Avifauna no núcleo da floresta e entorno, São Roque, São Paulo, Brasil / Avifauna in the forest core site and surroundings, São Roque, São Paulo, Brazil

Rafael Mana, Pedro Paulo Vanderlei Barbosa

Resumo


No Brasil a avifauna pode ser considerada como um importante bioindicador para avaliação do grau de conservação do ambiente. Em consequência da importância da análise das comunidades da avifauna para elaboração de diagnósticos ambientais, o presente estudo teve como objetivo principal inventariar a avifauna no Núcleo da Floresta, localizado no bairro Planalto Verde, município de São Roque/SP, e entorno, assim como avaliar os impactos da antropização sobre a mesma, possibilitando o planejamento de ações de conservação e preservação. Como objetivo secundário, avaliamos as áreas de influência direta e indireta em relação à sua capacidade de suporte, como forma de subsidiar ações de soltura e reintrodução de aves oriundas de CRAS, CETAS, projetos de conservação de espécies, apreensões e outros. A coleta de dados para a elaboração deste estudo foi realizada através de registros visuais e auditivos, utilizando os métodos de transectos, pontos fixos, bioacústica (playback) e armadilhas fotográficas (câmeras trap). Foram registradas 218 espécies de aves durante o estudo. Esta riqueza de espécies foi bastante expressiva, uma vez que representa 27% do total de 799 espécies de aves registradas no Estado de São Paulo. Apesar das áreas analisadas, de influência direta e indireta, estarem em processo de regeneração e sofrerem com os impactos antrópicos da crescente urbanização, pode-se concluir que elas apresentam condições de suporte para as espécies identificadas. Entretanto, para que estas consigam sobreviver e desempenhar seu papel no ecossistema, torna-se essencial a intensificação da proteção da fauna, além do desenvolvimento de programas de conservação e educação ambiental.


Palavras-chave


Avifauna, São Roque, Núcleo da Floresta

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE. J.L.B. et al. Comunidade de aves florestais: implicações na conservação. In: ANJOS, L. Ornitologia e conservação: da ciência as estratégias. Tubarão: Unisul, 2001. p.17-37.

ALEIXO, A. Conceito de espécies e o eterno conflito entre continuidade e operacionalidade: uma proposta de normatização de critérios para o conhecimento de espécies pelo Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Revista Brasileira de Ornitologia, 15 (2): 297-310. 2007.

ANJOS, L.; VOLPATO, G. H.; MENDONÇA, L. B.; SERAFINI, P. P.; LOPES, E. V.; BOÇON, R.; SLVA, E. S.; BISHEIMEIR, M. V. Técnicas de levantamento quantitativo de aves em ambiente florestal; uma análise comparativa baseada em dados empíricos.Ornitologia e Conservação, Ciência aplicada, técnicas de pesquisa e levantamento, pág. 63-76.10 Edição, 2010.

BRESSAN, P.M.; KIERULFF, M.C.M; SUGIEDA, A.M. Fauna ameaçada de extinção do estado de São Paulo. São Paulo: Fundação Parque Zoológico de São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente, 2009. 645 p.

BROOKS, T; BALMFORD, A. Atlantic forest extinctions. Nature: n.380, p.115. 1996.

CBRO. Lista das aves do Brasil. Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, 2014. Disponivel: . Acesso em: 26 ago. 2020

COLLAR, N. J. et al. Threatened Birds of the Americas – The ICPB/IUCN Red Data Book. Cambridge, International Council for Bird Preservation, 1992. 150 p.

CORNELL UNIVERSITY, 2020. Merlin Bird ID. Disponível em: < https://merlin.allaboutbirds.org/ . Acesso em: 29 jun. 2019

CRUZ, B. B.; PIRATELLI, A. J. Avifauna associada a um trecho urbano do Rio Sorocaba, Sudeste do Brasil. Biota Neotrop., vol. 11, no. 4, Sorocaba - 2011. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2019

CULLEN, J.R.L; BODMER, R.E; V.P, C. Effects of hunting in habitat fragments of Atlantic forest, Brazil. Biology Conservation, n.95, p.49-56. 2000.

CULLEN, J.R.L; BODMER, R.E; V. P, C. Ecological consequences of hunting in Atlantic forest patches, São Paulo, Brasil. Oryx, n.35, p.137-144. 2001.

DÁRIO, F.R. Dispersão de sementes. Revista Silvicultura 58: 32 34. 1994.

DÁRIO, F.R. Influência de corredor florestal entre fragmentos da Mata Atlântica utilizando-se a avifauna como indicador ecológico. Tese (Mestrado), ESALQ-USP, São Paulo, 156p. 1999.

DÁRIO, F.R.; ALMEIDA, A.; MUNIZ, F.H.; DE VINCEZO, M.C.V.; ALMEIDA, A.F. Sucessão vegetal e diversidade da avifauna em áreas degradadas na região amazônica. Simpósio Nacional sobre Recuperação de Áreas Degradadas, 4., Blumenau. p. 245-246. 2000.

DÁRIO, F.R.; ALMEIDA, A.F. Influência de corredor florestal sobre a avifauna da Mata Atlântica. Scientia Forestalis, 58: 99-109. 2000.

DÁRIO, F.R.; DE VINCEZO, M.C.V.; ALMEIDA, A.F. Avifauna em fragmentos da Mata Atlântica. Ciência Rural, 32 (6): 989-996. 2002.

DÁRIO, F.R. Dinâmica de populações em florestas tropicais. Episteme: Universidade Técnica de Lisboa, 15-16-17: 421-439. 2006.

DÁRIO, F.R. Estrutura trófica da avifauna em fragmentos florestais na Amazônia Oriental. Conscientiae Saúde, 7(2):169-179. 2008.

DÁRIO, F.R. Avifauna em fragmentos florestais da Mata Atlântica no sul do Espírito Santo. Biotemas, 23 (3): 105-115, 2010.

DÁRIO, F.R.; DE VINCEZO, M.C.V. Avian diversity and relative abundance in a restinga forest of São Paulo, Brazil. Tropical Ecology, 52 (1): 25-33. 2011.

DÁRIO, F.R. Diversity of frugivorous and omnivorous birds in different stages of ecological succession in Amazon Rainforest fragments. World News of Natural Sciences, Złocieniec. 15: 37-48. 2017a.

DÁRIO, F.R. Diversity and trophic structure of birds in forest fragments in the metropolitan area of São Paulo, Brazil. Scholars Journal of Agriculture and Veterinary Sciences, Calcutá. 4 (9): 364-373. 2017b.

DÁRIO, F.R.; ALMEIDA, A.; MUNIZ, F.H. Diversity and trophic structure of bird’s community in Amazon Rainforest fragments in different stages of ecological succession. Asian Journal of Biological and Life Sciences, Perinthalmanna, 6 (1): 381-393, 2017.

DECRETO Nº 60.133, 2014. Espécies de vertebrado e invertebrados da fauna silvestre ameaçados de extinção do estado de São Paulo.

DEVELEY, P. F.; ENDRIGO, E. Guia de Campo: Aves da Grande São Paulo. São Paulo: Aves e Fotos Editora, 2004. 300 p.

GOERCK, J. M. Patterns of rarity in the birds of the Atlantic forest of Brazil. Conservation Biology, n.11, p.112-118. 1997.

LAZZARETTI, T. Métodos de pesquisa para levantamento de fauna silvestre: Teoria & Prática. Xanxerê, 2013. Disponível em: < https://pt.slideshare.net/tiaguera2010/mtodos-de-pesquisa-para-levantamento-da-fauna-silvestre-teoria-e-prtica>. Acesso em: 20 jan. 2019.

MARCELINO, V.S.; MARTINS, K.G.; FILHO, A.F. Avifauna em pequenas propriedades que visam o manejo florestal no Município de Fernandes Pinheiro, PR. Pesq. flor. bras., Colombo, v. 34, n. 77, p.73-89, jan./mar. 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2019.

MATTER, S.V. et al. Técnicas de levantamento quantitativo de aves em ambiente florestal: uma análise comparativa baseada em dados empíricos. In: ANJOS, L. et al. (Org.). Ornitologia e Conservação: Ciência Aplicada, Técnicas de Pesquisa e Levantamento. 1. ed. Rio de Janeiro: Technical Books Editora, 2010. f. 70.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA), 2014. Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção. Portaria nº 444, de 17 de dezembro de 2014, Anexo I. Diário Oficial da União, seção 1, Nº 245, quinta-feira, 18 de dezembro de 2014.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA), 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Volume III – Aves, 1.ed. Brasília – DF, 2018.

PIACENTINI, V. Q. et al. Annotated checklist of the birds of Brazil by the Brazilian Ornithological Records Committee / Lista comentada das aves do Brasil pelo Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Revista Brasileira de Ornitologia, v. 23, n. 2, p. 91–298, 2015.

PRIMACK, R.B; RODRIGUES, E. Biologia da conservação. Londrina: Gráfica e Editora Midiograf, 2001.

RAMBALDI, D.M.; OLIVEIRA, D.A.S. Mamíferos. In: VIEIRA, M.V. et al. Fragmentação de Ecossistemas: Causas, efeitos sobre a biodiversidade e recomendações de políticas públicas. Brasília: MMA/SBF, 2003. p.125-151.

REGALADO, L.B.; BARRELLA, W. Métodos Aplicados no Estudo de Vertebrados Terrestres. Sorocaba: PUC-SP, 2004.

REGALADO, L.B. Observando as Aves nas Áreas Verdes de Sorocaba e Região. Gráfica e Editora Para todos, 2007. Sorocaba/SP.

RIDGELY, R. S. et al. Aves do Brasil – Mata Atlântica do Sudeste. São Paulo/SP: Editora Horizonte, 2015.

SALES, J.C.A. Metodologia para identificação de áreas de risco e prioritárias para conservação da avifauna na bacia hidrográfica do rio una, ibiuna/sp. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Sorocaba, 2015. Disponível: < https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/123141/000829021.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 11 mar. 2019

SÃO PAULO. Decreto nº 63.853, de 27 de novembro de 2018. São Paulo: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, 2018. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2020.

SEABRA, M. Vargem Grande: organização e transformações de um setor do cinturão verde paulistano. São Paulo: Instituto de Geografia, USP, 1971.

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE (SMA). Atlas das unidades de conservação ambiental do Estado de São Paulo, 1996.: parte I – Litoral. CESP, São Paulo.

SCHAUENSEE, R.M.; PHELPS JR., W.H. A guide to the birds of Venezuela. Princeton University Press, 1978. 424p.

SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997. 862p.

SIGRIST, T. Aves do Brasil: uma visão artística. 2006. 672p.

SIGRIST, T. Guia de Campo – Avis Brasilis. São Paulo/SP: Avisbrasilis Editora, 2009.

SIMBERLOFF, D.; DAYAN, T. The guild concept and structural ecologic Community. Annual Review of ecology and Systematic. 22: 115-143. 1991.

STOTZ, D.F. et al. Neotropical birds: ecology and conservation. Chicago: University of Chicago Press, 1996.

TURNER, I.M; CORLETT, R.T. 1996. The conservation value of small, isolated fragments of lowland tropical rain forest. Tree, 11:330-333.

VELOSO, H.P.; RANGEL-FILHO, A.L.R.; LIMA, J.C.A. Classificação da Vegetação Brasileira, adaptada a um sistema Universal. IBGE, Rio de Janeiro. 1991.

VIANA, V.M; TABANEZ, A.J. Biology and conservation of forest fragments in the Brazilian Atlantic moist forest. In: Forest patches in tropical landscapes (J. Schelhas & R. Greenberg, eds.) Island Press, Washington, 1996. p.151-167.

VIELLIARD, J. M. E.; ALMEIDA, M. E. C.; ANJOS, L.; SILVA, W. R. Levantamento quantitativo por pontos de escuta e o Índice Pontual de Abundância (IPA). Ornitologia e Conservação: Ciência aplicada, técnicas de pesquisa e levantamento. 1. ed. Rio de Janeiro: Technical Books. p. 47-60. 2010.

WIKIAVES, 2020. Espécies em São Paulo. Disponível em: < https://www.wikiaves.com.br/especies.php?t=e&e=SP >. Acesso em: 25 ago. 2020.

?t=e&e=SP >. Acesso em: 25 ago. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n3-029

Apontamentos

  • Não há apontamentos.