Investigação de coliformes totais e Escherichia coli em água de consumo da comunidade Lago do limão, Município de Iranduba – AM/ Investigation of total coliforms and Escherichia coli in drinking water of the Lago do Limão community, Municipality of Iranduba - AM

Raiana Silveira Gurgel, Lirna Salvioni da Silva, Luciete Almeida Silva

Resumo


A água é indispensável à vida, contudo é necessário que seja potável. Um dos parâmetros microbiológicos importantes no padrão de potabilidade é a ausência de contaminação por bactérias do grupo coliforme, que assume relevância como indicador da existência de microrganismos responsáveis pela transmissão de doenças de veiculação hídrica. Surtos dessas doenças são observados com frequência tanto no cenário urbano quanto rural, devido principalmente à contaminação da água de consumo. Esse problema pode ser reduzido, desde que a população tenha acesso à água potável e informações sobre os cuidados necessários.   Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi verificar o padrão bacteriológico da água de consumo da comunidade do Lago do Limão – Iranduba/AM. Foi utilizado o método quali-quantitativo Colilert® (IDEXX laboratories, EUA) para detecção de coliformes totais e Escherichia coli na água. Foram aplicados questionários com perguntas relacionadas ao saneamento básico e tratamento da água consumida. As coletas foram realizadas em 2015, totalizando 209 amostras advindas de domicílios e reservatórios comunitários, sendo 107 do primeiro semestre e 102 do segundo. No primeiro semestre 87% das amostras foram positivas para coliformes totais, 30% positivas para Escherichia coli. No segundo semestre, 71% apresentaram positividade para coliformes totais e 19% para Escherichia coli. O intervalo de quantificação predominante em ambos os semestres foi de 0 a 200 NMP/100mL para coliformes totais e 0 a 50 NMP/100mL para Escherichia coli. O motivo dessa elevada contaminação pode está relacionado ao perfil de saneamento básico, onde 88% dos domicílios havia coleta do lixo pela prefeitura, 82% possuía vaso sanitário ligado à fossa séptica e 65% dispunham de água encanada dentro de casa. De acordo com o depoimento a respeito do tratamento da agua destinada para o consumo, observou-se que no primeiro semestre apenas 46% dos moradores afirmaram realizar algum tipo de tratamento, já no segundo semestre esse percentual caiu para 39%. O Hipoclorito de sódio foi o tipo de tratamento predominante em ambos os períodos. As consequências pela falta de saneamento básico, infraestrutura,  instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza e drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais, trazem riscos à saúde da população, ficando vulneráveis às doenças com maiores incidências devido à exposição a esses ambientes. Foi perceptível que ainda há falta de informação por parte de muitos comunitários, porém diante do alerta sobre as causas consequentes e das medidas corretivas propostas, a população em estudo demonstrou-se disposta à mudança de hábitos.


Palavras-chave


Coliformes totais, Escherichia coli, Doenças de veiculação hídrica.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Luiz Augusto do; FILHO, Antonio Nader; JUNIOR, Oswaldo Durival Rossi; FERREIRA, Fernanda Lúcia Alves; BARROS, Ludmilla Santana Soares. Água de consumo humano como fator de risco à saúde em propriedades rurais. Rev. Saúde Pública, vol. 4, n.37, p.510-514, 2003.

APHA - American Public Health Association. Standard methods for the examination of water and wastewater. 20th edition. New York, 1999.

ASSUNÇÃO, Argos Willian de Almeida; SATAKE, Fernanda Michele; LOPES, Laudicéia Giacometti. AMARAL, Luiz Augusto do.Características de propriedades rurais como fator de risco à qualidade de água de consumo humano na Microbacia do Córrego Rico, Jaboticabal, SP. Rev. Biociências. Vol. 21, n. 2, p. 01-13, 2015.

BARBOSA, Renan Nascimento; SILVA, Talita de Souza. Qualidade bacteriológica da água consumida por comunidades rurais de Serra Talhada – Pernambuco. SaBios: Rev. de Saúde e Biologia, vol.10, n.1, p.138-144, 2015.

BOLFARINE, Heleno; BUSSAB, Wilton Oliveira. Elementos de Amostragem. Ed. Blücher, São Paulo, 2005.

BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria de Consolidação nº 5 – 28/09/2017, Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde. Cap. V, Seção II – Do controle e da Vigilância da Qualidade da Água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2017.

BRUM, Bruno Ramos; OLIVEIRA, Naira Resende; REIS, Hélen Cristina Oliveira, LIMA, Zoraidy Marques; MORAIS, Eduardo Beraldo. Qualidade das águas de poços rasos em área com déficit de saneamento básico em Cuiabá, MT: Avaliação microbiológica, físico-química e fatores de risco à saúde. HOLOS – Revista Científica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. vol.2, n.32, p.179-188, 2016.

CETESB – COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL. Coliformes totais e fecais – Determinação pela Técnica de Tubos Múltiplos. São Paulo, (Normalização Técnica – L5.2002), Janeiro/1993.

FREITAS, Marcelo Bessa; FREITAS, Carlos Machado de. A vigilância da qualidade da água para consumo humano – desafios e perspectivas para o Sistema Único de Saúde. Ciência e Saúde Coletiva, vol. 4, n.10, p.993–1004, 2005.

IDEXX LABORATORIES. Colilert. EUA, 2002. Disponível em: . Acesso em: 05 Maio 2016 às 23:40 h.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010.Disponívelem:. Acesso em: 05Maio 2016 às 23:00 h.

LOPES, Magaly Briceno; NOGUEIRA, Ricardo José Batista; NASCIMENTO, Luiz Roberto Coelho. Políticas sociais e aglomeração rural do Lago do Limão – Iranduba/AM. Agenda Social, vol.5, n. 2, p. 24-47, 2011.

MOREIRA, Débora Astoni; CONDÉ, Naiara Moreira. Qualidade das águas de minas no perímetro urbano do município de Ubá-MG. Multi-Science Journal, vol.1, n.1, p.84-89, 2015.

MURRAY, Patrick R.; ROSENTHAK, Ken S.; PFALLER, Michael A. Microbiologia Médica. 7ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

NETO, Laricy Kariny da Silva; PEIXOTO, Ricardo Henrique Paes Barreto. Qualidade microbiológica da água para consumo humano no campus da UNITINS no município de Palmas (TO). Agri-Environmental Sciences, vol.1, n.2, p.32-37, 2015.

NUNES, Suzana dos Santos; SOARES, Fernando Mauro Pereira; REIS, Jeremias Silva dos. Análise bacteriológica da água de reservatórios domiciliares do município de Coari – Amazonas. SaBios: Revista de Saúde e Biologia, vol.10, n.3, p. 9-14, 2015.

NUNES, Leviane Mota; SOUSA, Gisele Maria de; CANELA, Heliara Maria Spina; PAIXÃO, Maria Aparecida da; MAIA, Beliziane das Graças Oliveira; CORREIA Neto, Severino Joaquim; DIAS, Carlos Alberto; SOUSA, Lourimar Viana N Franco. Análise microbiológica de água proveniente de fontes alternativas utilizadas pela população de Tumiritinga estado de Minas Gerais após o desastre de Samarco. Brazilian Journal of Development, vol. 6, n. 6, p. 36597-36611, 2020.

OLIVEIRA, Andreia Ferreira de; LEITE, Iuri da Costa; VALENTE, Joaquin Gonçalves. Carga global das doenças diarréicas atribuíveis ao sistema de abastecimento de água e saneamento em Minas Gerais, Brasil, 2005. Ciências & Saúde Coletiva. Vol. 4, n. 20, p. 1027-1036, 2015.

REBOUÇAS, Aldo da C. Água no Brasil: abundância, desperdício e escassez. BAHIA ANÁLISE & DADOS Salvador, v.13, n. ESPECIAL, p. 341-345, 2003.

ROEWER, Suiani Priscila; NASCIMENTO, Marcus Vinicius Mariano; MARCHI, Patrícia Gelli Feres de; LIMA, Isabela Esteves; DUARTE, Luciana Mendonça. Análise de indicadores microbiológicos da água para o consumo humano no município de Barra do Garças – MT. Interdisciplinar: Rev. Eletrônica da UNIVAR, vol. 2, n.15, p. 6-9, 2016.

SILVA, Neusely da; JUNQUEIRA, Valéria Christina Amstalden; SILVEIRA, Neliane Ferraz de Arruda; TANIWAKI, Marta Hiromi; GOMES, Renato Abeilar Romeiro; OKAZAKI, Margarete Midori. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 5ª Ed. São Paulo: Blucher, 2017.

VIEIRA, Laciane Romero; VIEIRA, Licielo Romero; VESTENA, Silvane. A questão do saneamento no espaço rural: uma abordagem ambiental em três localidades rurais no município de Nova Palma, RS. Revista do Centro de Ciências Naturais e Exatas – UFSM, vol.19, n.1, p. 38-50, 2015.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Diarrhoeal disease, 2013 .Disponível em:< http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs330/en/>. Acesso em: 07 Nov 2016 às 11:30 h.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Guidelines for drinking-water quality. 4 ed, 2011. Disponível em: < http://www.who.int/water_sanitation_health/publications/2011/dwq_guidelines/en/>. Acesso em: 07 Nov 2016 às 17:21 h.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. The Integrated Global Action Plan for the Prevention and Control of Pneumonia and Diarrhoea,2013.Disponível em:.Acesoem: 19 Maio 2016 às 16:52 h.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. The top 10 causes of death, 2014.Disponível em:.Acesso em: 05 Maio 2016 às 00:12 h.

YAMAGUCHI, Mirian Ueda; CORTEZ, Lúcia Elaine Ranieri; OTTONI, Lílian Cristina Camargo; OYAMA, Jully. Qualidade Microbiológica da água para consumo humano em instituição de ensino de Maringá-PR. O mundo da Saúde. Vol. 3, n. 37, p. 312-320, 2013.

ZAN, Renato André; COSTA, Alessandro Lima; COSTA, Janice Barbieri; MENEGUETTI, Dionatas Ulises de Oliveira. Análise microbiológica de amostras de água de poços rasos localizados no município de Buritis, região do Vale do Jamari, Rondônia, Amazônia Ocidental. Rev. Eletrônica. Em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. vol.8, n.8, p.1867-1875, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n4-028

Apontamentos

  • Não há apontamentos.