Comunicação alternativa: um caminho para a inclusão educacional / Alternative communication: a pathway to educational inclusion

Ueslâne Melo de Góes, Ivana Maria Barboza dos Santos, Rosana Carla do Nascimento Givigi

Abstract


Este trabalho tem como objetivo contribuir para a inclusão da pessoa com deficiência na escola, propondo oficinas de Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA) para professores de escolas regulares com alunos com deficiência.Metodologicamente, utilizou-se dos preceitos da pesquisa-ação colaborativa. Foram realizadas oficinas em duas escolas públicas do estado de Sergipe, das quais participaram trinta professores da sala comum e da sala de Atendimento Educacional Especializado (AEE). As oficinas aconteceram no período de novembro de 2015 a junho de 2016. Mais de 40 materiais de CAA de baixo custo/baixa tecnologia foram confeccionados ao longo das oficinas em cada escola mediante a instrumentalização de professores. As oficinas também favoreceram a autonomia dos professores no que se refere à construção dos materiais de CAA, além de trazerem à tona alternativas e ideias para a adaptação de materiais já existentes em um espaço de discussão e aprendizado sobre os possíveis caminhos rumo à inclusão socioeducacional.


Keywords


Educação Inclusiva. Pesquisa-ação colaborativa. Comunicação Alternativa e Ampliada.

References


BARBIER, R. A pesquisa-ação. Brasília: Líber, 2007.

BERSCH, R.; SCHIRMER, C.R. Tecnologia Assistiva no Processo Educacional. In: Ensaios Pedagógicos Construindo Escolas Inclusivas. Brasília. Distrito Federal: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial, p.87-92, 2005.

BEYER, H. O. Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. In: BEYER, H. Da Integração Escolar à Educação Inclusiva: Implicações Pedagógicas. Porto Alegre: Mediação, 2006.

BRASIL. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva. – Brasília: CORDE, 2009.

CAPOVILLA, F. C.; THIERS, V. O.Julgamento de translucência em Sistemas de Comunicação Alternativa e Suplementar por universitários. Aletheia, n.24, pp.49-56, 2006.

CESA, C. C. A comunicação aumentativa e alternativa em uma perspectiva dialógica na clínica de linguagem. 2009. 143p. Santa Maria:Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana, Santa Maria, 2009.

DIÓGENES, B. S; ALCÂNTARA, J. N. de.A viagem das gaivotas: acompanhando o processo de implementação da comunicação alternativa na arte de voar com todos os ventos. 2011. 129p. São Cristóvão: Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2011.

GIVIGI, R.C.N. do;ALCÂNTARA, J. N. de. Na trama da educação inclusiva: a formação de professores em tecnologia assistiva. Rev. Educação especial em debate, n. 01,pp. 8-24, 2016.

______ .A Comunicação Alternativa e os efeitos do trabalho em redes na constituição da linguagem e nas práticas educativas inclusivas. Rev. Educação Unisinos, v. 16, n. 1, pp. 48-57,2012.

______ . A construção curricular coletiva na formação de professores da educação especial. Rev. Contrapontos, v. 17, n. 1, pp. 47-70, 2017.

GÓES, U.M.; MENEZES, E.C.; GIVIGI, R.C.N. Protocolo de avaliação neurofuncional como norteador da seleção de ferramentas de CAA em sujeitos com paralisia cerebral Rev. Distúrb.Comun., São Paulo, v. 29, n. 1, pp: 133-143, 2017.

JESUS, D. M. Educação inclusiva: construindo novos caminhos. Vitória: PPGE, 2002. Relatório final de estágio de Pós- Doutorado.

NUNES, D.; NUNES, L. Um breve histórico da pesquisa em comunicação alternativa na Uerj. In: GOMES, M; PELOSI, M.; NUNES, L. (Orgs.). Um retrato da comunicação alternativa no Brasil. Rio de Janeiro: Eduerj, 2007.

PANTALEÃO, E. Dilemas no cotidiano escolar: Implicações nos processos de inclusão, formação continuada e constituição profissional. In: JESUS, D. M.; SÁ, M. G. C. S. (Org.). Políticas, práticas pedagógicas e formação: dispositivos para a escolarização de alunos (as) com deficiência. Vitória, ES: EDUFES, 2010.

PELOSI, M. B. A comunicação alternativa e ampliada nas escolas do Rio de Janeiro: formação de professores e caracterização dos alunos com necessidades especiais.2000. 223p.Rio de Janeiro: Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade do Rio de Janeiro, Rio deJaneiro. 2000.

QUEIROZ, I. P., et al. Validação do protocolo de avaliação neurofuncional

para Comunicação Alternativa e Ampliada. Rev. CEFAC, São Paulo, v. 20, n. 3, pp. 291-303, 2018.

RODRIGO, J. M. M.; CORRAL, D. R. ARASAAC: Portal Aragonés de la Comunicación Aumentativa y Altenativa. Software, herramientas y materiales para la comunicación einclusión. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 16, n. 2, pp. 27-38, 2013.

ROLDÃO, M. C. A problemática da diferenciação curricular no contexto das políticas educativas actuais. In: ROLDÃO, M. C.; MARQUES, R. (Orgs.). Inovação, currículo e formação. Porto: Porto, 2000.

SEIXAS, C. P.; SOUZA, V. R. M. Atuação fonoaudiológica no processo de inclusão, por meio da comunicação alternativa. In: V Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”. São Cristóvão, 2011.

SILVA JÚNIOR, J. C. da. Novas estratégias no uso do boardmaker no atendimento educacional especializado. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional, v. 8, n. 1, 2015.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Trad. Magda França Lopes. Inclusão – Um guia para educadores. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

ZAPOROSZENKO, A.; ALENCAR, G. A. R. Comunicação alternativa e paralisia cerebral: recursos didáticos e de expressão. Caderno pedagógico série: educação especial. Universidade Estadual de Maringá, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i7.658

Refbacks

  • There are currently no refbacks.