Estudo dos efeitos da acetilação na proliferação de fungos em Compósitos de serragem de eucalipto e borracha natural / Study of the effects of acetylation on the proliferation of fungi in Eucalyptus and natural rubber sawdust composites

Mário dos Santos Bulhões, João Miguel Santos Dias, Rita Dione Araújo Cunha, Sandro Fábio César

Resumo


A reutilização de resíduos nos sistemas produtivos tem sido impulsionado pela GS (Gestão Ambiental). Organizações de vários segmentos estão cada vez mais preocupadas em atingir um desempenho ambiental adequado. Materiais obtidos através de métodos mais sustentáveis passam a ser um modelo a ser seguido pela indústria de maneira geral. Os compósitos foram produzidos utilizando-se serragem de madeira. Nesses experimentos empregou-se serragem não tratada e tratada por mercerização, látex industrializado sem modificação e com modificação, nas proporções (30g de látex, 3g de glicerol e 0,01ml de ácido acético). A cura do compósito foi realizada de modo a frio e a quente. O compósito produzido foi analisado quanto à proliferação de fungos. Os resultados mostram que o tratamento químico da serragem pela mercerização, tornou-a menos higroscópica, entretanto a utilização do glicerol como reagente plastificante para a modificação do látex tornou propício a absorção de umidade, ou seja, deixou-o mais higroscópico, favorecendo a proliferação de fungos. Os resultados permitem concluir que a utilização de serragem tratada e látex industrializado sem modificação, apresenta potencial para produção de ecocompósitos.

 

 


Palavras-chave


compósito, látex, mercerização, eucalipto

Texto completo:

PDF

Referências


ALBINANTE et al: Revisão dos tratamentos químicos da fibra natural para mistura com poliolefinas, Instituto de Macromoléculas Professora Eloisa Mano, Universidade Federal do Rio de Janeiro – Janeiro de 2012.

ARAUJO, BORGES H. J.; MAGALHÃES, ESTEVES W. L.; DE OLIVEIRA, CLÁUDIO L. Durabilidade de madeira de eucalipto citriodora (Corymbia citriodora (Hook.) KD Hill & LAS Johnson) tratada com CCA em ambiente amazônico. Acta Amazonica, Manaus, v. 42, n. 1, p. 49-58, 2012.

ABDELMOULEH, M. et al. Short natural-fibre reinforced polyethylene and natural rubber composites: effect of silane coupling agents and fibres loading.Composites Science and Technology, v. 67, n. 7, p. 1627-1639, 2007.

CARVALHO, S.B., BECKER, D., BALZER, P.S. "Compósitos de poli (cloreto de vinila) e fibra de bananeira: Estudo da influência do tratamento alcalino da fibra de bananeira nas propriedades do compósito" In: 10 Congresso Brasileiro de Polímeros, Foz de Iguaçu, out. 2009.

CNTL. Cinco fases da implantação de técnicas de produção mais limpa. UNIDO, UNEP, Centro Nacional de Tecnologias Limpas SENAI: Porto Alegre, 2003. (Série Manuais de Produção mais Limpa). Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2015

DIAS, R.: Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade – 2ª Ed. – São Paulo: Atlas, 2011.

FURLAN, Luciano Gomes; DUARTE, Ueiler Lisoski; MAULER, Raquel Santos. Evaluation of oat-reinforced polypropylene composite properties.Química Nova, v. 35, n. 8, p. 1499-1501, 2012.

HUESEMANN, M. (2003). The limits of technological solutions to sustainable development. Clean Technologies and Environmental Policy, vol. 5, pp. 21-34.

IBRAHIM, N. A. et al. Effect of fiber treatment on mechanical properties of kenaf fiber-ecoflex composites. Journal of Reinforced Plastics and

Composites, Westport, v. 29, n. 14, p. 2192-2198, July 2010.

JAYAMANI et al: The Effect of Natural Fibres Mercerization on Natural Fibres/Polypropylene Composites: A Study of Thermal Stability, Morphology and Infrared Spectrum- Australian Journal of Basic and Applied Sciences, 8(15) Special 2014, Pages: 332-340

JOHN, Maya Jacob; THOMAS, Sabu. Biofibres and biocomposites. Carbohydrate polymers, v. 71, n. 3, p. 343-364, 2008.

SISINNO, C. L. S.; RIZZO, A. C. L.; SANTOS, R. L. C. Ecoeficiência aplicada à redução da geração de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2011

TITAT, S. P. S.; PAIVA, J. M. F.; FROLLINI, E.; Polímeros: Ciência e Tecnologia 2002, 12, 228.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n6-008

Apontamentos

  • Não há apontamentos.