Estabilidade dos Taludes de uma Barragem de Terra Homogênea Considerando Sismos / Stability of the Slopes of a Homogenous Earth Dam Considering Earthquakes

Julián Asdrubal Buriticá García, Cleide Maria Soares Folha, Pillar Borges Rocha, Wilmar Buriticá García, Arley Buriticá García

Resumo


A geração de energia elétrica no mundo é baseada principalmente em combustíveis fósseis, na América do Sul a matriz elétrica apresenta predominância de energias renováveis com destaque para a energia hidráulica, por esse motivo a quantidade de barragens é alta. A região apresenta zonas com elevada sismicidade, o que faz com que seja necessário avaliar o impacto dos sismos nas obras de grande porte. Neste trabalho se apresentam simulações numéricas de estabilidade dos taludes de uma barragem de terra homogênea com diferentes coeficientes de aceleração sísmica horizontal para avaliar de uma forma simplificada a influência dos sismos na estabilidade dos taludes nas etapas de final de construção e operação do reservatório. A geometria estudada é hipotética, uma seção típica hipotética simples de filtro vertical e inclinação de taludes de 1(vertical):4(horizontal) e os parâmetros de resistência e fluxo dos materiais foram apresentados por Garcia (2016, 2019). Os resultados mostraram que quando se considera os efeitos sísmicos a redução do fator de segurança é significativa inclusive para mudanças mínimas de coeficiente de aceleração horizontal. Tanto na fase de final de construção como operação quando se analisa um sismo de 0,05 g comparado com o cenário sem sismo, o fator de segurança cai aproximadamente 18% e quando comparado a um cenário crítico de sismicidade elevada de 0,5g cai aproximadamente 70%.

Palavras-chave


Sismos, Aceleração Horizontal, Estabilidade dos Taludes, Barragens de Terra.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT (2006). NBR 15421 Projeto de estruturas resistentes a sismos - Procedimento. Rio de Janeiro.

AIS (2010). Normas Colombianas de Diseño y Construcción Sismo Resistente – NSR-10. Bogotá.

Assumpção, M.S., e Neto, C. M. D. (2000). Sismicidade e Estrutura da Terra Sólida, in W. Teixeira; C. M. Toledo; T. R. Fairchild & F. Taioli. Decifrando a Terra. Oficina de Textos, São Paulo.

Bem (2018). Relatório Síntese 2017 – Balanço energético Nacional, Empresa de Pesquisa energética – EPE – Governo Federal. Brasil

Brito, R.C. (2017). Acelorogramas artificiais de sismos aplicados a edificações, Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo.

García, J. A. B. e Assis, A. P. (2016). Influência da umidade de compactação na escolha da geometria e inclinação dos espaldares de uma barragem de terra homogênea. Congresso Luso Brasileiro de Geotecnia. Porto. Portugal.

García, J. A. B., Pinto, V. Q. R., e Assis, A. P. (2019). Effect of Moisture Content Compaction in the Geometry Definition of Earth Dams. International Journal of Geological and Environmental Engineering. Vol: 13, No:6.

Lopes & Nunez (2011). Intensidades sísmicas de terremotos: formulação de cenários sísmicos no Brasil. Revista USP, São Paulo, n.91, p. 90-102, Cyrne, R.C.O., Sales, R.A., Araujo, M.J.F., e Araujo, M.V.F. (2020). Remoção de Metais Pesados da Água do Rio Paraopeba após o rompimento da Barragem Mina Córrego do Feijão. Brazilian Journal of Development, v.6, n.3, p.10371-10379. DOI:10.34117/bjdv6n3-060




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n4-025

Apontamentos

  • Não há apontamentos.