Relações entre sentido de vida, sentido do amor e o relacionamento em casais idosos / Relations between sense of life, sense of love and relationship in elderly couples

Evelin Mayara de Oliveira Silva Azevedo, Noely Cibeli dos Santos

Resumo


A população brasileira vem passando por modificações em sua estrutura compatíveis com uma rápida transição demográfica. O aumento da longevidade traz a necessidade de uma melhor compreensão sobre os vários aspectos do envelhecimento. Os questionamentos existenciais são cada dia mais frequentes, sendo fundamental seu conhecimento para promover um viver dotado de sentido e, consequentemente, um envelhecimento bem-sucedido. O objetivo do estudo foi conhecer e compreender as relações entre sentido de vida, sentido do amor e o relacionamento em casais idosos. Trata-se de um estudo exploratório-descritivo de caráter qualitativo, realizado com dezoito idosos casados. Para a análise dos dados, utilizou-se o referencial de análise de conteúdo de Bardin.  Na análise de dados foi possível identificar três unidades temáticas centrais: 1) Sentido de vida, sendo suas categorias a produtividade; relacionamentos; espiritualidade e; ausência de sentido. 2) Sentido do amor, tendo como categorias a dedicação ao outro; amor como algo divino; ver a influência do outro; trajetória do amor; cumplicidade do amor; resultados do amor e; ausência de sentido. 3) As influências no relacionamento que tiveram como categorias: único/produtivo; desenvolvimento da prática espiritual; dedicação ao outro; significado da sexualidade e; ausência de influência. É indispensável para enfermagem ter um olhar diferenciado para o sentido de vida e sentido do amor em idosos a fim de percebê-los e desenvolver estratégias para seu alcance.


Palavras-chave


Idoso, Sentido de vida, Sentido do amor.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Jessica e Santos, Fernanda Plidoro. Espiritualidade e sentido de vida. Revista: Logo Existência. V.2. N 1 UNIFALE 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 1 ed. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Cadernos de Atenção Básica. n.º 19, Série A. Brasília DF. Ministério da Saúde. 2006.

BATISTA,Diego Moraes. Fé, logos e educação: nas perspectivas de Viktor Frankl e Joseph ratzinger ( bento xvi). Revista: Logos & Existência Universidade Federal do Pará. V. 3, 2014. 2-12 p.

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2004. 13 p.

CAVALLI, Luiz Fernando et al. Alterações fisiológicas que acontecem nos idosos: uma revisão bibliográfica. IN: XVI Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão. UNICRUZ. Alta Cruz, 2011. Disponível em: https://home.unicruz.edu.br/seminario/anais/anais- acessado em 17 de Junho de 2020.

CORRÊA, Diogo Arnaldo. RODRIGUES, C. M. D. Finitude e sentido de vida: do torpor a tarefa. Logos existência. 2013 n° 2, 37-46 p.

FRANKL, Viktor E. Em Busca de Sentido? Um psicólogo no campo de concentração. 33º ed. São Leopoldo: Sinodal; Petrópolis: Vozes, 2008.

FRANKl, Viktor Emil. Psicoterapia e sentido de vida. 5ªed. São Paulo: Quadrante, 2003.

FRANKL, Viktor Emil. Um sentido para a vida: psicoterapia e humanismo. São Paulo: Ideias &Letras, 2005.

ROWE, J. W., & Kahn, R. L. Successful Aging. Gerontological Society of America 1997. Disponível em: https://watermark.silverchair.com/37-4-433 - acessado em 17 de Junho de 2020.

SANTOS, Noely Cibeli. Resgatando o sentido da vida: Musicoterapia Aplicada em idosos Institucionalizados. Monografia de Especialização em Musicoterapia. Faculdade Paulosta de Artes. São Paulo, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n5-019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.