Blockchain: Tecnologia sustentável na administração pública Municipal/ Blockchain: Sustaınable technology in Munıcıpal publıc admınıstratıon

Henrico Hernandes Nunes dos Santos, Miriam Pinheiro Bueno

Resumo


A corrupção é fator negativo no âmbito administrativo brasileiro, com repercussões econômicas e sociais significativas e, há anos, tentam-se soluções, porém as medidas tradicionais têm se mostrado insuficientes para efetiva resposta ao problema. Este artigo objetiva propor uma ferramenta que sirva como tentativa adicional de solução à questão. Metodologicamente, estudou-se a transparência dos municípios, desenvolveu-se referencial teórico sobre a blockchain sob as perspectivas de sustentabilidade e compliance. Os resultados apontam para a possibilidade da utilização da blockchain no âmbito das municipalidades, com vantagens sustentáveis que envolvem aprimoramento em transparência, segurança, confiabilidade e potencial redução de custos. A blockchain se mostra uma alternativa diferenciada, pois oferece um instrumental que pode facilitar a aplicação de boas práticas administrativas. Com o trabalho desenvolvido, busca-se contribuir para o aprimoramento das instituições públicas e para o desenvolvimento de tecnologias como a blockchain.


Palavras-chave


Boa governança, gestão pública, inovação, sustentabilidade, transparência.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA, L. T. et al. Uso da tecnologia Blockchain como instrumento de governança eletrônica no setor público. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE PÚBLICA, 11., 2019, Lisboa, Portugal. Trabalhos […]. Lisboa: Ordem dos Contabilistas Certificados, 2019.

ANTONIK, L. R. Compliance, ética, responsabilidade social e empresarial: uma visão prática. Rio de Janeiro: Alta Books, 2016.

AZEVEDO, M. M. et al. O Compliance e a Gestão de Riscos nos Processos Organizacionais. Revista de Pós-Graduação Multidisciplinar - RPGM, v. 1, n. 1, p. 179-196, 2017.

BAIÃO, R. B. S. M. Afinal, blockchain é incompatível com a LGPD? Brasília: Serpro, 2020.

BELEZAS, F. et al. A Blockchain nos modelos de negócio da Economia Colaborativa. In: IBERIAN CONFERENCE ON INFORMATION SYSTEMS AND TECHNOLOGIES (CISTI), 14., 2019, Coimbra, Portugal. Anais […]. Coimbra: IEEE, 2019.

BRASIL. Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação da Receita Federal do Brasil. Portaria n.º 55, de 3 de julho de 2019. Altera a Portaria Cotec n.º 54, de 08 de junho de 2017, que dispõe sobre as formas e critérios de segurança da informação para o acesso a da-dos da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) por órgãos convenentes ou por órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Disponível em: http://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-55-de-3-de-julho-de-2019-187434049. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instrução Normativa n.º 01, de 19 de janeiro de 2010. Dispõe sobre os critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal direta, autár-quica e fundacional e dá outras providências. Disponível em: https://www.comprasgovernamentais.gov.br/index.php/legislacao/instrucoes-normativas/407-instrucao-normativa-n-01-de-19-de-janeiro-de-2010. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Lei n.º 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5.º , no inciso II do § 3.º do art. 37 e no § 2.º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei n.º 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei n.º 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei n.º 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Lei n.º 12.683, de 9 de julho de 2012. Altera a Lei n.º 9.613, de 3 de março de 1998, para tornar mais eficiente a persecução penal dos crimes de lavagem de dinheiro. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12683.htm. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Lei n.º 12.846, de 1.º de agosto de 2013. Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12846.htm. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Lei n.º 12.850, de 2 de agosto de 2013. Define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal; altera o Decreto-Lei n.º 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal); revoga a Lei n.º 9.034, de 3 de maio de 1995; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12850.htm. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Ministério Público Federal. Ranking Nacional de Transparência. 2020. Disponível em: http://combateacorrupcao.mpf.mp.br/ranking/mapa-da-transparencia/ranking/resultados. Acesso em: 27 jul. 2020.

______. Receita Federal do Brasil. Portaria RFB n.º 1788, de 19 de novembro de 2018. Altera a Portaria RFB n.º 1.639, de 22 de novembro de 2016, que estabelece procedimentos para disponibilização de dados de que trata o Decreto n.º 8.789, de 29 de junho de 2016. Disponível em: http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=96666. Acesso em: 27 jul. 2020.

BOVÉRIO, M. A.; SILVA, V. A. F. BLOCKCHAIN: uma tecnologia além da criptomoeda virtual. Revista Interface Tecnológica, v. 15, n. 1, p. 109-121, 2018.

CAMPOS, F. A. O.; CASTELAR, I.; SOARES, R. B. Fatores associados à corrupção municipal em transferências de recursos da União. Nova Economia, v. 28, n. 3, p. 879-911, 2018.

CARDOSO, J. A. A.; PINTO, J. S. Blockchain e Smart Contracts: Um Estudo Sobre Soluções para Seguradoras. In: CONGRESSO DE GESTÃO, NEGÓCIOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (CONGENTI), 2., 2019, Aracaju, SE, Brasil, Anais [...]. Aracaju: Universidade Tiradentes, UNIT, 2019.

CARVALHO, K. C. C. “Compliance” no Combate à Fraude Organizacional e à Corrupção. 2018. 101 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal, 2018.

CASTAÑEDA-AYARZA, J. A.; NEVES, C.; TEIXEIRA, A. F. Pesquisa Bibliográfica sobre os Estudos Científicos Relacionados com o Bitcoin e a Blockchain. Contextus - Revista Contemporânea De Economia E Gestão, v. 17, n. 3, p. 66-87, 2019.

COELHO, C. C. B. P. Compliance na Administração Pública: Uma necessidade para o Brasil. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, v. 3, n. 1, p. 75-95, 2017.

COSTA, A. L. V. Corrupção e cultura política em tempos de crise: implicações para a democracia brasileira. Observatório Político, Working Paper n. 84, Lisboa, Portugal, 2018.

DIAS, R. P. N. Análise de plataformas Blockchain. 2019. 151 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Informática) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal, 2019.

DUBOIS, A. M.; SILVÉRIO, A. P.; TOLENTINO-NETO, L. C. B. Educar para a sustentabilidade: Administração Pública Federal Brasileira em foco. REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 34, n. 3, p. 55-71, 2017.

EHRARDT JÚNIOR, M.; RODRIGUES, R. S. Efeitos do Transcurso do Tempo e a Polêmica sobre a Prescrição das Multas nos Tribunais de Contas: a aplicação da Lei n. 9.873/1999 por analogia. Sequência (Florianópolis), v. 39, n. 79, p. 89-118, 2018.

FERREIRA, F. P. G. As boas práticas anticorrupção e a livre iniciativa. In: MARTINS, R. L.; LARA, L.; PALUMA, T. (Orgs.). Direito e livre iniciativa nos 30 anos da Constituição: experiências e desafios no âmbito do direito empresarial e corporativo no contexto global. Rio de Janeiro: Tirant lo Blanch, 2018.

FERREIRA, G. V. Evidências de efeitos da corrupção no desempenho social de municípios brasileiros. 2018. 88 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão Pública, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil, 2018.

FORTINI, C.; MOTTA, F. Corrupção nas licitações e contratações públicas: sinais de alerta segundo a Transparência Internacional. A&C-Revista de Direito Administrativo & Constitucional, v. 16, n. 64, p. 93-113, 2016.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Orgs.). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GREVE, F. et al. Blockchain e a Revolução do Consenso sob Demanda. In: VERDI, Fábio; UEYAMA, J.; ROSSETO, S. (Orgs.). SIMPÓSIO BRASILEIRO DE REDES DE COMPUTADORES E SISTEMAS DISTRIBUÍDOS (SBRC), 1., 2018, Porto Alegre, Brasil. Minicursos. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Perfil dos municípios brasileiros: 2017 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2017.

KOERICH, G. V.; CANCELLIER, E. L. P. L. Inovação Frugal: origens, evolução e perspectivas futuras. Cadernos EBAPE.BR, v. 17, n. 4, p. 1079-1093, 2019.

LAURINHO, I. S.; DIAS, L. N. S.; MATTOS, C. A. C. Corrupção e ineficiência em licitações de governos locais e desenvolvimento humano: novas reflexões. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 11, n. 30, p 57-70, 2017.

LIMA, B. H. N.; HITOMI, F. A. C; DE OLIVEIRA, G. S. Aplicação da tecnologia blockchain em ambientes corporativos. FaSCi-Tech, v. 1, n. 13, p. 6-13, 2018.

MAGNAGNAGNO, O. A.; LUCIANO, E. M.; WIEDENHÖFT, G. C. Redução dos Níveis de Corrupção no Brasil: Qual o papel da Tecnologia da Informação e Comunicação. Gestão.Org, v. 15, Edição Especial, p. 157-170, 2017.

MARTINS, G. J. D. U. Avaliação do blockchain aplicado no processo de compras de uma organização. 2019. 84 f. Dissertação (Mestrado Engenharia de Produção) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, SP, Brasil, 2019.

MOHALLEM, M. F.; RAGAZZO, C. E. J. Diagnóstico institucional: primeiros passos para um plano nacional anticorrupção. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas, 2017.

MOUGAYAR, W. Blockchain para negócios: promessas, prática e aplicação da nova tecnologia da internet. Rio de Janeiro: Alta Books, 2017.

MOURA, L. M. F.; BRAUNER, D. F.; JANISSEK-MUNIZ, R. Blockchain e a Perspectiva Tecnológica para a Administração Pública: Uma Revisão Sistemática. Revista de Administração Contemporânea, v. 24, n. 3, p. 259-274, 2020.

NARAYANAN, A. et al. Bitcoin and cryptocurrency technologies: a comprehensive introduction. Princeton: Princeton University Press, 2016.

KOVTUNIN, L. C. O. et al. Programas de compliance no setor público: instrumento de combate à corrupção e incentivo à transparência. Revista São Luis Orione, v. 2, n. 14, p. 108-120, 2019.

PAIVA SOBRINHO, R. et al. Tecnologia Blockchain: inovação em Pagamentos por Serviços Ambientais. Estudos Avançados, v. 33, n. 95, p. 151-176, 2019.

PINHEIRO, T. V. Sustentabilidade e contratações públicas no Brasil: Direito, Ética Ambiental e Desenvolvimento. 2017. 174 f. Tese (Doutorado em Ciência Ambiental) - Instituto de Energia e Ambiente, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2017.

QUEIROZ, J. Corrupção, o mal do século: entender para vencer o maior crime contra a sociedade. Rio de Janeiro: Alta Books, 2018.

REIS, A. O. ; ALMEIDA, F. M.; FERREIRA, M. A. M. Relações entre Corrupção Percebida e Transparência Orçamentária: um estudo com abordagem cross-national. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 15, n. 37, p. 158-177, 2018.

RODRIGUES, C. K. S. Uma análise simples de eficiência e segurança da Tecnologia Blockchain. Revista de Sistemas e Computação, v. 7, n. 2, p. 147-162, 2017.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. P. B. Metodologia de Pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, C. Tecnologia Blockchain: Uma proposta de implementação na Universidade Federal do Tocantins. 2018. 73 f. Dissertação (Mestrado em Modelagem Computacional de Sistemas) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, TO, Brasil, 2018.

SANTOS, M. C.; OLIVEIRA, A. C.; OLIVEIRA, N. P. Compliance na administração pública: uma análise crítica sobre a natureza do instituto no setor público diante de outros mecanismos de controle. Lex Cult Revista do CCJF, v. 3, n. 2, p. 94-108, 2019.

SOARES, K. B. et al. Critérios de Sustentabilidade Ambiental na Administração Pública Federal: Vantagens e Desvantagens com Base na Instrução Normativa 01/2010. Conexões - Ciência e Tecnologia, v. 11, n. 3, p. 50-63, 2017.

SOUZA, S. R.; MACIEL-LIMA, S.; LUPI, A. L. P. B. Aplicabilidade do compliance na administração pública em face ao momento político atual brasileiro. Percurso, v. 1, n. 24, p. 1-22, 2018.

TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL. Índice de Percepção da Corrupção 2019. 2020. Disponível em: https://ipc.transparenciainternacional.org.br. Acesso em: 27 jul. 2020.

VALLE, V. R. L.; SANTOS, M. P. Governança e compliance na administração direta: ampliando as fronteiras do controle democrático. A&C-Revista de Direito Administrativo & Constitucional, v. 19, n. 75, p. 161-177, 2019.

VIEIRA, J. A. P. A representação social do blockchain no Brasil. 2018. 119 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Empresarial) - Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 2018.

WANIS, R. O. M. A Intervenção Preventiva Extrajurisdicional do Ministério Público no Combate à Corrupção - Escala de Ação Progressiva como Fator de Emancipação Social. Revista do Ministério Público do Rio de Janeiro, n. 59, p. 207-217, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n1-032

Apontamentos

  • Não há apontamentos.