Análise das vibrações emitidas por um Dispositivo de comunicação para pessoas surdocegas / Vibration analysis emitted by a Communication device for deafblind persons

Taciana Ramos Luz, Maria Lúcia Machado Duarte, Rudolf Huebner, Herbert Câmara Nick

Resumo


O Dispositivo de Comunicação para Pessoas Surdocegas envolve o acionamento manual de teclas e a recepção de vibrações pelos dedos. Para a prevenção dos efeitos deletérios decorrentes da exposição a vibração após o uso prolongado desse dispositivo, o objetivo deste trabalho é verificar se seu uso contínuo poderá gerar a síndrome de Raynaud, também chamada de Síndrome do Dedo Branco. Uma amostra de sete pessoas surdocegas testaram o protótipo do dispositivo e as vibrações que foram transmitidas para seus dedos foram mensuradas por um acelerômetro triaxial durante um período de 10 dias, 2 horas por sessão.  Em todas as situações, os dados obtidos estão dentro dos limites aceitáveis estabelecidos pelas normas internacionais de saúde e segurança sobre o risco físico de vibração. Portanto, foi possível demonstrar que a tecnologia proposta não é prejudicial aos usuários e pode ser usada com segurança a longo prazo.

 


Palavras-chave


vibração, síndrome de raynaud, tecnologia assistiva

Texto completo:

PDF

Referências


CAPORUSSO, N. A Wearable Malossi Alphabet Interface for Deafblind People. AVI'08 Proceedings of the working conference on Advanced visual interfaces, 2008.

DIRECTIVE 2002/44/EC:2002. O Parlamento Europeu e o Conselho de 25 de Junho de 2002 sobre os requisitos mínimos de saúde e segurança relativos à exposição dos trabalhadores aos riscos decorrentes de agentes físicos (vibração), 2002.

GOLLNER, U; BIELING, T; JOOST, G. Mobile Lorm Glove: introducing a communication device for deaf-blind people. In: Proceedings of the sixth international conference on tangible, embedded and embodied interaction. ACM, 2012.

GRIFFIN, M. Handbook of Human Vibration. 1st ed. Londres: Academic Press Limited, 1990.

ISO 5349-1:2001. Vibração mecânica. Medição e avaliação da exposição humana à vibração transmitida à mão – Parte1: Requisitos gerais. [Online] Organização Internacional para Padronização, 2001.

ISO 5349-2:2001. Vibração mecânica - Medição e avaliação da exposição humana à vibração transmitida à mão - Parte 2: Orientação prática para medição no local de trabalho. [Online] Organização Internacional para Padronização, 2001.

ISO 8041-1:2017. Resposta humana à vibração, instrumentação de medição, parte 1: Medidores de vibração de propósito geral. [Online] Organização Internacional para Padronização (1), 2017.

JAFFE, D.L. Evolution of mechanical fingerspelling hands for people who are deaf-blind. Journal of Rehabilitation Research and Development v. 31, n. 3, 1994.

KRAMER, J.; LEIFER, L. The Talking Glove. ACM SIGCAPH Computers and the Physically Handicapped, issue 39, 1988.

LLORACH TÓ, G. Gesture Recognition and Interaction with a Glove Controller: An Approach with a Glove Based on Accelerometers. Electronic Music Unit, Elder Conservatorium University of Adelaide, 157p. Australia, 2013

MOREIRA, D.; ALVAREZ, R.R.A. Utilização de monofilamentos da Semmes -Weisntein para avaliar a sensibilidade dos membros superiores dos pacientes da hanseníase atendidos no Distrito Federal. 24(2), pp.121-28, 1999.

MOREIRA FILHO, A.A.; KREPKER DE OLIVEIRA, V. Síndrome de Raynaud: como ela é? Abcmed, 2015. Disponível em: . Acesso em: 6 mai. 2020.

NETO, L.; DUARTE, M.L.M. Efeitos da vibração no humano durante o ciclismo: avaliação da vibração do braço da mão. 23º Congresso Internacional de Engenharia Mecânica da ABCM, 2015.

OZIOKO, O., TAUBE, W., HERSH, M. AND DAHIYA, R. SmartFingerBraille: A Tactile Sensing and Actuation Based Communication Glove for Deafblind People. In: IEEE 26th International Symposium on Industrial Electronics, pp. 2014-2018. Edinburgo, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n2-021

Apontamentos

  • Não há apontamentos.