Motivação de pessoas no setor público: uma breve reflexão sobre a literatura / Motivation of people in the public sector: a brief reflection on literature

João Augusto de Campos Avaristo, Maria Eduarda de Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar os principais fatores de motivação, satisfação e retenção de pessoas no serviço público, à luz da análise de trabalhos anteriores que tratem dessa temática. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, com foco na análise das principais teorias motivacionais, bem como em trabalhos sobre motivação no serviço público. Cada indivíduo é movido por diferentes fatores (intrínsecos e extrínsecos) e é de suma importância que os gestores tenham o conhecimento e a sensibilidade necessários para lidar com isso, a fim de que consigam promover a motivação nos colaboradores. No setor público o panorama acaba sendo mais complexo, pois temos carreiras e cargos pouco flexíveis, além da rotatividade de servidores. Visando auxiliar a interação entre as teorias (em sua maioria criadas com base na iniciativa privada) e a carreira pública, o texto traz um resumo das principais teorias motivacionais (de conteúdo e de processo) e como elas podem ser pensadas na realidade da gestão estratégica de pessoas no setor público, uma vez que as pessoas são o elemento central nas organizações, pois são elas que determinam os resultados das mesmas.


Palavras-chave


Carreira; Administração Pública; Gestão de pessoas; Motivação; Rotatividade; Retenção; Satisfação; Serviço Público; Teorias Motivacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. M. Introdução à metodologia do trabalho científico. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

ASSMAR, E. M. L.; FERREIRA, M. C.; SOUTO, S. O. Justiça Organizacional: uma revisão crítica da literatura. Psicologia: reflexão e crítica. Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, 2005. Disponível em: . Acesso em: 28/05/2017.

AVARISTO, J. A. C.; UBEDA, C. L. Análise dos principais fatores de retenção dos servidores técnicos-administrativos do Instituto Federal de São Paulo. IV Encontro Brasileiro de Administração Pública. Anais… p. 801-817. João Pessoa, v. 1, Mai. 2017. Disponível em: . Acesso em: 24/07/2017.

BARROS, A. J. S.; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia científica. 3ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

BERGAMINI, C. W. A difícil administração das motivações. RAE - Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 38, n. 1, Jan./Mar. 1998. Disponível em: . Acesso em: 22/07/2017.

BERGUE, S. T.; CAMÕES, M. R. S.; PANTOJA, M. J. Gestão de pessoas: bases teóricas e experiências no setor público. Brasília: Enap, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18/05/2017.

BERGUE, S. T. Gestão Estratégica de Pessoas no Setor Público. São Paulo: Atlas, 2014.

BRASIL. Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: . Acesso em: 10/05/2017.

BUENO, M. As teorias de motivação humana e sua contribuição para a empresa humanizada: um tributo a Abraham Maslow. Revista do Centro de Ensino Superior de Catalão. Catalão, ano IV, n. 6, 1º Sem. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10/05/2017.

CARMO, L. J. O.; ASSIS, L. B.; JUNIOR, P. F. S. Gestão Estratégica de Pessoas no Setor Público: Um Estudo de Caso sobre Limites e Possibilidades em uma Autarquia. XXXVIII Encontro da ANPAD. Anais... Rio de Janeiro, Set. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2017.

CARVALHO FILHO, J. S. Manual de Direito Administrativo. 7ª edição. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2001.

CHANLAT, J. F. Quais carreiras e para qual sociedade (II). Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 36, Jan./Fev./Mar. 1996. Disponível em: . Acesso em: 16/06/2017.

CHIAVENATO, I. Iniciação à Administração de Recursos Humanos. Barueri: Manole, 2010-a.

______________. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3ª edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010-b.

COSTIN, C. Administração Pública. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

CREWSON, P. E. Public-Service Motivation: Building Empirical Evidence of Incidence and Effect. Journal of Public Administration Research and Theory. 1997. Disponível em: . Acesso em: 03/07/2017.

DUTRA, J. S. Competências: Conceitos e Instrumentos para a Gestão de Pessoas na Empresa Moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

HUNT, J.; OSBORN, R. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Bookman, 2002.

FONSECA, D. R.; MENESES, P. P. M.; SILVA FILHO, A. I.; CAMPOS, N. G. Autonomia para gestão estratégica de pessoas no setor público federal: perspectivas de análise e agenda de pesquisa. Rev. Adm. Pública. Rio de Janeiro, v. 47, n. 6, Nov./Dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 18/05/2017.

FRANK, S. A.; LEWIS, G. B. Government employees: working hard or hardly working? American Review of Public Administration. California, v. 34, n. 1, 2004. Disponível em: . Acesso em: 07/07/2017.

FREIRE, A. C.; FREITAS, L. S. A aplicação da Teoria da Expectância de Vroom na perspectiva de jovens universitários em seus primeiros empregos. 2007. [Não publicado formalmente]. Disponível em: . Acesso em: 06/06/2017.

GALHANAS, C. R. G. A motivação dos recursos humanos nos novos modelos de gestão da administração pública. 2009. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Empresariais) - Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa, 2009. Disponível em: . Acesso em: 25/06/2017.

GOMES, A. A. P.; QUELHAS, O. L. G. A motivação no ambiente organizacional. Revista Produção On-line. Florianópolis, v. 3, n. 3, Set. 2003. Disponível em: . Acesso em: 29/07/2017.

GUTIERREZ, L. H. S. Percepção do clima organizacional conforme o escalão hierárquico. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 28, n. 4, Out./Dez. 1988. Disponível em: . Acesso em: 29/07/2017.

HOUSTON, D. J. Public Service Motivation: a multivariate test. Journal of Public Administration Research and Theory. 2000. Disponível em: . Acesso em: 12/07/2017.

KLADIS, C. M.; FREITAS, H. O gerente nas organizações: funções, limitações e estilos decisórios. Revista Ser Humano. São Paulo, n. 109, Junho 1996. Disponível em: . Acesso em: 06/07/2017.

KLEIN, F. A.; MASCARENHAS, A. O. Motivação, satisfação profissional e evasão no serviço público: o caso da carreira de especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 50, n. 1, Jan./Fev. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11/06/2017.

LIMA, M. C. F.; SANTANA, M.; SANTOS, T. R. Retenção de Talentos na Profissão de Secretariado. Revista de Gestão e Secretariado. São Paulo, v. 2, n. 1, Jan./Jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 22/06/2017.

LOBOS, J. Teorias sobre a motivação no trabalho. R. Adm. Emp. Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, Mar./Abr. 1975. Disponível em: . Acesso em: 30/07/2017.

LONGO, F. Mérito e flexibilidade: a gestão das pessoas no setor público. São Paulo: Fundap, 2007.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARCONI, N. Gestão de recursos humanos nas organizações sociais. IX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. Anais… Madrid, Nov. 2004. Disponível em: . Acesso em: 14/07/2017.

____________. Políticas Integradas de Recursos Humanos para o Setor Público. In: LEVY, E.; DRAGO, P. A. (Org.). Gestão Pública no Brasil Contemporâneo. 1ª ed. São Paulo: Edições Fundap, 2005.

MARTINS, H. T. Gestão de carreiras na era do conhecimento: abordagem conceitual e resultados de pesquisa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

OLIVEIRA, C. G. O servidor público brasileiro: uma tipologia da burocracia. Revista do Serviço Público. Brasília, 58 (3), Jul./Set. 2007. Disponível em: . Acesso em: 23/05/2017.

PELOSO, A. C.; YONEMOTO, H. W. Atração, Desenvolvimento e Retenção de Talentos. ETIC - Encontro de Iniciação Científica. Anais... Presidente Prudente, v. 6, Ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 22/06/2017.

PÉREZ-RAMOS, J. Motivação no trabalho: abordagens teóricas. Psicologia-USP. São Paulo, v. 1, n. 2, 1990. Disponível em: . Acesso em: 14/07/2017.

PERRY, J. L. Measuring Public Service Motivation: An Assessment of Construct Reliability and Validity. Journal of Public Administration Research and Theory. 1996. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2017.

PILATTI, L. A. Qualidade de vida no trabalho e Teoria dos dois fatores de Herzberg: possibilidades-limite das organizações. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. Ponta Grossa, v. 4, n. 1, Jan./Jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 31/05/2017.

PONTES, B. R. Administração de cargos e salários. 17ª edição. São Paulo: LTr, 2015.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23ª ed. São Paulo: Cortez, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.