Aplicação de teoria de filas em um laboratório de exames médicos em Parauapebas-PA / Application of queue theory in a medical exam laboratory in Parauapebas-PA

Thaynara Lopes dos Santos Castro, Cristiane Sampaio Rocha, Ellen Laena de Sousa Sousa Cardoso, Lucas Rafael Castro de Sousa, Diego Moah Lobato Tavares

Resumo


Em diversas situações do cotidiano é comum perceber esperas que geram filas, algumas são rápidas, mas outras ocorrem além do planejado, sobretudo, quando se trata de atendimento em redes públicas como é o caso do laboratório municipal, localizado na cidade de Parauapebas no estado do Pará. Este local foi escolhido como objeto de estudo principalmente por ser o único laboratório público da cidade e claramente perceptível as longas filas devido a demanda alta por atendimento e baixa capacidade do sistema em absorvê-la em curto tempo. A Lei 13.460 de Junho de 2017 dispõe dentre os direitos básicos dos usuários aos serviços públicos que os mesmos tenham previsão do tempo de espera para atendimento. Portando este trabalho foi desenvolvido aplicando os conceitos de teoria de filas com o propósito realizar uma análise do sistema de atendimento e propor uma solução para minimizar a espera dos pacientes ao realizar exames.


Palavras-chave


Teoria das filas, Filas em hospitais, Atendimento

Texto completo:

PDF

Referências


ARENALES, M.; ARMENTANO, V.; MORABITO, R. e YANASSE, H. Pesquisa Operacional. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

CHI, Shih Y.; OLIVEIRA, Bruno A.; PELLISSARI, Joao M. G.; SILVA, Leticia P. e ANDRADE, Fernanda G. Aplicação da Teoria das Filas em um Centro de Atendimento

de Saúde em Ponta Grossa – PR. In: XXXIV Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Curitiba, 2014.

CAMELO, G. R. COELHO, A, S. BORGES, R. M. SOUZA, R. M. Teoria das filas e da simulação aplicada ao embarque de minério de ferro e manganês no terminal marítimo de ponta da madeira. XXX Encontro Nacional De Engenharia De Produção, São Carlos, 2010. http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_tn_sto_129_830_14824.pdf

DATASUS, Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Disponível em: . Acesso em 25 de outubro de 2019.

GROSS, D. SHORTLE, J. F. THOMPSON, J. M. HARRIS, C. M. Fundamentals of Queueing Theory. New Jersey: John Wiley & Sons, 2008.

HILLIER, Frederick S. e LIEBERMAN, Gerald J. Introdução a Pesquisa Operacional. 8ª Edição. São Paulo: McGraw, 2006.

MARINHO, Alexandre. Um Estudo Sobre as Filas para Internações e para Transplantes no Sistema Único de Saúde Brasileiro. Rio de Janeiro, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2004.

MATHIAS, Rafael V.; COELHO, Antônio S. e GONÇALVES, Mirian B. Desempenho dos Serviços de Internações Hospitalares Utilizando o Modelo de Filas: Estudo de Caso em Hospital de Santa Catarina. In: XII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Rio de Janeiro, 2015.

PRADO, Darci. Teoria das Filas e Simulação. 2ª Edição. Nova Lima, MG: INDG Tecnologia e Serviços LTDA. Série Pesquisa Operacional, Vol.2, 2004.

PLANALTO, Lei Nº 8.080, De 19 De Setembro De 1990. Disponível em . Acesso em 25 de outubro de 2019.

SONCIM, S. P. ; BRUNS, R. & SINAY, M. C. F. . Pesquisa operacional: uma aplicação da teoria das filas a um sistema de atendimento. In: XXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Salvador, 2001.

TAHA, A. A. Pesquisa Operacional: uma visão geral. 8. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n3-012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.