Modificação de quitosana com Poli(Succinato de Butileno) via polimerização interfacial / Modification of Chitosan with Poly(Butylene Succinate) via interfacial polymerization

Maria Veronica Freitas Nascimento, Fernanda Veloso, Vitor Corrêa da Costa, Fernando Gomes

Resumo


Este estudo tem como objetivo geral a modificação do biopolímero quitosana com o poli(succinato de butileno) (PBS) para obtenção de um copolímero quitosana-PBS, que permitirá seu uso como sistema de liberação do fármaco. Atualmente, dentre as novas técnicas pesquisadas destaca-se o uso de polímeros para liberação controlada de fármacos. Entre estes polímeros a quitosana e o poli(succinato de butileno) vêm ganhando destaque em aplicações biomédicas. A quitosana e o PBS são polímeros de grande destaque na área biomédica/farmacêutica devido às suas propriedades, tais como, biodegradabilidade, biocompatibilidade, atoxicidade e mucoadesividade. A combinação dos polímeros tende a melhorar suas propriedades individuais. O presente trabalho apresenta a metodologia usada para a modificação da quitosana com o PBS. As amostras obtidas foram caracterizadas por Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier, Análise Termogravimétrica, Difração de Raios X, entre outras. Os resultados obtidos permitiram provar a obtenção do copolímero e avaliar algumas de suas propriedades, tais como seu grau de cristalinidade e sua temperatura de degradação. O estudo realizado produziu um copolímero com propriedades diferenciadas, como por exemplo o  aumento da cristalinidade do material e maior temperatura de transição vítrea. O material obtido pode ser aplicado em diversas áreas de estudos, tais como liberação controlada de ativos.

 


Palavras-chave


Quitosana, Poli(succinato de butileno), Modificação, Polimerização interfacial

Texto completo:

PDF

Referências


AZHAR, Fahimeh Farshi; OLAD, Ali. A study on sustained release formulations for oral delivery of 5-fluorouracil based on alginate–chitosan/montmorillonite nanocomposite systems. Applied Clay Science, v. 101, p. 288-296, 2014.

ELGADIR, M. Abd et al. Impact of chitosan composites and chitosan nanoparticle composites on various drug delivery systems: A review.Journal of Food and Drug Analysis, v. 23, n.4, p619-629, 2014.

ETSHINDO L. A. et al. ; Potencialidades e uso da quitosana no tratamento de rejeitos têxteis. Brazilian Applied Science Review, v. 2, n. 6, Edição Especial, p. 2010-2020, 2018.

FERREIRA, Letícia P., et al. Preparo de Nanocompósitos de Poli (Succinato de Butileno)(PBS) e Argila Motmorilonita Organofílica via Polimerização In Situ. Polímeros, 2014, 24.5: 604-611.

ILIUM, Lisbeth. Chitosan and its use as a pharmaceutical excipiente. Pharmaceutical research, v. 15, n. 9, p. 1326-1331, 1998.

LARANJEIRA, Mauro; FÁVERE, Valfredo T. de. Chitosan: functional byopolymer with biomedical industrial potential. Química Nova, v. 32, n. 3, p. 672-678, 2009.

OLIVEIRA, Vitória Mariana Silva de. Síntese e caracterização de dispersões aquosas de poliuretan. Master's Thesis. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2008.

SHUKLA, Sudheesh K. et al. Chitosan-based nanomaterials: A state-of-the-art review. International journal of biological macromolecules, v. 59, p. 46-58, 2013.

VIVEK, R. et al. pH-responsive drug delivery of chitosan nanoparticles as Tamoxifen carriers for effective anti-tumor activity in breast cancer cells.Colloids and Surfaces B: Biointerfaces, v. 111, p. 117-123, 2013.

VROMAN, I., Tighzert, L. Biodegradable polymers. Materials 2009, 2, 307-344.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n2-016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.