Análise do uso de medicamentos anti-hipertensivos e antidiabéticos pelas idosas do conviver em Rio Verde-Goiás / Analysis of the use of anti-hypertensive medicines and antidiabetics for the elderly of living in Rio Verde-Goiás

Ana Paula Fontana, Laura Divina Souza Soares, Isabella Beatriz Silva Rocha, Isabelle Cristina Cavalleiro Lima, Germano Silva Dutra, Lucas Pires Martins Ferreira, Vinicius Borges Pires, Yasmin Camargo Mustafá

Resumo


As doenças cardio e cerebrovasculares, atualmente, são as maiores causas de morbi-mortalidade no mundo, significativamente em idosos. Estas patologias têm como base principal as duas comorbidades mais prevalentes: hipertensão arterial e diabetes mellitus.  Sabe-se que o tratamento farmacológico com anti-hipertensivos e antidiabéticos é essencial para a prevenção da mortalidade por essas doenças. Diante disso, este trabalho tem por objetivo apresentar os medicamentos utilizados pelas idosas do Centro de Convivência e Assistência ao Idoso (Conviver) no controle de diabetes e hipertensão arterial, assim como enfatizar a importância da adesão ao tratamento. A amostra foi constituída por 46 idosas, sendo que a mais nova possui 61 anos e a mais velha 87 anos. Quanto à presença de hipertensão arterial sistêmica, 34 pacientes (73,9%) são portadoras. Destas, 24 idosas relataram uso farmacológico de anti-hipertensivos. Em relação à comorbidade diabetes mellitus, 11 idosas, ou seja, (23,91%) a possuíam. Destas, apenas 3 idosas afirmaram o uso contínuo e regular de antidiabéticos. No decorrer do presente trabalho foi assinalada a importância do uso das medicações antihipertensivas e antidiabéticas para a prevenção de doenças cardio e cerebrovascular e renal, na busca do aumento da expectativa de vida e redução da morbimortalidade da população.   


Palavras-chave


Anti-hipertensivos, Antidiabéticos, Idosos.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, AMANDA SILVA DE MACÊDO ; LOPES, Juliana de Lima ; BARROS, ALBA LÚCIA BOTTURA LEITE DE . Adesão de pacientes hipertensos ao tratamento medicamentoso. Revista Brasileira de Enfermagem (Impresso), v. 67, p. 550-555, 2014.

Busch, TA ou Mendes TAB; Moises Goldbaum ; Neuber Jose Segri. ; BARROS, M. B. A. ; ALVES, M. C. G. P. ; CESAR, C. L. G. ; CARANDINA, L. . . Diabetes Mellitus: fatores associados à prevalência em idosos, medidas e práticas de controle e uso de serviços de saúde em São Paulo, Brasil.. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , v. 27, p. 1233-1433, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. (Cadernos de Atenção Básica, n. 37).

FUCHS, F. D.. Tratamento medicamentoso da hipertensão arterial sistêmica: considerações para a prática clínica. Revista Brasileira de Hipertensão, São Paulo, v. 9, n.1, p. 54-58, 2002.

GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil: Tratado de Medicina Interna. Rio de Janeiro: Elsevier, 23ª Ed., 2010.

LONGO, M. A. T.; MARTELLI, A. ; ZIMMERMANN, A. . HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA: ASPECTOS CLÍNICOS E ANÁLISE FARMACOLÓGICA NO TRATAMENTO DOS PACIENTES DE UM SETOR DE PSICOGERIATRIA DO INSTITUTO BAIRRAL DE PSIQUIATRIA. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia (UnATI. Impresso), v. 14, p. 271-283, 2011.

TAVARES, NOEMIA URRUTH LEAO; BERTOLDI, ANDREA DAMASO ; THUME, ELAINE ; FACCHINI, LUIZ AUGUSTO ; FRANCA, GIOVANNY VINICIUS ARAUJO DE ; MENGUE, Sotero Serrate . Fatores associados a baixa adesao ao tratamento medicamentoso em idosos. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 47, p. 10921101, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n5-004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.