Estudo de flotabilidade para separação seletiva dolomita/hematita / Buoyancy study for selective sorting dolomite / hematite

Edson Fernandes Raso, Fernando Soares Lameiras, Rodrigo Oscar de Albuquerque

Abstract


Em plantas industriais de concentração de itabirito, principal minério de ferro brasileiro, diversos são os rejeitos e estéreis produzidos. Têm-se no Quadrilátero Ferrífero (MG), em diversas minas de ferro, reservas significativas de itabiritos dolomíticos, litologia considerada e tratada como estéril. Esta é constituída predominantemente de hematita e dolomita, minerais que se separados seletivamente, podem ser utilizados respectivamente como pellet feed e insumo agrícola. Nesta situação, ter-se-á o aproveitamento de ambos minerais sem a geração de rejeito ou resíduo. Neste estudo, foram realizadas medidas de potencial zeta e flotabilidade dos mineraisdolomita e hematita, obtidos de um itabirito dolomítico, buscando condições para separá-los seletivamente, adequando-os a uma utilização posterior. Assim sendo, foram testados o depressor amido de milho e o coletor óleo de soja na presença dos gases nitrogênio (N2) e dióxido de carbono (CO2). Os resultados obtidos mostraram que foram obtidas condições de seletividade em microflotação que levam a separaçãoda dolomita e hematita.


Keywords


itabirito dolomítico; seletividade; rejeito zero; CO2.

References


Albuquerque RO. Alternativas de processo para concentração do minério fósforo-uranífero de Itatiaia. [Tese de Doutorado]. Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte; 2010.

Aragão GAS, Filho OWL. Classificação de pilhas de estéril na mineração de ferro. RevistaEscola de Minas. 2011; Vol. 64, No 2, pp.193-198.

Biswas AK. Role of carbon dioxide in flotation of carbonate minerals. IndianJournal Technology. 1967; Vol. 5, pp. 187-189.

Brandão PRG. A seletividade na flotação reversa de minério de ferro: adsorção dos reagentes.In: XII Encontro Nacional de Tratamento de Minérios e Hidrometalurgia; 2005 Novembro; Natal, Brasil. p. 22-33.

Caires LG. Óleos Vegetais como Matérias-Primas Coletoras. [Dissertação de Mestrado]. Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte,1995.

Chen G, Tao D. Effect of solution chemistry on floatability of magnesite and dolomite. International Journal of Mineral Processing. 2004; Vol. 74, pp. 343–357.

Fuerstenau MC, Palmer BR. Anionic flotation of oxides and silicates. In: Fuerstenau, MC, ed. Flotation: A. M. Gaudin memorial volume. New York, American Institute of Mining, Metal lurgical and Petroleum Engineers, 1976. Vol 1, cap. 7, pp.148 96.

Guimarães RC, Araujo AC, Peres AEC. Reagents in igneous phosphate ores flotation. Minerals Engineering. 2005; Vol 18, pp. 199-204.

Hanna HS, Somasundaran P. Flotation of salt-type minerals. In: FUERSTENAU MC. Flotation AMGaudin Memorial Volume. Baltimore: AIME. 1976; Vol. 1, p. 197-272.

Kar B, Sahoo H, Rath SS, Das B. Investigations on different starches as depressants for iron ore flotation. International Journal Mineral Processing. 2013; Vol 49, pp.1-6.

Kulkarni RD, Somasundaran P. Flotation chemistry of hematite/oleate. International Journal of Mineral Processing. 1980; Vol.1, pp. 387-405.

Leja J. Flotation Surfactants. In: Surface Chemistry of Froth Flotation. New York. Plenum Press. 1982; Cap.5, p. 205-333.

Lopes GM, Lima RMF. Flotação direta de minério de ferro com oleato de sódio. Revista Escola de Minas. 2009, Vol. 62, No 3, pp. 323-329.

Monte MBM, Peres AEC. Química de Superfície na Flotação. in: Luz, A. B., Sampaio, J. A., Monte, M. B. M., Almeida, S. L. M., Tratamento de Minérios. 4a. ed. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2004.

Nunes APL, Peres AEC. (2011) Reagentes depressores de carbonatos - uma revisão. Tecnologia Mineral, CETEM, vol. 1, p. 1-47.

Pearse MJ. An overview of the use of chemical reagents in mineral processing. Minerals Engineering. 2005; Vol.18, pp.139-149.

Peres AEC, Araujo AC, El-Shall H, Zhang P, Schlanz JW. Non-Sulfide Minerals Plant Practice.In: Fuerstenau MC, Jameson G, Yoon RH, Froth flotation: a century of innovation, SME, Colorado (USA), Part 5 - Flotation Plant Practice, 2007. pp. 845-868.

Quast KB. Flotation of hematite using oleate as collectors. The AusIMM Proceedings. 1999; No 1, pp. 7-13.

Rosière, CA, Spier CA, Rios FJ, Suckau AVE. The Itabirites of the QuadrilateroFerrifero and Related High-Grade Iron Ore Deposits. Society of Economic Geologists. 2008; Vol. 15, pp. 223-254.

Sampat Kumar VY. Fundamental studies on the role of carbon dioxide in calcite flotation system. Trans. AIME-SME. 1971; Vol. 250, Sp. 182-186.

Schultz, N. F.; Cook, S. R. B. Froth Flotation of iron Ores. Industrial & engineering chemistry. 1953; Vol. 45, pp. 2767-2772.

Silva, GR, Caracterização, estudos fundamentais e flotação de minério de ferro goethítico. [Dissertação de Mestrado]. Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte; 2014.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i7.668

Refbacks

  • There are currently no refbacks.