Estresse hídrico na qualidade fisiologica de sementes de Mimosa Tenuiflora (Willd.) Poir. / Water restriction on seeds of Mimosa Tenuiflora (Willd.) Poir.

Ana Carolina Bezerra, Luana da Silva Barbosa, José Flávio Cardoso Zuza, Camila Firmino de Azevedo

Abstract


Mimosa tenuiflora tem a semente como principal meio de propagação, por isso, é de fundamental importância estudar a resistência das sementes frente a diferentes condições de estresse. Diante do exposto, objetivou-se avaliar a germinação e o vigor de sementes de M. tenuiflora submetidas a diferentes condições de estresse hídrico.  Para tal, as sementes foram beneficiadas e posteriormente submetidas à superação de dormência por meio de desponte na região oposta à micrópila. Logo após, as mesmas foram desinfestadas com hipoclorito de sódio a 0,6%. Em seguida as sementes foram semeadas em bandejas plásticas individuais para cada repetição, contendo areia umedecida com cinco diferentes níveis de capacidade de retenção (10, 20, 30, 40, 50 e 60%). Para cada tratamento, foram utilizadas quatro repetições de 25 sementes. As variáveis, porcentagem de germinação, primeira contagem de germinação, IVG, comprimento da parte aérea e radícula e massa seca,sofreram influência dos diferentes níveis de capacidade de retenção. O regime ideal para produção de sementes de Mimosa tenuifloracom alto vigor e germinação é de 40% de capacidade de retenção, porém, como as sementes são capazes de se adaptar a condições de baixa disponibilidade hídrica, apresentam desempenho semelhante quando submetidas a capacidade de retenção de 20%.


Keywords


Jurema-Preta; Caatinga; Estresses abióticos.

References


AVILA, M. R. et al. Influência do estresse hídrico simulado com manitol na germinação de sementes e crescimento de plântulas de canola. Revista Brasileira de Sementes, v. 29, n. 1, p. 98-106, 2007.

AZERÊDO, G. A. Qualidade fisiológica de sementes de PiptadeniamoniliformisBenth. 121 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2009

AZEVEDO, C. F. BRUNO, R. L. A; QUIRINO, Z. G. M. et al. Manual de frutos sementes e plântulas de espécies da caatinga. Brasília: Editora Kiron, 2014, p. 95

AZEVÊDO S. M. A. et al. Crescimento de plântulas de jurema preta (Mimosa tenuiflora (wild) poiret) em solos de áreas degradadas da caatinga. Engenharia Ambiental, v. 9, n. 3, p. 150-160, 2012.

BEWLEY, J.; BLACK, M. Seeds: physiologyofdevelopmentandgermination. 3. ed. New York: Plenum Press, 1994. 445p

BRASIL, Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília, 2009. 399 p.

FAGUNDES, M.; CAMARGOS, M. G.; COSTA, F. V. A qualidade do solo afeta a germinação das sementes e o desenvolvimento das plântulas deDimorphandramollis Benth. (Leguminosae: Mimosoideae). Acta BotanicaBrasilica, Belo Horizonte, v. 25, n. 4, p. 908-915, 2011.

FERREIRA, D. F. Análise estatística por meio do SISVAR (Sistema para Análise de Variância) para Windows versão 4.0. In: REUNIÃO ANUAL DA REGIÃO BRASILEIRA DA SOCIEDADE INTERNACIONAL DE BIOMETRIA, 45., 2000, São Carlos. Anais... São Carlos: UFSCar, p. 255-258, 2000.

GARIGLIO, M.A. et al. Uso sustentável e conservação dos recursos florestais da Caatinga. Brasília: Serviço Florestal Brasileiro, 2010, p .368

GORDIN, C. R. B.; SCALON, S. P. Q.; MASETTO, T. E. Disponibilidade hídrica do substrato e teor de água da semente na germinação de niger. Pesquisa Agropecuária Tropical (AgriculturalResearch in theTropics), v. 45, n. 3, 2015.

GUEDES, R. S. et al. germinação e vigor de sementes de Apeibatibourbou submetidas ao estresse hídrico e diferentes temperaturas. Ciência Florestal, v. 23, n. 1, p. 45-53, 2013.

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Rima, 2000. 531p

MAIA, G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. São Paulo: D&Z, 2004. 413 p

MAGUIRE, J.D. Speedofgermination-aid in selectionandevaluation for seedingemergenceand vigor. Crop Science. v. 2. p. 176-177, 1962.

SANTOS, A.R.F.; SILVA-MANN, R.; FERREIRA, R.A. Restrição hídrica em sementes de jenipapo (Genipa americana L.). Revista Árvore , Viçosa, v.35, n.2, p.213-220, 2011.

SILVA, M. L. M. et al. GerminationofseedsofChorisiaglaziovii o. Kuntzesubmittedtowater stress atdifferenttemperatures. Ciência Florestal, v. 26, n. 3, p. 999-1007, 2016.

TAIZ, E.; ZEIGER, L. Fisiologia vegetal. 4.ed. Porto Alegre: ARTMED, 2009. 848p




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i2.434

Refbacks

  • There are currently no refbacks.