Estudo dos efeitos tóxicos de preparações farmacêuticas abortivas / Study of the toxic effects of abortive pharmaceutical preparations

Juan Gonzalo Bardález Rivera, Kelma Klarisse Souza Pacheco Nunes, Maynara Regina de Sousa Batista, Rafaela Prestes da Silva, Antônio Taylon Aguiar Gomes, Gleicy Kelly China Quemel

Resumo


As práticas de aborto clandestino podem ocasionar vários efeitos prejudiciais a saúde da mulher. Em muitos casos, as condições políticas, religiosas e sociais do Brasil são propícias para a automedicação e a busca de preparações caseiras e populares para a indução do aborto. Atualmente, medicamentos e plantas são alguns dos métodos para a interrupção da gravidez.  O uso ilegal e/ou indiscriminado de fármacos e/ou plantas medicinais é um fator que corrobora ao aumento dos casos de aborto clandestino. Assim, o objetivo deste trabalho é realizar a revisão bibliográfica dos efeitos tóxicos de preparações farmacêuticas abortivas. A metodologia abordada foi a revisão integrativa da literatura, baseada na análise crítica, meticulosa e ampla de publicações nas bases de dados on-line. Dentre o período do estudo, foram incluídos artigos que tenham sido publicados no período de julho de 2011 a junho de 2021, utilizando-se de palavras chaves reconhecidas nos descritores em Ciência da Saúde (DeCS) que estão vinculadas ao tema: gestação, misoprostol, produtos fitoterápicos e efeitos tóxicos. A partir das bases eletrônicas pesquisadas foram selecionados os artigos que se adequam a temática proposta. Aplicando-se os critérios de inclusão e exclusão, resultou em 4 publicações na base de dados da Pubmed, 3 na base Scielo e 2 do Google acadêmico. Finalizando com 9 artigos contemplados para a construção do presente trabalho. Diante disso, faz-se necessário promover pesquisas sobre a avaliação da toxicidade dos fármacos e fitoterápicos para que possam servir de informação à população quanto aos efeitos tóxicos na gestação.


Palavras-chave


Gestação, Aborto, Misoprostol, Fitoterápicos, Fitoterápicos abortivos

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, E. M. L.; MENEZES, M.; BARRETO-DE-ARAÚJO, T. V.; ALVES, M. T.; ALVES, S. V.; ALMEIDA, M. C.C.; SCHIAVO, E.; LIMA, L. P.; MENEZES, C. A. S.; MARINHO, L. F. B.; COIMBRA, L. C. CAMPBELL, O. Qualidade da atenção ao aborto no Sistema Único de Saúde do Nordeste brasileiro: o que dizem as mulheres? Ciência & Saúde Coletiva, 17, 1765-1776. 2012.

CARVALHO, N. S.; BEZERRA, A. N.; VIANA, A. C. C.; MORAIS, S. R.; AZEVEDO, D. V. Percepção de gestantes quanto ao uso de plantas medicinais e fitoterápicos: Uma revisão integrativa da literatura. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 4, p. 9282-9298 jul./aug. 2020.

CECHINEL-ZANCHETT, C.C. LEGISLAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS NOS PAÍSES DO MERCOSUL. Infarma - Ciências Farmacêuticas, [S.l.], v. 28, n. 3, p. 123-139, sep. 2016.Disponívelem:. Acesso em: 30 mar. 2021.

CORREA, M.C.D.V; MASTRELA, M. Aborto e misoprostol: usos médicos, práticas de saúde e controvérsia científica Ciência & saúdecoletiva,17(7):1777-1784,2012.

DINIZ, D.; MADEIRO, A. Cytotec e Aborto: a polícia, os vendedores e as mulheres.1797 Ciência e saúde coletiva, 17(07)1795,-1804, 2012.

GAIÃO, C. K. T.; MELO, D. F.; SILVA, L. M. SILVA, W. C.; MONTENEGRO, C. MEDICINAIS USADAS POPULARMENTE NA INTERFERÊNCIA REPRODUTIVA. Anais II CONBRACIS... Campina Grande: Realize Editora, 2017. Disponível em: . Acesso em: 30/03/2021 11:26

ORLANDA, J.F.F. Estudo da composição química e atividade biológica do óleo essencial da Ruta graveolens Linneau (RUTACEAE). Universidade Federal da Paraíba, 2011.

PIRES, A.M.; ARAÚJO, P.S. Percepção de risco e conceitos sobre plantas medicinais, fitoterápicos e medicamentos alopáticos entre gestantes. Revista baiana de saúde pública, v. 35, n. 2, p. 320, 2011.

RODRIGUES, H.G.; MEIRELES, C.G.; LIMA, J.T.S.; TOLEDO, G.P.; CARDOSO, J.L.; GOMES, S.L. Efeito embriotóxico, teratogênico e abortivo de plantas medicinais. Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.13, n.3, p.359-366, 2011.

ROEHSIG, M.; SANT’ANNA, S. G.; SALLES, K. R. R. D.; SANTOS, M. F.; YONAMINE, M. Abortifacientes: efeitos tóxicos e riscos. Saúde, Ética & Justiça. 2011;16(1):1-8.

SILVA, F. P. R.; RAMOS, M. S.; PARTATA A. K. MISOPROSTOL: PROPRIEDADES GERAIS E USO CLÍNICO. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v.6, n.4, Pub.3, Outubro 2013.

SOUZA-MARIA, N. C. V.; TANGERINA, M. M. P.; SILVA, V. C.; VILEGAS, W.; SANNOMIYA, M. Plantas medicinais abortivas utilizadas por mulheres de UBS: etnofarmacologia e análises cromatográficas por CCD e CLAE. Rev. Bras. Pl. Med., Campinas, v.15, n.4, supl.I, p.763-773, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n4-004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.