v. 20. p. 569-591. 2004.

SIMPLÍCIO, A.A. Estratégias de manejo reprodutivo como ferramenta para prolongar o período de oferta de carnes caprina e ovina no Brasil. Tecnol. &Ciên. Agropec., v.2, n.3, p.29-39, 2008.

VIANA, J.G.A.; Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil, Revista Ovinos, Ano 4, n°12, Porto Alegre, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv3n2-019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.