Economia solidária: o caso das cooperativas de reciclagem de Maringá-PR / Solidarity economy: the case of the recycling cooperatives of Maringá-PR

William José de Souza, Sidinei Silvério da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho consiste em analisar a geração de emprego e renda com o uso de materiais recicláveis, os benefícios para a sociedade por meio da coleta seletiva e a sua importância para o meio ambiente, a partir de dados coletados em todas as cooperativas de Maringá que possuem contrato com o município, e de acordo com informações da Secretária do Meio Ambiente e Agricultura. Os procedimentos metodológicos adotados são descritos a seguir: revisão de literatura e coleta primária de dados por meio de questionário semiestruturado. A análise dos resultados permite concluir que a idade dos cooperados é superior a 40 anos e o nível de escolaridade situa-se abaixo da sexta série. Nas cooperativas Cooper Norte, Cooper Palmeiras e Cooper Vidros os cooperados recebem uma renda mensal superior a R$ 1.000,00 e nas outras quatro cooperativas, a renda média recebida é cerca de R$800,00. Quanto ao grau de satisfação, mesmo com as dificuldades encontradas no dia a dia como falta de materiais, más condições de algumas instalações ou até mesmo a dificuldade dos serviços, é alto o índice de satisfação com o trabalho, a nota ficou entre 8 e 10 em cinco cooperativas e entre 7 e 8, nas outras duas cooperativas.


Palavras-chave


Coleta Seletiva. Reciclagem. Meio Ambiente. Geração de renda.

Texto completo:

PDF

Referências


BENTO, Ana L. et al. Sistema de gestão ambiental para resíduos sólidos orgânicos. 2013, 19f. Relatório – Universidade Federal de Alfenas, Alfenas.

CÂMARA MUNICIPAL, COMISSÃO ESPECIAL DE ESTUDOS SOBRE A COLETA

DE RESÍDUOS. Maringá, Paraná: 2015.

CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem. Pesquisa ciclosoft 2006. Disponível em acesso em 15/10/2006.

CENTRO MINEIRO DE REFERÊNCIA EM RESÍDUOS. Curso de gestão e negócios de resíduos. Belo Horizonte: W3 Propaganda, 2008.

CONCEIÇÃO, Marcio Magera. Os Empresários do Lixo. Campinas, São Paulo: Átomo, 2003.

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE O MEIO AMBIENTE E

DESENVOLVIMENTO. Brasília: Centro de Documentação e Informação Coordenação de Publicações, 1995. Agenda 21, 1995, Cap. 21, p.34

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE O MEIO AMBIENTE E

DESENVOLVIMENTO. Brasília: Centro de Documentação e Informação Coordenação de Publicações, 1995. Agenda 21, 1995, Capítulo 4 Item 4.18.

GIACOMINI FILHO, Gino. Ecopropaganda. São Paulo: SENAC, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2006.

IBGE – Istituto Brasileiro de geografia e estatística. Pesquisa nacional de saneamento básico. 2000. Disponível em acesso em 22/10/2006.

KIEHL, E. J. Manual de Compostagem: maturação e qualidade do composto.

Piracicaba,:E. J. Kiehl, 1998.

LOPES, J. R. Exclusão social e controle social: estratégias contemporâneas de redução da sujeiticidade. In: Psicologia e Sociedade. Maio/ agosto 2006, vol. 18, nº 2. p.13-24.

PAES, Francilio. Engenharia do Saneamento Ambiental. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos, 1982, 358p.

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA. Disponível em http://venus.maringa.pr.gov.br:9900/portaltransparencia/ acesso em 27/11/2016.

RODRIGUES, F. L.; CAVINATO, V. M. Lixo: de onde vem? Para onde vai? Editora Moderna: 1997, p. 58.

SECRETÁRIA DE SAÚDE DE MARINGÁ, Tabela de notificações/casos dengue, zika e chicungunya. Disponível em htpp:// http://www2.maringa.pr.gov.br/saude/> acesso em 27/11/2016.

SEMMA – SECRETÁRIA DO MEIO AMBIENTE E AGRICULTURA, Plano de

Gerenciamento de Resíduos. Disponível em

acesso em 24/11/2016.

SEMMA – SECRETÁRIA DO MEIO AMBIENTE E AGRICULTURA, Pontos de

Entregas Voluntárias (PEVs). Disponível em < htpp:// www2.maringa.pr.gov.br/meioambiente/?cod=cooperativas/56> acesso em 24/11/2016.

WALDMAN, Maurício. Mais água, menos lixo: reciclar ou repensar? Boletim Paulista de Geografia (BPG), Associação dos Geógrafos Brasileiros.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v3i1.775

Apontamentos

  • Não há apontamentos.