Análise comparativa das ténicas de diverticulopexia e de diverticulectomia no tratamento do divertículo de Zenker: Uma revisão de literatura / Comparative analysis of diverticulopexy and diverticulectomy techniques in the treatment of Zenker's diverticulum: A literature review

Marcela Luíza Amaral Resende Lara, Ingrid Silva Prado, Mayraline de Castilho Buzzi

Resumo


Introdução: O divertículo de Zenker (DZ), o mais comum dentre os pseudodivertículos, se origina a partir de uma área de fragilidade localizada na faringe posterior, entre o músculo constritor inferior e o músculo cricofaríngeo¹,². O DZ acomete principalmente a população idosa e possui grande importância clínica devido ao seu potencial maligno e risco de infecção². O tratamento cirúrgico contempla duas abordagens principais: a diverticulectomia (ressecção do divertículo), e a diverticulopexia, que consiste na fixação cirúrgica da estrutura diverticular¹,². Objetivo: Comparar os resultados da diverticulectomia e diverticulopexia no tratamento do DZ. Métodos: Se realizou uma busca nos bancos de dados Scielo, PubMed e BMJ, usando os descritores “Divertículo de Zenker”, “Procedimentos cirúrgicos operatórios”, “Terapêutica” e “Divertículo”. Foram incluídos  artigos de ensaios clínicos publicados entre 1997 e 2020 , nos idiomas português, inglês, francês e espanhol, realizando uma revisão crítica da literatura comparando ambas as técnicas cirúrgicas citadas. Discussão: A indicação cirúrgica para o DZ é baseada na presença de disfagia, regurgitação, perda de peso, além da confirmação diagnóstica por métodos de imagem, sendo o mais comum a realização de esofagografia com bário³. Nossos resultados mostram que a partir da análise de ensaios clínicos que compararam as duas técnicas cirúrgicas como tratamento definitivo, se observa que ambas possuem baixa taxa de mortalidade, além de similar preservação funcional do esfíncter4,5. Dentre os estudos, um aponta a diverticulectomia como mais eficiente em aliviar a disfagia6. Esta última, apesar de ser mais invasiva, é recomendada em pacientes jovens com divertículos maiores, visto minimizar o risco de malignização7,8. Por outro lado, a diverticulopexia é indicada para pacientes idosos com lesões menores e possui como vantagem a reintrodução alimentar precoce e a redução do tempo de internação7,8. Há também, nesta última, menor risco de fístulas e outras complicações pós-operatórias³. Por fim, os estudos relatam a importância de realização, concomitante, da cricomiotomia para evitar a recidiva do quadro, independente da técnica cirúrgica empregada7. Considerações finais: Os estudos analisados se mostraram convergentes quanto a baixa morbidade e a preservação funcional esôfago-faríngea4,6,8. Como conclusão, a escolha da técnica deve ser baseada no estadiamento do quadro e na individualidade do paciente². 


Palavras-chave


Divertículo de Zenker, Procedimentos cirúrgicos operatórios, Terapêutica, Divertículo.

Texto completo:

PDF

Referências


Lupinacci RM, Lima ACP, Lupinacci RA. Diverticulopexia no tratamento do divertículo de Zenker. Rev. Col. Bras. Cir. [Internet]. 2013 Fev [citado 2020 Ago 05]; 40(1): 72-75. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-69912013000100013&lng=pt.

Ribeiro GBS, Mielke F, Volkweis BS, Schirmer CC, Kruel CDP, Morellato G, Binato M, et al. Tratamento cirúrgico do diverticulo de Zenker. Arq Bras Cir Dig. 2008; 21(3): 110-3. Available from: https://www.scielo.br/pdf/abcd/v21n3/v21n3a03.pdf

Bizzotto A, Iacopini F, Landi R, Costamagna G. Zenker's diverticulum: exploring treatment options. 2013; 33(4): 219–229. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3773964/

Fraczek M, Karwowski A, Krawczyk M, Paczowski P, Nyckowski P, Pawlak B, Najnigier B, Paluskiewicz. Results of surgical treatment for Zenker's diverticula. Wiad Lek. 1997; 50(1): 269-72. Available from: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9446368/

Lep Ribeiro GBS, Mielke F, Volkweis BS, Schirmer CC, Kruel CDP, Morellato G, Binato M, et al. Tratamento cirúrgico do diverticulo de Zenker. Arq Bras Cir Dig. 2008; 21(3): 110-3. Available from: https://www.scielo.br/pdf/abcd/v21n3/v21n3a03.pdf

Castañeda ER, Morán GCG, Ordaz JLM. Manejo quirúrgico del divertículo de Zenker. Cir Cir. 2018; 86: 355-358. Available from: http://www.cirugiaycirujanos.com/frame_esp.php?id=53

Brigand C, Bajcz K, Elamrani H, Dan S, Rohr S, Meyer C. Suspension diverticulopexy for Zenker's diverticulum. J Chir (Paris). 2008; 145(4): 341-5. Available from: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18955924/

Leporrier J, Salamé E, Gignoux M, Ségol P. Zenker's diverticulum: diverticulopexy versus diverticulectomy. Ann Chir. 2001 Feb; 126(1): 42-5. Available from: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11255970/




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n5-018

Apontamentos

  • Não há apontamentos.